Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 5 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Produção da indústria eletroeletrônica cresce 15,6% em maio

Pixabay Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


03/07/2020 | 13:16


A produção da indústria elétrica e eletrônica em maio cresceu mais que o dobro do volume produzido pela indústria como um todo. Cresceu expressivos 15,6% em relação a abril enquanto a indústria em geral avançou 7% na mesma base de comparação, segundo a Pesquisa Mensal da Indústria (PIM) divulgada na quinta-feira, 2, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com a Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), este desempenho positivo do setor ocorre após três quedas consecutivas.

Segundo o presidente-executivo da associação, Humberto Barbato, desde fevereiro, a produção de bens eletrônicos já estava sendo prejudicada pelos problemas no recebimento de materiais, componentes e insumos da China. "As medidas de isolamento social devido à chegada da covid-19 no Brasil, por sua vez, impactaram a produção industrial a partir da última semana do mês de março, afetando o mês inteiro de abril", conta o executivo.

Segundo Barbato, o desempenho da produção em maio ocorreu em função do retorno da atividade de algumas unidades industriais. No entanto, ficou muito abaixo do verificado em relação a maio do ano passado, com um declínio de 33,9%, com fortes quedas de 36,5% na área elétrica e de 31.1% no segmento eletrônico.

Ainda de acordo com o presidente da Abinee, embora o resultado esteja aquém do de 2019, nesse cenário de pandemia, o olhar deve se voltar à evolução mês a mês. "Inevitavelmente, a retomada será gradual e esperamos que esse aumento da produção em maio seja o primeiro passo", ressalta.

No acumulado de janeiro a maio de 2020, a produção industrial do setor eletroeletrônico recuou 16,4% em relação ao mesmo período do ano passado. Esse resultado decorreu tanto da queda de 16,8% da área eletrônica, quanto da retração de 16,0% da área elétrica.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Produção da indústria eletroeletrônica cresce 15,6% em maio


03/07/2020 | 13:16


A produção da indústria elétrica e eletrônica em maio cresceu mais que o dobro do volume produzido pela indústria como um todo. Cresceu expressivos 15,6% em relação a abril enquanto a indústria em geral avançou 7% na mesma base de comparação, segundo a Pesquisa Mensal da Indústria (PIM) divulgada na quinta-feira, 2, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com a Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), este desempenho positivo do setor ocorre após três quedas consecutivas.

Segundo o presidente-executivo da associação, Humberto Barbato, desde fevereiro, a produção de bens eletrônicos já estava sendo prejudicada pelos problemas no recebimento de materiais, componentes e insumos da China. "As medidas de isolamento social devido à chegada da covid-19 no Brasil, por sua vez, impactaram a produção industrial a partir da última semana do mês de março, afetando o mês inteiro de abril", conta o executivo.

Segundo Barbato, o desempenho da produção em maio ocorreu em função do retorno da atividade de algumas unidades industriais. No entanto, ficou muito abaixo do verificado em relação a maio do ano passado, com um declínio de 33,9%, com fortes quedas de 36,5% na área elétrica e de 31.1% no segmento eletrônico.

Ainda de acordo com o presidente da Abinee, embora o resultado esteja aquém do de 2019, nesse cenário de pandemia, o olhar deve se voltar à evolução mês a mês. "Inevitavelmente, a retomada será gradual e esperamos que esse aumento da produção em maio seja o primeiro passo", ressalta.

No acumulado de janeiro a maio de 2020, a produção industrial do setor eletroeletrônico recuou 16,4% em relação ao mesmo período do ano passado. Esse resultado decorreu tanto da queda de 16,8% da área eletrônica, quanto da retração de 16,0% da área elétrica.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;