Fechar
Publicidade

Sábado, 4 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Reencontros marcam duelo entre Palmeiras e Água Santa

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Alviverdes buscam primeiro lugar do grupo; diademenses lutam contra degola e pela vaga


Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

26/07/2020 | 00:01


Palmeiras e Água Santa bem que poderiam protagonizar hoje um daqueles jogos de fim de ano, que reúnem amigos para um bate-bola acompanhado de churrasco e muita conversa. Isso porque haverá verdadeira reunião de peças que já estiveram do outro lado, com memórias e identificação. Porém, o duelo pela 12ª rodada do Paulistão é de vital importância, sobretudo para o Netuno, que precisa do triunfo para não depender de ninguém na luta contra o rebaixamento e, de quebra, ainda consolida a classificação para a próxima fase.

Já garantido nas quartas de final, o Verdão, por sua vez, espera conquistar os três pontos no encontro das 16h, no Allianz Parque, para tentar tirar do Santo André a liderança do Grupo B (para isso, além de triunfar, os palmeirenses têm de torcer por derrota ramalhina). Ou seja, ingredientes que deverão tornar esta reunião uma partida intensa.

O Água Santa tem três personagens que passaram pelo Palmeiras: o diretor Marcos Assunção, que fez história em seu fim de carreira como jogador vestindo a camisa alviverde; o atacante Tadeu; e o técnico Toninho Cecílio, revelado no Verdão, que passou pelo time profissional e era dirigente no último título paulista da equipe, em 2008, quando o treinador alviverde era justamente Vanderlei Luxemburgo, atual comandante do adversário. Ou seja, muitas coincidências.

“É diferente, a palavra que me vem à cabeça quando penso no Palmeiras é gratidão, mas sou profissional. Quando o jogo começa, a cabeça não pensa nem um instante em qualquer outra situação. Já joguei contra o Palmeiras antes e defendo aquele que me paga, que confia no meu trabalho”, destacou Toninho Cecílio, que admite possibilidade de mexer na escalação com relação ao time que empatou por 0 a 0 com o Mirassol. “Preciso encontrar a melhor forma de montar a equipe”, explicou o treinador, que levará em consideração a condição física dos jogadores e as características do adversário, que exigem “time mais leve”, segundo ele.

No Palmeiras, Luxemburgo tenta esquecer a derrota no clássico contra o Corinthians. Zé Rafael e Viña não deverão iniciar o duelo, dando lugares a Lucas Lima e Diogo Barbosa.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;