Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 26 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Montadoras batem novo recorde


Leone Farias
Do Diário do Grande ABC

05/03/2005 | 19:13


Novos recordes, perspectivas animadoras. A indústria automobilística brasileira vive um dos seus melhores momentos e registrou em fevereiro marcas históricas: recordes na produção e exportação de veículos para o mês desde a criação do setor automotivo. As montadoras contabilizaram 186 mil unidades fabricadas, 20,1% a mais que em igual mês de 2004. As vendas ao exterior atingiram 59 mil unidades, volume 76,7% maior que o de fevereiro do ano passado.

Fevereiro também registrou melhores marcas em relação aos valores de exportações: US$ 737 milhões obtidos com as encomendas, 48,5% a mais que em igual mês de 2004. Para o Grande ABC, que concentra 25% da produção de automóveis e 55% de caminhões e ônibus, o cenário não poderia ser melhor. Nas fábricas da região, houve cerca de 3,5 mil contratações de janeiro de 2004 até o mês passado.

A produção aquecida contribuiu para o 14º mês consecutivo de alta do emprego no segmento, com saldo de 13,9 mil admissões no período. As indústrias somam hoje 104.102 funcionários, ampliação de 13,1% no número de vagas na comparação com fevereiro de 2004. Os dados foram divulgados ontem pela Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores).

O presidente da Anfavea, Rogelio Golfarb, analisa as marcas de produção e das exportações em fevereiro como uma mudança de patamar, principalmente a partir do segundo semestre de 2004. O mercado brasileiro está mais forte, consistente e pronto para ampliar a base de consumidores.

Apesar dos números animadores, Golfarb mantém a cautela e afirma que a tendência é de que o percentual do volume fabricado e exportado caia ao longo de 2005. Os motivos: taxa de câmbio desfavorável para exportar (o dólar custando hoje próximo de R$ 2,70 ainda é considerado baixo), carga tributária e taxas de juros elevadas e altas de matérias-primas. Por isso, a associação manteve a projeção de crescimento em 2005 de 5,4% na produção (para 2,3 milhão de veículos fabricados no ano) e de 7% nas vendas ao mercado externo (para totalizar US$ 8,9 bilhões) em relação ao ano passado.

Mercado interno –
As fabricantes apresentaram em fevereiro reação nas vendas ao mercado interno, depois da queda de 40% em janeiro em comparação com dezembro. Foram vendidos no país 114,9 mil veículos zero km no mês passado, alta de 7,8% em relação a janeiro. Para o presidente da Anfavea, as vendas em fevereiro mostraram um crescimento sazonal, já que o primeiro mês do ano é tradicionalmente mais fraco. Ele acrescenta que em dezembro de 2004 houve uma antecipação das compras, por parte dos consumidores.

Já no acumulado do ano (janeiro e fevereiro), foram comercializados 211,6 mil veículos no mercado interno, crescimento de 4,% em comparação com igual período de 2004. Os números são bastante semelhantes à meta anual da associação, que projeta para o setor crescer 4% nas vendas internas em 2005.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;