Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 15 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Via Varejo culpa comunicação por postagens no Twitter

CVM abre processo administrativo para avaliar se houve má-fé por não informar acionistas antes


Soraia Abreu Pedrozo
Do Diário do Grande ABC

22/07/2020 | 00:05


A Via Varejo, sediada em São Caetano, se envolveu em situação que a colocou na mira da CVM (Comissão de Valores Mobiliários). Na segunda-feira, a companhia publicou no Twitter expressivo aumento de vendas entre maio e junho, de 2.507% de games e câmeras e 1.899% de televisores. Por ter o capital aberto, é norma do mercado de ações que se informem resultados primeiro aos acionistas, e só depois, ou simultaneamente à emissão de fato relevante, a outros meios, como redes sociais. A dona da Casas Bahia e do Ponto Frio, porém, em informe aos investidores depois de apagar as postagens, atribuiu a divulgação dos números, que não foram auditados, a erro de sua equipe de comunicação. “A companhia lamenta o ocorrido e ressalta que está aumentando seus controles internos para que situações como esta não voltem a ocorrer”, assinalou.

A CVM, por sua vez, relatou que abriu processo administrativo para avaliar o ocorrido, a fim de verificar se houve irregularidade. “As sanções previstas para eventuais infrações às normas fiscalizadas pela CVM vão desde a advertência até a proibição de atuação no mercado de valores mobiliários”, informou.

Conforme explicou Rodrigo Tavares, assessor de investimentos na Saron Investments, escritório da XP Investimentos, diante do anúncio de aumento das vendas, a busca por ações da empresa tende a aumentar, como ocorreu na segunda, com alta de 7,35%. “Muitas vezes se observa comportamento de ‘manada’, onde certos movimentos ‘gatilham’ outros. O investidor pode aumentar a exposição de ativos em determinada empresa considerando que as vendas estão aumentando. Teoricamente, companhia que vende mais terá mais lucros. Para evitar movimentos que não reflitam de fato oferta e demanda, a CVM pode abrir processos administrativos com o objetivo de investigação.” Ontem, após vir à tona o imbróglio, as ações da Via Varejo encerraram o pregão em queda de 2,6%, aos R$ 20,62.
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;