Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 12 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Ator de '007 Contra A Chantagem Atômica', Earl Cameron morre aos 102 anos



04/07/2020 | 18:59


O ator Earl Cameron, que interpretou Dr. Pinder em 007 Contra a Chantagem Atômica, morreu neste sábado, 4, aos 102 anos. A causa da morte não foi divulgada. Nascido em Bermudas, Camerom estreou no filme Pool of London, como protagonista, algo raro para um ator negro na época. O sucesso na televisão e cinema na Grã-Bretanha o levou a contracenar com Sean Connery em 007 Contra a Chantagem Atômica, de 1965.

Entre os trabalhos mais recentes, Cameron fez A Intérprete, com Nicole Kidman e Sean Penn. Em 2010, esteve em A Origem. Ele também atuou na série Doctor Who. Neste ano, o ator comentou sobre a indústria do cinema e séries e artistas negros. "Há muito talento por aí e acho que a indústria cinematográfica britânica prosperaria com eles", disse.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ator de '007 Contra A Chantagem Atômica', Earl Cameron morre aos 102 anos


04/07/2020 | 18:59


O ator Earl Cameron, que interpretou Dr. Pinder em 007 Contra a Chantagem Atômica, morreu neste sábado, 4, aos 102 anos. A causa da morte não foi divulgada. Nascido em Bermudas, Camerom estreou no filme Pool of London, como protagonista, algo raro para um ator negro na época. O sucesso na televisão e cinema na Grã-Bretanha o levou a contracenar com Sean Connery em 007 Contra a Chantagem Atômica, de 1965.

Entre os trabalhos mais recentes, Cameron fez A Intérprete, com Nicole Kidman e Sean Penn. Em 2010, esteve em A Origem. Ele também atuou na série Doctor Who. Neste ano, o ator comentou sobre a indústria do cinema e séries e artistas negros. "Há muito talento por aí e acho que a indústria cinematográfica britânica prosperaria com eles", disse.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;