Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 4 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Bulgária: presidente pede a renúncia de primeiro-ministro e procurador-geral



11/07/2020 | 15:39


Sofia, 11/07/2020 - O presidente da Bulgária, Ruman Radev, pediu neste sábado a renúncia do governo de centro-direita e do procurador-geral do país como forma de aliviar as tensões políticas que provocaram protestos em todo o país. "Búlgaros de diferentes idades e filiações políticas estão exigindo a restauração do estado de direito e das liberdades civis básicas que foram metodicamente violados nos últimos anos", disse o presidente, em discurso televisionado para todo o país. "A raiva é profunda. Está se acumulando há anos e não pode ser suprimida pelo medo e pela força."

Radev, eleito em 2016 com os votos do Partido Socialista, é um crítico do governo de centro-direita do primeiro-ministro Boyko Borissov, acusando-o de corrupção, falta de justiça e supressão da liberdade de discurso. Milhares de pessoas saíram às ruas da capital, Sofia, para exigir a renúncia de Borissov e do procurador-geral Ivan Gechev, acusando-os de corrupção e ligações com grupos criminosos. Os protestos começaram nesta semana, depois que Geshev ordenou buscas na sede da presidência e detenções de dois de seus assessores por suspeita de tráfico de influência. Borissov está no poder desde 2009, e o seu terceiro mandato deve terminar em março do próximo ano. Fonte: Associated Press.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Bulgária: presidente pede a renúncia de primeiro-ministro e procurador-geral


11/07/2020 | 15:39


Sofia, 11/07/2020 - O presidente da Bulgária, Ruman Radev, pediu neste sábado a renúncia do governo de centro-direita e do procurador-geral do país como forma de aliviar as tensões políticas que provocaram protestos em todo o país. "Búlgaros de diferentes idades e filiações políticas estão exigindo a restauração do estado de direito e das liberdades civis básicas que foram metodicamente violados nos últimos anos", disse o presidente, em discurso televisionado para todo o país. "A raiva é profunda. Está se acumulando há anos e não pode ser suprimida pelo medo e pela força."

Radev, eleito em 2016 com os votos do Partido Socialista, é um crítico do governo de centro-direita do primeiro-ministro Boyko Borissov, acusando-o de corrupção, falta de justiça e supressão da liberdade de discurso. Milhares de pessoas saíram às ruas da capital, Sofia, para exigir a renúncia de Borissov e do procurador-geral Ivan Gechev, acusando-os de corrupção e ligações com grupos criminosos. Os protestos começaram nesta semana, depois que Geshev ordenou buscas na sede da presidência e detenções de dois de seus assessores por suspeita de tráfico de influência. Borissov está no poder desde 2009, e o seu terceiro mandato deve terminar em março do próximo ano. Fonte: Associated Press.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;