Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 10 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Promotoria apreende mais de R$ 5 mi em endereços ligados a Edmar Santos



11/07/2020 | 15:30


A operação do Ministério Público do Rio de Janeiro que prendeu, nesta sexta-feira, 10, o ex-secretário de Saúde do Estado na gestão de Wilson Witzel (PSC), Edmar Santos, também encontrou pelo menos R$5 milhões em endereços ligados a ele.

Santos é acusado de liderar um esquema de desvio de recursos em compras para atender a emergência da covid-19. Ele foi exonerado no mês de maio, em meio às denúncias de fraudes.

A prisão do ex-secretário tem caráter preventivo e foi decretada pelo juízo da 1ª Vara Criminal Especializada da capital, assim como as buscas e o arresto de bens e valores até o valor R$ 36.922.920,00, equivalente aos recursos públicos que teriam sido desviados em três contratos fraudados para aquisição de equipamentos médicos.

Em denúncia à Justiça, o MP alegou que, mesmo depois de deixar o cargo, Santos mantinha influência na secretaria e que, em liberdade, poderia dificultar o rastreamento das verbas públicas desviadas, destruir provas e ameaçar testemunhas.

Edmar, que é tenente-coronel da PM do Rio, foi levado ao Batalhão Especial Prisional (BEP) da corporação.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Promotoria apreende mais de R$ 5 mi em endereços ligados a Edmar Santos


11/07/2020 | 15:30


A operação do Ministério Público do Rio de Janeiro que prendeu, nesta sexta-feira, 10, o ex-secretário de Saúde do Estado na gestão de Wilson Witzel (PSC), Edmar Santos, também encontrou pelo menos R$5 milhões em endereços ligados a ele.

Santos é acusado de liderar um esquema de desvio de recursos em compras para atender a emergência da covid-19. Ele foi exonerado no mês de maio, em meio às denúncias de fraudes.

A prisão do ex-secretário tem caráter preventivo e foi decretada pelo juízo da 1ª Vara Criminal Especializada da capital, assim como as buscas e o arresto de bens e valores até o valor R$ 36.922.920,00, equivalente aos recursos públicos que teriam sido desviados em três contratos fraudados para aquisição de equipamentos médicos.

Em denúncia à Justiça, o MP alegou que, mesmo depois de deixar o cargo, Santos mantinha influência na secretaria e que, em liberdade, poderia dificultar o rastreamento das verbas públicas desviadas, destruir provas e ameaçar testemunhas.

Edmar, que é tenente-coronel da PM do Rio, foi levado ao Batalhão Especial Prisional (BEP) da corporação.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;