Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 5 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Inferno astral


Do Diário do Grande ABC

03/07/2020 | 23:59


Denunciado pelo Ministério Público Federal sob acusação de fraudar contratos de merenda escolar e alimentação da rede municipal de saúde, criticado por moradores por autorizar supressão de vegetação para construção de supermercado e poda drástica de árvores na região central de São Bernardo, o prefeito Orlando Morando (PSDB) parece viver inferno astral a poucos meses de disputar a tão sonhada reeleição. Agora, descobre-se que a Prefeitura deixou estragar centenas de cestas básicas que seriam destinadas a famílias necessitadas que neste momento de pandemia dependem ainda mais de socorro.

Nada justifica que alimentos fiquem estocados em caixas em depósito da Prefeitura por mais de um mês enquanto dezenas de famílias estão à míngua em bairros periféricos, pois nem mesmo a iniciativa de voluntários e entidades consegue atender à demanda. Ainda que o prefeito não dê conta de saber tudo o que acontece na sua administração, é difícil imaginar que alguém centralizador como Orlando Morando não soubesse que nada menos do que 9.000 cestas básicas, das 26 mil ofertadas pelo Estado, quedavam inertes em um dos galpões que um dia serviram à Agesbec (Armazéns Gerais e Entrepostos São Bernardo). Local distante cerca de 500 metros do Paço Municipal.

Mas a administração tem a desfaçatez de usar como justificativa a própria vítima da falta de humanidade, na medida em que diz não ter conseguido localizar 40% das famílias do cadastro único porque estas mudaram o número do celular. Ora, nesse tal cadastro não consta endereço? Se não, mostra que algo está muito errado, porque não é plausível que Prefeitura com tantos funcionários não tenha outro caminho para localizar moradores em situação vulnerável. Se bem que na cidade, com toda certeza, não seria necessário muito esforço para descobrir quem precisa, e muito, desses alimentos.

Como se não bastassem seus problemas atuais, agora fantasmas da época em que era deputado estadual surgem para atormentar ainda mais o tucano, como a denúncia de que o ex-governador José Serra recebeu propina da obra do Rodoanel, uma das bandeiras do então parlamentar. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Inferno astral

Do Diário do Grande ABC

03/07/2020 | 23:59


Denunciado pelo Ministério Público Federal sob acusação de fraudar contratos de merenda escolar e alimentação da rede municipal de saúde, criticado por moradores por autorizar supressão de vegetação para construção de supermercado e poda drástica de árvores na região central de São Bernardo, o prefeito Orlando Morando (PSDB) parece viver inferno astral a poucos meses de disputar a tão sonhada reeleição. Agora, descobre-se que a Prefeitura deixou estragar centenas de cestas básicas que seriam destinadas a famílias necessitadas que neste momento de pandemia dependem ainda mais de socorro.

Nada justifica que alimentos fiquem estocados em caixas em depósito da Prefeitura por mais de um mês enquanto dezenas de famílias estão à míngua em bairros periféricos, pois nem mesmo a iniciativa de voluntários e entidades consegue atender à demanda. Ainda que o prefeito não dê conta de saber tudo o que acontece na sua administração, é difícil imaginar que alguém centralizador como Orlando Morando não soubesse que nada menos do que 9.000 cestas básicas, das 26 mil ofertadas pelo Estado, quedavam inertes em um dos galpões que um dia serviram à Agesbec (Armazéns Gerais e Entrepostos São Bernardo). Local distante cerca de 500 metros do Paço Municipal.

Mas a administração tem a desfaçatez de usar como justificativa a própria vítima da falta de humanidade, na medida em que diz não ter conseguido localizar 40% das famílias do cadastro único porque estas mudaram o número do celular. Ora, nesse tal cadastro não consta endereço? Se não, mostra que algo está muito errado, porque não é plausível que Prefeitura com tantos funcionários não tenha outro caminho para localizar moradores em situação vulnerável. Se bem que na cidade, com toda certeza, não seria necessário muito esforço para descobrir quem precisa, e muito, desses alimentos.

Como se não bastassem seus problemas atuais, agora fantasmas da época em que era deputado estadual surgem para atormentar ainda mais o tucano, como a denúncia de que o ex-governador José Serra recebeu propina da obra do Rodoanel, uma das bandeiras do então parlamentar. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;