Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 26 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Times paulistas voltam a treinar com bola, mas seguem em alerta na pandemia

Reprodução/Instagram Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


07/07/2020 | 14:32


Testagens periódicas, controle da temperatura corporal e cautela. Essa foi a solução encontrada para que os treinos técnicos e táticos das quatro principais equipes paulistas fossem restabelecidos há exatamente uma semana. Após quase quatro meses longe dos Centros de Treinamento, uma nova realidade é encarada pelos clubes, inclusive com o registro de novos casos de coronavírus depois da retomada das atividades.

No Corinthians, parte do elenco alvinegro voltou a treinar e outra parte iniciou a preparação física. Isso porque nem todos os jogadores puderam retornar ao CT Joaquim Grava ao mesmo tempo. Os oito atletas que testaram positivo para covid-19, na primeira bateria de testes feita pelo clube, tiveram de cumprir quarentena e atrasaram suas preparações iniciais. Assim, o treinador Tiago Nunes não esboçou escalações.

Além disso, o atacante Jô deu seus primeiros toques na bola sob os mantos alvinegros. Na última segunda-feira, o primeiro treino coletivo 11 contra 11 foi realizado, ainda sem os oito jogadores infectados pela covid-19.

Tiago Nunes revelou como os jogadores se sentiram com a retomada. "Os atletas pareciam crianças que estavam voltando a um parque de diversões. A razão nossa de existir no futebol é a bola. É o brinquedo que nos fez estar aqui. Os atletas se mostraram muito conectados aos treinos, com muita alegria para execução", disse o treinador.

No Palmeiras, as atividades com bola foram realizadas em períodos distintos. Os jogadores se dividiram em dois grupos, que realizaram os mesmos treinos, porém em horários diferentes. Houve também a mescla entre jogadores do time profissional com atletas do sub-20.

O goleiro Weverton disse estar feliz com a retomada das atividades. "Foi um período difícil para nós. Mais de cem dias sem atividades em campo, sem fazer o que estávamos acostumados. Depois de toda essa preparação com testes e exames para entendermos como estava nosso corpo, pudemos voltar com bola e ter o contato com algo parecido com a nossa realidade. Estamos felizes de voltarmos a trabalhar, viver um pouco da nossa rotina com todos os cuidados que são necessários agora. Estávamos com muita saudade", afirmou.

Porém, quem mais chamou a atenção nessa primeira semana de treinos foi o técnico Vanderlei Luxemburgo. Ele testou positivo para covid-19, no último sábado, e teve que ser afastado do comando dos treinos. O auxiliar Maurício Copertino iniciou as atividades na segunda-feira, após uma folga geral no domingo. Além do treinador, mais um jogador testou positivo para a doença na última semana.

No São Paulo, os jogadores realizaram sessões de treinamento ao mesmo tempo, porém, em pequenos grupos. O técnico Fernando Diniz comandou as atividades dentro de campo no CT da Barra Funda, mas a equipe tricolor não pretende manter suas atividades lá.

O clube vai se concentrar por cerca de uma semana no CT da base, em Cotia, na próxima quarta-feira, assim como fez durante a pré-temporada, em janeiro. O zagueiro Vitor Bueno comemorou a volta dos treinos com bola. "Muito importante a gente treinar com bola depois de tanto tempo para nos readequarmos depois de tanto tempo. A cabeça já fica melhor, o dia passa mais rápido", declarou o atleta.

No Santos, os treinos têm sido praticados também em dois grupos para evitar aglomerações. O técnico Jesualdo Ferreira comandou trabalhos táticos, de posse bola e de finalização ao longo desses primeiros sete dias.

