Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 21 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

CDC estima 2 a 13 vezes mais casos em dez regiões dos EUA

Pixabay Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


21/07/2020 | 14:46


Um estudo conduzido pelo Centro de Controle de Doenças (CDC) dos Estados Unidos chegou à conclusão de que, em dez regiões observadas, o número de infectados pelo novo coronavírus é duas a treze vezes maior que o reportado oficialmente pelos governos e prefeituras locais.

Para atingir esse resultado, o órgão norte-americano coletou amostras de sangue de cidadãos para detectar se eles estavam ou já foram infectados. O caso mais discrepante em relação aos números oficiais ocorreu no Estado do Missouri, que até o dia 30 de maio, quando terminou a coleta feita pelo CDC na região, havia reportado 12.956 casos de coronavírus. Segundo estimou o CDC, 171 mil residentes de Missouri já haviam sido infectados pelo vírus.

"Esses dados continuam a confirmar que o número de pessoas que foram contaminadas com o vírus causador da covid-19 excede muito o número confirmado de casos", afirmou a pesquisadora do CDC norte-americano, Fiona Havers, ao jornal The New York Times. Além do Missouri, foram coletadas amostras de sangue nos estados de Connecticut, Luisiana, Minnesota, Utah, na região metropolitana das cidades de Nova York, Filadélfia, São Francisco, na região norte de Washington e no sul da Flórida, onde fica Miami, um dos epicentros da pandemia nos EUA.

O governo da Flórida confirmou mais 9.373 casos nesta terça-feira (21), chegando ao total de 369.834 infectados. Caso fosse um país, a Flórida ocuparia a sexta posição no ranking da Universidade Johns Hopkins que lista as nações com mais casos de covid-19 no mundo. 53 hospitais no Estado estão sem leitos de UTI, segundo dados do Departamento de Saúde da Flórida. Apenas 16% de todas as vagas de terapia intensiva estão disponíveis.

O governador de Nova York, Andrew Cuomo, anunciou hoje que mais dez estados foram incluídos na lista de quarentena obrigatória. Agora, cidadãos do Alaska, Delaware, Indiana, Maryland, Missouri, Montana, Dakota do Norte, Nebraska, Virgínia e Washington deverão cumprir quarentena de duas semanas após desembarcarem no estado de Nova York. Além das dez adições, o Minnesota foi retirado da lista.

O Arizona registrou hoje mais 3,5 mil infectados e 134 mortes por coronavírus. O total na região é de 148.683 casos e 2.918 mortes provocadas pela covid-19. Segundo a Universidade Johns Hopkins, o Texas somou ontem mais 10,5 mil casos, enquanto Nevada registra o maior aumento de casos na média dos últimos três dias, reportando ontem 1.171 novos infectados. Já a Califórnia teve 9.216 contaminações, para um total de 397.870. O Estado deve em breve ultrapassar Nova York (403.418 casos) como região com mais casos de covid-19 nos EUA.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

CDC estima 2 a 13 vezes mais casos em dez regiões dos EUA


21/07/2020 | 14:46


Um estudo conduzido pelo Centro de Controle de Doenças (CDC) dos Estados Unidos chegou à conclusão de que, em dez regiões observadas, o número de infectados pelo novo coronavírus é duas a treze vezes maior que o reportado oficialmente pelos governos e prefeituras locais.

Para atingir esse resultado, o órgão norte-americano coletou amostras de sangue de cidadãos para detectar se eles estavam ou já foram infectados. O caso mais discrepante em relação aos números oficiais ocorreu no Estado do Missouri, que até o dia 30 de maio, quando terminou a coleta feita pelo CDC na região, havia reportado 12.956 casos de coronavírus. Segundo estimou o CDC, 171 mil residentes de Missouri já haviam sido infectados pelo vírus.

"Esses dados continuam a confirmar que o número de pessoas que foram contaminadas com o vírus causador da covid-19 excede muito o número confirmado de casos", afirmou a pesquisadora do CDC norte-americano, Fiona Havers, ao jornal The New York Times. Além do Missouri, foram coletadas amostras de sangue nos estados de Connecticut, Luisiana, Minnesota, Utah, na região metropolitana das cidades de Nova York, Filadélfia, São Francisco, na região norte de Washington e no sul da Flórida, onde fica Miami, um dos epicentros da pandemia nos EUA.

O governo da Flórida confirmou mais 9.373 casos nesta terça-feira (21), chegando ao total de 369.834 infectados. Caso fosse um país, a Flórida ocuparia a sexta posição no ranking da Universidade Johns Hopkins que lista as nações com mais casos de covid-19 no mundo. 53 hospitais no Estado estão sem leitos de UTI, segundo dados do Departamento de Saúde da Flórida. Apenas 16% de todas as vagas de terapia intensiva estão disponíveis.

O governador de Nova York, Andrew Cuomo, anunciou hoje que mais dez estados foram incluídos na lista de quarentena obrigatória. Agora, cidadãos do Alaska, Delaware, Indiana, Maryland, Missouri, Montana, Dakota do Norte, Nebraska, Virgínia e Washington deverão cumprir quarentena de duas semanas após desembarcarem no estado de Nova York. Além das dez adições, o Minnesota foi retirado da lista.

O Arizona registrou hoje mais 3,5 mil infectados e 134 mortes por coronavírus. O total na região é de 148.683 casos e 2.918 mortes provocadas pela covid-19. Segundo a Universidade Johns Hopkins, o Texas somou ontem mais 10,5 mil casos, enquanto Nevada registra o maior aumento de casos na média dos últimos três dias, reportando ontem 1.171 novos infectados. Já a Califórnia teve 9.216 contaminações, para um total de 397.870. O Estado deve em breve ultrapassar Nova York (403.418 casos) como região com mais casos de covid-19 nos EUA.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;