Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 7 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Onda de assaltos assusta empresários

Nas duas últimas semanas, dupla invadiu cinco estabelecimentos localizados na Avenida Tietê


Bia Moço
Do Diário do Grande ABC

03/07/2020 | 00:01


Quatro empresas e um bar, todos localizados na Avenida Tietê, no bairro Campestre, em Santo André, foram invadidos por criminosos nas últimas duas semanas. Segundo relatos dos empresários, em todos os episódios a ação dos assaltantes foi igual. Dois jovens entram nos galpões e estabelecimentos pelo telhado, utilizando blusa como corda.

Os empresários ouvidos pelo Diário, por medo, não quiseram ser identificados. Um deles foi vítima de três invasões em apenas 15 dias. “Nunca tive medo de ficar aqui (na empresa) trabalhando até tarde, entrar e sair, abrir o portão, enfim. Agora estamos apavorados”, reclamou.

Outra empresa, que mudou para o endereço há apenas dois meses, sofreu com ação dos criminosos por duas vezes em menos de 72 horas. “Entraram na madrugada do dia 23 para o dia 24 de junho, e na madrugada do dia 25 para o dia 26 de junho, lá estavam eles outra vez”, comentou a proprietária, contando que, diante do disparo do alarme, os jovens deixaram o local rapidamente.

Em todos os roubos os criminosos levaram pequenas ferramentas, computadores e equipamentos tecnológicos. “Ficou muito fácil para eles (ladrões). Todo dia invadem uma empresa e não acontece nada”, reclamou a dona de estabelecimento, informando que, apesar de chamar a polícia, nas vezes em que os agentes compareceram, disseram que “deveriam mudar para local mais seguro”.

Nem todos os empresários realizaram boletim de ocorrência, já que, segundo eles, de maneira on-line, conforme orientados pela PM (Polícia Militar), “o sistema não funciona”. A população reclama ainda da falta de ronda policial no bairro e a sensação de insegurança que estão sentindo, sobretudo no último mês.

Questionada sobre as invasões recorrentes da Avenida Tietê, a SSP (Secretaria da Segurança Pública) informou que o policiamento do bairro Campestre é realizado de forma ostensiva e preventiva pelo 10º BPM/M (Batalhão de Polícia Militar Metropolitano) e “reorientado, quando necessário, com base nos índices criminais”. Além disso, a pasta reforça a importância de que os proprietários registrem as ocorrências. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Onda de assaltos assusta empresários

Nas duas últimas semanas, dupla invadiu cinco estabelecimentos localizados na Avenida Tietê

Bia Moço
Do Diário do Grande ABC

03/07/2020 | 00:01


Quatro empresas e um bar, todos localizados na Avenida Tietê, no bairro Campestre, em Santo André, foram invadidos por criminosos nas últimas duas semanas. Segundo relatos dos empresários, em todos os episódios a ação dos assaltantes foi igual. Dois jovens entram nos galpões e estabelecimentos pelo telhado, utilizando blusa como corda.

Os empresários ouvidos pelo Diário, por medo, não quiseram ser identificados. Um deles foi vítima de três invasões em apenas 15 dias. “Nunca tive medo de ficar aqui (na empresa) trabalhando até tarde, entrar e sair, abrir o portão, enfim. Agora estamos apavorados”, reclamou.

Outra empresa, que mudou para o endereço há apenas dois meses, sofreu com ação dos criminosos por duas vezes em menos de 72 horas. “Entraram na madrugada do dia 23 para o dia 24 de junho, e na madrugada do dia 25 para o dia 26 de junho, lá estavam eles outra vez”, comentou a proprietária, contando que, diante do disparo do alarme, os jovens deixaram o local rapidamente.

Em todos os roubos os criminosos levaram pequenas ferramentas, computadores e equipamentos tecnológicos. “Ficou muito fácil para eles (ladrões). Todo dia invadem uma empresa e não acontece nada”, reclamou a dona de estabelecimento, informando que, apesar de chamar a polícia, nas vezes em que os agentes compareceram, disseram que “deveriam mudar para local mais seguro”.

Nem todos os empresários realizaram boletim de ocorrência, já que, segundo eles, de maneira on-line, conforme orientados pela PM (Polícia Militar), “o sistema não funciona”. A população reclama ainda da falta de ronda policial no bairro e a sensação de insegurança que estão sentindo, sobretudo no último mês.

Questionada sobre as invasões recorrentes da Avenida Tietê, a SSP (Secretaria da Segurança Pública) informou que o policiamento do bairro Campestre é realizado de forma ostensiva e preventiva pelo 10º BPM/M (Batalhão de Polícia Militar Metropolitano) e “reorientado, quando necessário, com base nos índices criminais”. Além disso, a pasta reforça a importância de que os proprietários registrem as ocorrências. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;