Diferente dos rivais, a equipe da Baixada Santista não teve folga no último domingo, mas parou na segunda-feira. Arthur Gomes, que marcou o último gol da equipe, antes da paralisação das competições, falou sobre a retomada. "Com certeza foi um presente estar de volta. As avaliações físicas foram importantes para todos nós, mas jogador gosta de treinar com bola. Seguimos treinando intensamente e só temos a ganhar com isso lá na frente, quando os jogos voltarem", disse o atacante.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Times paulistas voltam a treinar com bola, mas seguem em alerta na pandemia


07/07/2020 | 14:32


Testagens periódicas, controle da temperatura corporal e cautela. Essa foi a solução encontrada para que os treinos técnicos e táticos das quatro principais equipes paulistas fossem restabelecidos há exatamente uma semana. Após quase quatro meses longe dos Centros de Treinamento, uma nova realidade é encarada pelos clubes, inclusive com o registro de novos casos de coronavírus depois da retomada das atividades.

No Corinthians, parte do elenco alvinegro voltou a treinar e outra parte iniciou a preparação física. Isso porque nem todos os jogadores puderam retornar ao CT Joaquim Grava ao mesmo tempo. Os oito atletas que testaram positivo para covid-19, na primeira bateria de testes feita pelo clube, tiveram de cumprir quarentena e atrasaram suas preparações iniciais. Assim, o treinador Tiago Nunes não esboçou escalações.

Além disso, o atacante Jô deu seus primeiros toques na bola sob os mantos alvinegros. Na última segunda-feira, o primeiro treino coletivo 11 contra 11 foi realizado, ainda sem os oito jogadores infectados pela covid-19.

Tiago Nunes revelou como os jogadores se sentiram com a retomada. "Os atletas pareciam crianças que estavam voltando a um parque de diversões. A razão nossa de existir no futebol é a bola. É o brinquedo que nos fez estar aqui. Os atletas se mostraram muito conectados aos treinos, com muita alegria para execução", disse o treinador.

No Palmeiras, as atividades com bola foram realizadas em períodos distintos. Os jogadores se dividiram em dois grupos, que realizaram os mesmos treinos, porém em horários diferentes. Houve também a mescla entre jogadores do time profissional com atletas do sub-20.

O goleiro Weverton disse estar feliz com a retomada das atividades. "Foi um período difícil para nós. Mais de cem dias sem atividades em campo, sem fazer o que estávamos acostumados. Depois de toda essa preparação com testes e exames para entendermos como estava nosso corpo, pudemos voltar com bola e ter o contato com algo parecido com a nossa realidade. Estamos felizes de voltarmos a trabalhar, viver um pouco da nossa rotina com todos os cuidados que são necessários agora. Estávamos com muita saudade", afirmou.

Porém, quem mais chamou a atenção nessa primeira semana de treinos foi o técnico Vanderlei Luxemburgo. Ele testou positivo para covid-19, no último sábado, e teve que ser afastado do comando dos treinos. O auxiliar Maurício Copertino iniciou as atividades na segunda-feira, após uma folga geral no domingo. Além do treinador, mais um jogador testou positivo para a doença na última semana.

No São Paulo, os jogadores realizaram sessões de treinamento ao mesmo tempo, porém, em pequenos grupos. O técnico Fernando Diniz comandou as atividades dentro de campo no CT da Barra Funda, mas a equipe tricolor não pretende manter suas atividades lá.

O clube vai se concentrar por cerca de uma semana no CT da base, em Cotia, na próxima quarta-feira, assim como fez durante a pré-temporada, em janeiro. O zagueiro Vitor Bueno comemorou a volta dos treinos com bola. "Muito importante a gente treinar com bola depois de tanto tempo para nos readequarmos depois de tanto tempo. A cabeça já fica melhor, o dia passa mais rápido", declarou o atleta.

No Santos, os treinos têm sido praticados também em dois grupos para evitar aglomerações. O técnico Jesualdo Ferreira comandou trabalhos táticos, de posse bola e de finalização ao longo desses primeiros sete dias.

Diferente dos rivais, a equipe da Baixada Santista não teve folga no último domingo, mas parou na segunda-feira. Arthur Gomes, que marcou o último gol da equipe, antes da paralisação das competições, falou sobre a retomada. "Com certeza foi um presente estar de volta. As avaliações físicas foram importantes para todos nós, mas jogador gosta de treinar com bola. Seguimos treinando intensamente e só temos a ganhar com isso lá na frente, quando os jogos voltarem", disse o atacante.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;