Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 10 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

PF ataca quadrilha por fraude em auxílios e aposentadorias por invalidez



07/07/2020 | 09:41


A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça, 7, a Operação Revide para combater fraudes em auxílios e aposentadorias por invalidez.

São cumpridos 23 mandados de busca e apreensão em endereços na capital paulista, em Guarulhos e Caieiras, em São Paulo, e na cidade mineira de Poços de Caldas, além de medidas restritivas de direitos.

As investigações desvendaram que uma organização criminosa composta por médicos, advogados e intermediários que fraudavam benefícios previdenciários.

Um perito judicial teria sido cooptado pelo grupo para declarar pessoas saudáveis como incapazes para o trabalho em troca de propinas. A PF não divulgou os nomes dos investigados.

O esquema já desviou cerca de R$ 13 milhões, mas a estimativa é que o prejuízo evitado com a desarticulação do grupo chegue aos R$ 27 milhões.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

PF ataca quadrilha por fraude em auxílios e aposentadorias por invalidez


07/07/2020 | 09:41


A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça, 7, a Operação Revide para combater fraudes em auxílios e aposentadorias por invalidez.

São cumpridos 23 mandados de busca e apreensão em endereços na capital paulista, em Guarulhos e Caieiras, em São Paulo, e na cidade mineira de Poços de Caldas, além de medidas restritivas de direitos.

As investigações desvendaram que uma organização criminosa composta por médicos, advogados e intermediários que fraudavam benefícios previdenciários.

Um perito judicial teria sido cooptado pelo grupo para declarar pessoas saudáveis como incapazes para o trabalho em troca de propinas. A PF não divulgou os nomes dos investigados.

O esquema já desviou cerca de R$ 13 milhões, mas a estimativa é que o prejuízo evitado com a desarticulação do grupo chegue aos R$ 27 milhões.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;