Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 10 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

EUA estuda banir uso do TikTok e de outros aplicativos chineses por americanos



07/07/2020 | 10:14


O secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, informou que o governo americano está estudando a possibilidade de banir o uso do aplicativo TikTok e de outras redes sociais chinesas no país. Em entrevista à Fox News, Pompeo disse que usuários das plataformas entregam informações privadas "nas mãos do Partido Comunista chinês".

"Estamos levando isso muito a sério e certamente estamos analisando a questão. Nós trabalhamos nesse tema há muito tempo", afirmou ele, recusando-se a dar detalhes das medidas para não se adiantar a anúncios do presidente dos EUA, Donald Trump. "Em relação a aplicativos chineses nos celulares das pessoas, posso garantir que vamos fazer o certo", declarou.

As declarações ocorrem em meio à escalada das tensões entre as duas maiores economias do planeta. Washington acusa Pequim de ter errado na resposta inicial ao coronavírus e de ter permitido que a doença se espalhasse pelo mundo.

Os americanos também estão insatisfeitos com a decisão dos chineses de impor uma lei de segurança nacional sobre Hong Kong.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

EUA estuda banir uso do TikTok e de outros aplicativos chineses por americanos


07/07/2020 | 10:14


O secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, informou que o governo americano está estudando a possibilidade de banir o uso do aplicativo TikTok e de outras redes sociais chinesas no país. Em entrevista à Fox News, Pompeo disse que usuários das plataformas entregam informações privadas "nas mãos do Partido Comunista chinês".

"Estamos levando isso muito a sério e certamente estamos analisando a questão. Nós trabalhamos nesse tema há muito tempo", afirmou ele, recusando-se a dar detalhes das medidas para não se adiantar a anúncios do presidente dos EUA, Donald Trump. "Em relação a aplicativos chineses nos celulares das pessoas, posso garantir que vamos fazer o certo", declarou.

As declarações ocorrem em meio à escalada das tensões entre as duas maiores economias do planeta. Washington acusa Pequim de ter errado na resposta inicial ao coronavírus e de ter permitido que a doença se espalhasse pelo mundo.

Os americanos também estão insatisfeitos com a decisão dos chineses de impor uma lei de segurança nacional sobre Hong Kong.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;