Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 7 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Empresário reafirma seu compromisso com o Azulão

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Fernando Rocha Garcia aponta picuinhas, promete falar com atletas e diz que cumprirá combinado


Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

10/07/2020 | 23:59


Quase uma semana se passou e, oficialmente, o São Caetano Futebol Ltda ainda não confirmou que está sob gestão de Fernando Rocha Garcia. A situação causa burburinhos na cidade e gera receio em torcedores ou pessoas ligadas ao Azulão, que enxergam essa parceria como uma salvação aos problemas financeiros. No entanto, ontem, ao Diário, o empresário paulistano confirmou que nesta próxima semana sai a documentação passando a gestão de Nairo Ferreira de Souza para ele. “Está 100% certo. O que combinei, vou fazer”, declarou.

Fernando citou que viu seu nome envolvido a “picuinhas” nos últimos dias e que leu falsas notícias e factoides “criando teoria da conspiração”, ligando ele a Nairo, entre outras situações. “As pessoas deviam ter mesma vontade de resolver próprios problemas ou se apresentar para ajudar ao invés de ficarem falando que não vai acontecer, que Fernando e Nairo são isso e aquilo. Tem famílias de funcionários e jogadores que dependem e deveriam se colocar no lugar”, afirmou. “Não tenho ligação nenhuma com o Nairo ou com o Saul (Klein, ex-investidor do Azulão). Respeito ambos pela história e vim para construir a minha. Isso vou demonstrar a partir do momento em que as coisas acontecerem, de forma transparente. O São Caetano é o time da cidade, não é do Fernando, do Nairo ou do Saul. Isso as pessoas precisam entender”, complementou. Em breve contato, Nairo Ferreira de Souza confirmou que as partes estavam “resolvendo alguns detalhes”.

Conforme o Diário anunciou com exclusividade no início da semana, Fernando não comprou o futebol são-caetanense mas, sim, assumiu o passivo, na casa dos R$ 20 milhões, o qual se comprometeu a pagar. “Estou trabalhando nos números para chegar ao zero e começar a organizar.”

Ontem, ele afirmou que na véspera recebeu as informações referentes à folha de pagamento e que na quinta-feira havia realizado uma reunião com o técnico Alexandre Gallo para tratar da sequência da temporada. “A gente falou um pouco também das necessidades de melhorias na estrutura, como fisiologista e equipamentos, para ter sucesso maior nessa reta final (da Série A-2 do Campeonato Paulista) e na preparação para a Série D (do Brasileiro)”, revelou.

O empresário deverá entre hoje e amanhã entrar em contato com jogadores e funcionários para tratar da quitação dos salários atrasados – alguns casos chegariam a três meses sem pagamento. “Quero avisar quando serão feitos os pagamentos para ser feita (a transferência do São Caetano Futebol Ltda ao seu nome)”, explicou Fernando. Ele ainda afirmou que o negócio será feito em seu nome. “Serei o responsável, quem vai tocar serei eu, nenhuma outra pessoa”, esclareceu. Por outro lado, até terça-feira deverão ser anunciadas algumas contratações que vão participar da gestão. “Deverão ser apresentadas junto do elenco”, disse.

Na terça-feira, junto dos outros 15 clubes da Série A-2, o São Caetano participará da reunião que vai definir o futuro da divisão de acesso à elite do Estado. A expectativa é que sejam determinadas as datas de regresso dos treinamentos e também dos jogos – restam três partidas da primeira fase e todo o mata-mata, que definirá os dois times que vão ser promovidos para a Série A-1.

E a partir de setembro o Azulão inicia sua jornada pela Série D do Brasileiro, em vaga conquistada por meio do título da Copa Paulista de 2019. A competição nacional, que iria de maio e novembro, vai se estender até fevereiro do ano que vem. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Empresário reafirma seu compromisso com o Azulão

Fernando Rocha Garcia aponta picuinhas, promete falar com atletas e diz que cumprirá combinado

Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

10/07/2020 | 23:59


Quase uma semana se passou e, oficialmente, o São Caetano Futebol Ltda ainda não confirmou que está sob gestão de Fernando Rocha Garcia. A situação causa burburinhos na cidade e gera receio em torcedores ou pessoas ligadas ao Azulão, que enxergam essa parceria como uma salvação aos problemas financeiros. No entanto, ontem, ao Diário, o empresário paulistano confirmou que nesta próxima semana sai a documentação passando a gestão de Nairo Ferreira de Souza para ele. “Está 100% certo. O que combinei, vou fazer”, declarou.

Fernando citou que viu seu nome envolvido a “picuinhas” nos últimos dias e que leu falsas notícias e factoides “criando teoria da conspiração”, ligando ele a Nairo, entre outras situações. “As pessoas deviam ter mesma vontade de resolver próprios problemas ou se apresentar para ajudar ao invés de ficarem falando que não vai acontecer, que Fernando e Nairo são isso e aquilo. Tem famílias de funcionários e jogadores que dependem e deveriam se colocar no lugar”, afirmou. “Não tenho ligação nenhuma com o Nairo ou com o Saul (Klein, ex-investidor do Azulão). Respeito ambos pela história e vim para construir a minha. Isso vou demonstrar a partir do momento em que as coisas acontecerem, de forma transparente. O São Caetano é o time da cidade, não é do Fernando, do Nairo ou do Saul. Isso as pessoas precisam entender”, complementou. Em breve contato, Nairo Ferreira de Souza confirmou que as partes estavam “resolvendo alguns detalhes”.

Conforme o Diário anunciou com exclusividade no início da semana, Fernando não comprou o futebol são-caetanense mas, sim, assumiu o passivo, na casa dos R$ 20 milhões, o qual se comprometeu a pagar. “Estou trabalhando nos números para chegar ao zero e começar a organizar.”

Ontem, ele afirmou que na véspera recebeu as informações referentes à folha de pagamento e que na quinta-feira havia realizado uma reunião com o técnico Alexandre Gallo para tratar da sequência da temporada. “A gente falou um pouco também das necessidades de melhorias na estrutura, como fisiologista e equipamentos, para ter sucesso maior nessa reta final (da Série A-2 do Campeonato Paulista) e na preparação para a Série D (do Brasileiro)”, revelou.

O empresário deverá entre hoje e amanhã entrar em contato com jogadores e funcionários para tratar da quitação dos salários atrasados – alguns casos chegariam a três meses sem pagamento. “Quero avisar quando serão feitos os pagamentos para ser feita (a transferência do São Caetano Futebol Ltda ao seu nome)”, explicou Fernando. Ele ainda afirmou que o negócio será feito em seu nome. “Serei o responsável, quem vai tocar serei eu, nenhuma outra pessoa”, esclareceu. Por outro lado, até terça-feira deverão ser anunciadas algumas contratações que vão participar da gestão. “Deverão ser apresentadas junto do elenco”, disse.

Na terça-feira, junto dos outros 15 clubes da Série A-2, o São Caetano participará da reunião que vai definir o futuro da divisão de acesso à elite do Estado. A expectativa é que sejam determinadas as datas de regresso dos treinamentos e também dos jogos – restam três partidas da primeira fase e todo o mata-mata, que definirá os dois times que vão ser promovidos para a Série A-1.

E a partir de setembro o Azulão inicia sua jornada pela Série D do Brasileiro, em vaga conquistada por meio do título da Copa Paulista de 2019. A competição nacional, que iria de maio e novembro, vai se estender até fevereiro do ano que vem. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;