Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 4 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Alex evita polemizar denúncia contra Morando

Claudinei Plaza/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Deputado federal diz que trabalha para fazer Justiça célere ao comentar situação do prefeito


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

03/07/2020 | 00:01


O deputado federal Alex Manente (Cidadania) evitou polemizar a situação do prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), denunciado pelo MPF (Ministério Público Federal) por corrupção e fraude de licitações no âmbito da Operação Prato Feito.

“Meu trabalho em Brasília, no Congresso Nacional, é dar celeridade à Justiça. A Justiça precisa ser rápida para não causar injustiças. Esse é meu objetivo. A PEC (Proposta de Emenda à Constituição) da prisão em segunda instância é nesse sentido, de dar a agilidade à Justiça, algo que a sociedade espera. Queremos que a Justiça defina rapidamente esse caso também. Creio que esta seja a vontade do próprio Orlando, de que a Justiça defina rapidamente”, sustentou o parlamentar. “Eu não sou a Justiça. Estou trabalhando para que ela seja mais rápida.”

Alex se aproximou de Morando depois de anos de rivalidade política. Questionado se a acusação contra o tucano mudaria o cenário, Alex tergiversou e voltou a citar a atuação em Brasília. “A Justiça rápida trará respostas melhores à sociedade. Nesta semana estive com o presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ, da Câmara Federal) e devemos colocar a PEC da prisão em segunda instância para votação na comissão especial em agosto. Depois desse passo, o texto vai para o plenário.”

O nome de Alex apareceu, indiretamente, na fase de investigação do MPF e da PF (Polícia Federal), em 2018, lembrado pelo empresário Fábio Mathias Favaretto, dono de empresas do ramo de alimentação, genro do ex-secretário e ex-presidente da FUABC (Fundação do ABC) Carlos Maciel e apontado como líder da organização que teria burlado licitações para obter contratos com a Prefeitura de São Bernardo. Favaretto, em interceptações telefônicas, pedia que Morando fosse eleito, dizendo que se Alex vencesse a situação seria complicada.

Em diálogo com um homem de prenome Juliano, Favaretto comentou o cenário eleitoral de 2016. “Era bom se o cara não fosse para o segundo turno, saía mais barato”, diz Juliano. “Ah, mas vai ter segundo turno, né, cara”, emenda Favaretto. “Não, mas contra o PT, né, cara”, responde Juliano. “Contra o PT, contra o PT é mais seguro. Tomara que vá ele contra o PT. Contra o PT, contra o outro dificulta”, replica Favaretto. Policiais suspeitam que esse “outro” é Alex.

Morando e Alex foram ao segundo turno e o tucano venceu a eleição em 2016. O MPF acusou Morando de receber R$ 600 mil de propina para facilitar o ingresso de empresas de Favaretto junto ao poder público são-bernardense. O prefeito de São Bernardo nega todas as acusações contra ele.

Parlamentar defende união de Pretinho com Marcos

Apesar de o diretório do Cidadania em Diadema ter encaminhado apoio à pré-candidatura a prefeito do presidente da Câmara, Pretinho do Água Santa (DEM), com a ex-deputada e ex-secretária Regina Gonçalves (PV) como vice, o deputado federal Alex Manente (Cidadania) disse ser possível uma recomposição do governo do prefeito diademense Lauro Michels (PV) com o vereador Marcos Michels (PSB). Alex defende que Marcos seja o candidato governista neste ano.

“Eu conversei com o Zé Carlos (Gonçalves, secretário de Transportes e presidente do Cidadania de Diadema). Quero conversar com o Pretinho também. Acho melhor haver uma junção. Trabalho pelo Marcos, continuo trabalhando. Mas é inegável o prejuízo se houver fragmentação de candidaturas do mesmo grupo político”, sustentou Alex.

Fora da preferência de Lauro, seu primo, Marcos Michels tem bancado que será candidato ao Executivo. Ele mantinha conversas com o Cidadania – maior bancada da Câmara, com seis vereadores –, mas, há duas semanas, houve reunião de encaminhamento de apoio do Cidadania a Pretinho.

Para Alex, é possível discutir a reunião de forças tendo Pretinho e Marcos na mesma chapa – pesquisas de intenções de voto definiriam quem seria o prefeiturável e quem seria o vice. “É possível, eu vejo como possível. Mais importante é unir, ter todo mundo em um mesmo projeto”, emendou o parlamentar federal.

