Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 5 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Tecnologia

tecnologia@dgabc.com.br | 4435-8301

Smartphone ou computador no trabalho remoto? Veja como aumentar segurança online

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Sérgio Vinícius
Do 33Giga

09/07/2020 | 17:48


Recente estudo da empresa de segurança digital Kaspersky sobre o home office destaca a importância da conscientização de segurança em pequenas empresas.

Um dos resultados aponta que apenas quatro em cada dez funcionários brasileiros (44%) de pequenas empresas receberam instruções de segurança para trabalhar remotamente com seus laptops, tablets e smartphones pessoais durante o isolamento social – apesar de mais dados comerciais estarem sendo acessados fora da rede corporativa da empresa.

Leia mais:
Sony revela design do PlayStation 5 e anuncia 28 games
Nostalgia: os 50 melhores jogos para PlayStation 2
11 dicas para novos donos de PlayStation 4

Mesmo com os anúncios de flexibilização das medidas de combate à covid-19, as empresas que podem estão mantendo o trabalho remoto. Esta decisão traz benefícios tanto para o funcionário quanto para a gestão pública.

Porém, as organizações não podem negligenciar a segurança corporativa. Estudo da Kaspersky mostra que mais da metade (58%) dos funcionários de pequenas empresas no Brasil não receberam equipamentos corporativos para o trabalho em casa. Estão usando seus computadores, celulares ou tablets pessoais para acessar informações confidenciais da sua organização.

Tal prática traz riscos de segurança para as empresas que podem ter suas informações confidenciais roubadas por malware e até mesmo bloqueadas por ransomware, caso medidas de proteção não sejam tomadas.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

“Eu gostaria que os empresários que liberaram o home office com dispositivos pessoais parassem um minuto para avaliar se sabem se seus funcionários contam com alguma solução de segurança de qualidade instalada no equipamento”, questiona Roberto Rebouças, diretor executivo da Kaspersky no Brasil.

O executivo ressalta ainda que essas preocupações essenciais para as empresas são questões básicas de segurança, porém, muitas vezes, negligenciadas também. Esta afirmação é suportada por outro dado do estudo da Kaspersky em que apenas 44% dos funcionários brasileiros de pequenas empresas afirmaram ter recebido instruções para trabalhar com segurança em dispositivos pessoais.

Rebouças ressalta que o risco é real e que os líderes dessas organizações devem adotar as práticas de segurança recomendadas. 50% dos funcionários pesquisados no Brasil admitiram que começaram a armazenar informações corporativas valiosas em seus dispositivos domésticos, bem como em serviços de armazenamento em nuvem pessoal (44%).

“Medidas simples como uma solução de segurança de qualidade, senhas fortes, dupla autenticação e sistemas atualizados podem evitar problemas, como vazamento de dados de clientes, perdas monetárias com fraudes via Internet Banking ou roubo do WhatsApp corporativo”, explica Rebouças.

Como aumentar proteção

– Garanta que os dispositivos pessoais dos funcionários estejam protegidos com uma solução de segurança;

– Garanta que os sistemas operacionais do dispositivo, bem como programas e aplicativos, estejam com a versão mais recente;

– Ative a proteção por senha em todos os dispositivos, incluindo celulares e redes sem fio. Caso o roteador use uma senha de fabricação, ela deve ser alterada para uma pessoal e única;

– Um gerenciador de senhas de uma solução de segurança pode ajudar criar e gerenciar senhas fortes;

– As redes domésticas devem ser criptografadas, de preferência com o padrão WPA2. Isso pode ser feito nas configurações do roteador;

– O uso de uma VPN deve ser obrigatório para o funcionário que esteja conectado a uma rede wifi desconhecida;

– Tenha uma solução de segurança que crie cópias de segurança (backups) de todos os dados corporativos – isso ajudará a restaurá-los caso haja uma infecção por ransomware;

– Crie uma lista de serviços online confiáveis e envie para os funcionários para que saibam quais aplicações podem ser usadas para armazenar e transferir dados corporativos;

– Realize treinamento de conscientização básica de segurança para todos os funcionários. Há cursos online completos que abordam todos os temas destacados acima;

– Informe os funcionários sobre quem devem contatar caso enfrentem algum problema de segurança.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Smartphone ou computador no trabalho remoto? Veja como aumentar segurança online

Sérgio Vinícius
Do 33Giga

09/07/2020 | 17:48


Recente estudo da empresa de segurança digital Kaspersky sobre o home office destaca a importância da conscientização de segurança em pequenas empresas.

