Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 21 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Bolsonaro: ministro da Educação é 'voltado para o diálogo' e trará entendimento

Antonio Cruz/ABr/Fotos Públicas Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


16/07/2020 | 17:47


Na cerimônia de posse do novo ministro da Educação, Milton Ribeiro, na tarde desta quinta-feira, 16, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que a presença de um gestor "voltado para o diálogo" trará entendimento ao setor. Segundo Bolsonaro, Ribeiro deverá ter uma transição tranquila ao assumir a nova função, e poderá trocar pontualmente auxiliares do MEC para ter ao seu lado pessoas com "o mesmo espírito que ele". Desde o início do governo, a pasta é alvo de disputas e foco de divergências entre técnicos, olavistas e militares.

"Não é fácil a vida do professor nos dias atuais. Tentaram consertar, mas na verdade se equivocaram. Existe hoje em dia uma gama enorme de excelentes e excepcionais professores em todos os níveis no Brasil. E, com toda a certeza, com a chegada de um ministro voltado para o diálogo, usando a sua experiência e querendo o melhor para as crianças, esse entendimento se fará presente", disse Bolsonaro, que participou da cerimônia de posse por videoconferência.

Bolsonaro enfatizou diversas vezes que Ribeiro terá um grande desafio pela frente, além de dizer que o MEC é "grande, complexo, com autonomia e setores, dependendo muitas vezes de conselhos para tomar decisões". O presidente também falou sobre a importância da Educação, que passa pela terceira vez em menos de dois anos por uma troca de comando, para a sua gestão.

"Não é fácil a vida do ministro (da Educação). E dele, em grande parte, depende o futuro da nossa nação. já disse ao (ministro) Paulo Guedes que o que liberta um país, o que liberta um homem não são programas sociais, são conhecimento sic. E esse conhecimento vem em grande parte do Ministério da Educação", declarou o presidente.

Em seguida, Bolsonaro lembrou a saída do ex-ministro Abraham Weintraub e disse não ter dúvidas que a transição será tranquila, mas que Ribeiro deve mudar parte da equipe. "Você (Ribeiro) terá como, pontualmente, colocar gente ao teu lado com o mesmo espírito seu. Se bem que pode ter certeza que grande parte do ministério pensa como você. E eles agora, na tua pessoa, terão como fazer valer o seu potencial, para que venhamos então a dar o melhor do seu ministério para o Brasil, fato esse que nos libertará."

Ao concluir o discurso, o presidente contou que Ribeiro estava "preocupado" antes de aceitar o convite para assumir o ministério devido aos "enormes desafios" que enfrentaria. "Prezado Milton Ribeiro, muito obrigado por aceitar esse desafio. Realmente, as poucas vezes que conversamos, uma palavra bastante sincera e aberta, você demonstrava que estava preocupado em assumir essa função, porque os desafios são enormes. E você disse certa vez que estava deixando algumas rotinas, algumas comodidades, para enfrentar um grande desafio, longe do seu habitat", afirmou Bolsonaro.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Bolsonaro: ministro da Educação é 'voltado para o diálogo' e trará entendimento


16/07/2020 | 17:47


Na cerimônia de posse do novo ministro da Educação, Milton Ribeiro, na tarde desta quinta-feira, 16, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que a presença de um gestor "voltado para o diálogo" trará entendimento ao setor. Segundo Bolsonaro, Ribeiro deverá ter uma transição tranquila ao assumir a nova função, e poderá trocar pontualmente auxiliares do MEC para ter ao seu lado pessoas com "o mesmo espírito que ele". Desde o início do governo, a pasta é alvo de disputas e foco de divergências entre técnicos, olavistas e militares.

"Não é fácil a vida do professor nos dias atuais. Tentaram consertar, mas na verdade se equivocaram. Existe hoje em dia uma gama enorme de excelentes e excepcionais professores em todos os níveis no Brasil. E, com toda a certeza, com a chegada de um ministro voltado para o diálogo, usando a sua experiência e querendo o melhor para as crianças, esse entendimento se fará presente", disse Bolsonaro, que participou da cerimônia de posse por videoconferência.

Bolsonaro enfatizou diversas vezes que Ribeiro terá um grande desafio pela frente, além de dizer que o MEC é "grande, complexo, com autonomia e setores, dependendo muitas vezes de conselhos para tomar decisões". O presidente também falou sobre a importância da Educação, que passa pela terceira vez em menos de dois anos por uma troca de comando, para a sua gestão.

"Não é fácil a vida do ministro (da Educação). E dele, em grande parte, depende o futuro da nossa nação. já disse ao (ministro) Paulo Guedes que o que liberta um país, o que liberta um homem não são programas sociais, são conhecimento sic. E esse conhecimento vem em grande parte do Ministério da Educação", declarou o presidente.

Em seguida, Bolsonaro lembrou a saída do ex-ministro Abraham Weintraub e disse não ter dúvidas que a transição será tranquila, mas que Ribeiro deve mudar parte da equipe. "Você (Ribeiro) terá como, pontualmente, colocar gente ao teu lado com o mesmo espírito seu. Se bem que pode ter certeza que grande parte do ministério pensa como você. E eles agora, na tua pessoa, terão como fazer valer o seu potencial, para que venhamos então a dar o melhor do seu ministério para o Brasil, fato esse que nos libertará."

Ao concluir o discurso, o presidente contou que Ribeiro estava "preocupado" antes de aceitar o convite para assumir o ministério devido aos "enormes desafios" que enfrentaria. "Prezado Milton Ribeiro, muito obrigado por aceitar esse desafio. Realmente, as poucas vezes que conversamos, uma palavra bastante sincera e aberta, você demonstrava que estava preocupado em assumir essa função, porque os desafios são enormes. E você disse certa vez que estava deixando algumas rotinas, algumas comodidades, para enfrentar um grande desafio, longe do seu habitat", afirmou Bolsonaro.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;