Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 5 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Sá Leitão evita crítica e deseja boa sorte a Mário Frias na pasta de Cultura


Daniel Tossato
Do Diário do Grande ABC

04/07/2020 | 00:01


Secretário de Cultura e de Economia Criativa do Estado de São Paulo, Sérgio Sá Leitão evitou criticar o novo secretário de Cultura do governo federal, Mário Frias, e disse que torce pelo sucesso da gestão do titular da pasta escolhido pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), na semana passada.

Apesar de Leitão questionar a alta rotatividade na Secretaria Especial de Cultura do governo federal e dizer que esse fato poderia prejudicar os planejamentos para o setor no País, o secretário do governador João Doria (PSDB) amenizou os atritos existentes entre o Palácio dos Bandeirantes e o Palácio do Planalto.

“Eu torço pelo sucesso da gestão de Mário Frias. Ele é um ator, conhece a atividade e espero que ele se cerque de pessoas competentes e que realize o melhor trabalho possível, e que, sobretudo, tenha continuidade para poder fazer alguma coisa”, declarou Leitão, durante ato de entrega do imóvel que abrigará a Fábrica de Cultura 4.0 em São Bernardo.

O tom adotado pelo secretário de Cultura e Economia Criativa da gestão Doria em relação ao governo Bolsonaro é completamente diferente do adotado pelo próprio governador no começo da pandemia de Covid-19 – publicamente o presidente atacou Doria, que contragolpeou. Ainda que eleito a reboque da onda Bolsonaro, Doria tem se descolado da imagem do capitão desde o fim do ano passado. Na polêmica reunião ministerial de 22 de abril deste ano, Bolsonaro, por exemplo, chegou a ofender o tucano, em exemplo claro de alta-tensão existente entre os políticos.

Mário Frias é o quinto nome escolhido por Bolsonaro para ocupar o cargo de secretário de Cultura em um ano e meio de gestão do presidente da República. Antes do ator, Regina Duarte, Roberto Alvim, Ricardo Braga e Henrique Pires ocuparam o setor.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Sá Leitão evita crítica e deseja boa sorte a Mário Frias na pasta de Cultura

Daniel Tossato
Do Diário do Grande ABC

04/07/2020 | 00:01


Secretário de Cultura e de Economia Criativa do Estado de São Paulo, Sérgio Sá Leitão evitou criticar o novo secretário de Cultura do governo federal, Mário Frias, e disse que torce pelo sucesso da gestão do titular da pasta escolhido pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), na semana passada.

Apesar de Leitão questionar a alta rotatividade na Secretaria Especial de Cultura do governo federal e dizer que esse fato poderia prejudicar os planejamentos para o setor no País, o secretário do governador João Doria (PSDB) amenizou os atritos existentes entre o Palácio dos Bandeirantes e o Palácio do Planalto.

“Eu torço pelo sucesso da gestão de Mário Frias. Ele é um ator, conhece a atividade e espero que ele se cerque de pessoas competentes e que realize o melhor trabalho possível, e que, sobretudo, tenha continuidade para poder fazer alguma coisa”, declarou Leitão, durante ato de entrega do imóvel que abrigará a Fábrica de Cultura 4.0 em São Bernardo.

O tom adotado pelo secretário de Cultura e Economia Criativa da gestão Doria em relação ao governo Bolsonaro é completamente diferente do adotado pelo próprio governador no começo da pandemia de Covid-19 – publicamente o presidente atacou Doria, que contragolpeou. Ainda que eleito a reboque da onda Bolsonaro, Doria tem se descolado da imagem do capitão desde o fim do ano passado. Na polêmica reunião ministerial de 22 de abril deste ano, Bolsonaro, por exemplo, chegou a ofender o tucano, em exemplo claro de alta-tensão existente entre os políticos.

Mário Frias é o quinto nome escolhido por Bolsonaro para ocupar o cargo de secretário de Cultura em um ano e meio de gestão do presidente da República. Antes do ator, Regina Duarte, Roberto Alvim, Ricardo Braga e Henrique Pires ocuparam o setor.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;