Um dos resultados aponta que apenas quatro em cada dez funcionários brasileiros (44%) de pequenas empresas receberam instruções de segurança para trabalhar remotamente com seus laptops, tablets e smartphones pessoais durante o isolamento social – apesar de mais dados comerciais estarem sendo acessados fora da rede corporativa da empresa.

Leia mais:
Sony revela design do PlayStation 5 e anuncia 28 games
Nostalgia: os 50 melhores jogos para PlayStation 2
11 dicas para novos donos de PlayStation 4

Mesmo com os anúncios de flexibilização das medidas de combate à covid-19, as empresas que podem estão mantendo o trabalho remoto. Esta decisão traz benefícios tanto para o funcionário quanto para a gestão pública.

Porém, as organizações não podem negligenciar a segurança corporativa. Estudo da Kaspersky mostra que mais da metade (58%) dos funcionários de pequenas empresas no Brasil não receberam equipamentos corporativos para o trabalho em casa. Estão usando seus computadores, celulares ou tablets pessoais para acessar informações confidenciais da sua organização.

Tal prática traz riscos de segurança para as empresas que podem ter suas informações confidenciais roubadas por malware e até mesmo bloqueadas por ransomware, caso medidas de proteção não sejam tomadas.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

“Eu gostaria que os empresários que liberaram o home office com dispositivos pessoais parassem um minuto para avaliar se sabem se seus funcionários contam com alguma solução de segurança de qualidade instalada no equipamento”, questiona Roberto Rebouças, diretor executivo da Kaspersky no Brasil.

O executivo ressalta ainda que essas preocupações essenciais para as empresas são questões básicas de segurança, porém, muitas vezes, negligenciadas também. Esta afirmação é suportada por outro dado do estudo da Kaspersky em que apenas 44% dos funcionários brasileiros de pequenas empresas afirmaram ter recebido instruções para trabalhar com segurança em dispositivos pessoais.

Rebouças ressalta que o risco é real e que os líderes dessas organizações devem adotar as práticas de segurança recomendadas. 50% dos funcionários pesquisados no Brasil admitiram que começaram a armazenar informações corporativas valiosas em seus dispositivos domésticos, bem como em serviços de armazenamento em nuvem pessoal (44%).

“Medidas simples como uma solução de segurança de qualidade, senhas fortes, dupla autenticação e sistemas atualizados podem evitar problemas, como vazamento de dados de clientes, perdas monetárias com fraudes via Internet Banking ou roubo do WhatsApp corporativo”, explica Rebouças.

Como aumentar proteção

– Garanta que os dispositivos pessoais dos funcionários estejam protegidos com uma solução de segurança;

– Garanta que os sistemas operacionais do dispositivo, bem como programas e aplicativos, estejam com a versão mais recente;

– Ative a proteção por senha em todos os dispositivos, incluindo celulares e redes sem fio. Caso o roteador use uma senha de fabricação, ela deve ser alterada para uma pessoal e única;

– Um gerenciador de senhas de uma solução de segurança pode ajudar criar e gerenciar senhas fortes;

– As redes domésticas devem ser criptografadas, de preferência com o padrão WPA2. Isso pode ser feito nas configurações do roteador;

– O uso de uma VPN deve ser obrigatório para o funcionário que esteja conectado a uma rede wifi desconhecida;

– Tenha uma solução de segurança que crie cópias de segurança (backups) de todos os dados corporativos – isso ajudará a restaurá-los caso haja uma infecção por ransomware;

– Crie uma lista de serviços online confiáveis e envie para os funcionários para que saibam quais aplicações podem ser usadas para armazenar e transferir dados corporativos;

– Realize treinamento de conscientização básica de segurança para todos os funcionários. Há cursos online completos que abordam todos os temas destacados acima;

– Informe os funcionários sobre quem devem contatar caso enfrentem algum problema de segurança.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;