Quando houve essa reunião da bancada do Cidadania com Pretinho, Regina e Lauro, parte dos representantes do partido ressaltou a necessidade de dialogar com Marcos em busca de uma recomposição. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Alex evita polemizar denúncia contra Morando

Deputado federal diz que trabalha para fazer Justiça célere ao comentar situação do prefeito

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

03/07/2020 | 00:01


O deputado federal Alex Manente (Cidadania) evitou polemizar a situação do prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), denunciado pelo MPF (Ministério Público Federal) por corrupção e fraude de licitações no âmbito da Operação Prato Feito.

“Meu trabalho em Brasília, no Congresso Nacional, é dar celeridade à Justiça. A Justiça precisa ser rápida para não causar injustiças. Esse é meu objetivo. A PEC (Proposta de Emenda à Constituição) da prisão em segunda instância é nesse sentido, de dar a agilidade à Justiça, algo que a sociedade espera. Queremos que a Justiça defina rapidamente esse caso também. Creio que esta seja a vontade do próprio Orlando, de que a Justiça defina rapidamente”, sustentou o parlamentar. “Eu não sou a Justiça. Estou trabalhando para que ela seja mais rápida.”

Alex se aproximou de Morando depois de anos de rivalidade política. Questionado se a acusação contra o tucano mudaria o cenário, Alex tergiversou e voltou a citar a atuação em Brasília. “A Justiça rápida trará respostas melhores à sociedade. Nesta semana estive com o presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ, da Câmara Federal) e devemos colocar a PEC da prisão em segunda instância para votação na comissão especial em agosto. Depois desse passo, o texto vai para o plenário.”

O nome de Alex apareceu, indiretamente, na fase de investigação do MPF e da PF (Polícia Federal), em 2018, lembrado pelo empresário Fábio Mathias Favaretto, dono de empresas do ramo de alimentação, genro do ex-secretário e ex-presidente da FUABC (Fundação do ABC) Carlos Maciel e apontado como líder da organização que teria burlado licitações para obter contratos com a Prefeitura de São Bernardo. Favaretto, em interceptações telefônicas, pedia que Morando fosse eleito, dizendo que se Alex vencesse a situação seria complicada.

Em diálogo com um homem de prenome Juliano, Favaretto comentou o cenário eleitoral de 2016. “Era bom se o cara não fosse para o segundo turno, saía mais barato”, diz Juliano. “Ah, mas vai ter segundo turno, né, cara”, emenda Favaretto. “Não, mas contra o PT, né, cara”, responde Juliano. “Contra o PT, contra o PT é mais seguro. Tomara que vá ele contra o PT. Contra o PT, contra o outro dificulta”, replica Favaretto. Policiais suspeitam que esse “outro” é Alex.

Morando e Alex foram ao segundo turno e o tucano venceu a eleição em 2016. O MPF acusou Morando de receber R$ 600 mil de propina para facilitar o ingresso de empresas de Favaretto junto ao poder público são-bernardense. O prefeito de São Bernardo nega todas as acusações contra ele.

Parlamentar defende união de Pretinho com Marcos

Apesar de o diretório do Cidadania em Diadema ter encaminhado apoio à pré-candidatura a prefeito do presidente da Câmara, Pretinho do Água Santa (DEM), com a ex-deputada e ex-secretária Regina Gonçalves (PV) como vice, o deputado federal Alex Manente (Cidadania) disse ser possível uma recomposição do governo do prefeito diademense Lauro Michels (PV) com o vereador Marcos Michels (PSB). Alex defende que Marcos seja o candidato governista neste ano.

“Eu conversei com o Zé Carlos (Gonçalves, secretário de Transportes e presidente do Cidadania de Diadema). Quero conversar com o Pretinho também. Acho melhor haver uma junção. Trabalho pelo Marcos, continuo trabalhando. Mas é inegável o prejuízo se houver fragmentação de candidaturas do mesmo grupo político”, sustentou Alex.

Fora da preferência de Lauro, seu primo, Marcos Michels tem bancado que será candidato ao Executivo. Ele mantinha conversas com o Cidadania – maior bancada da Câmara, com seis vereadores –, mas, há duas semanas, houve reunião de encaminhamento de apoio do Cidadania a Pretinho.

Para Alex, é possível discutir a reunião de forças tendo Pretinho e Marcos na mesma chapa – pesquisas de intenções de voto definiriam quem seria o prefeiturável e quem seria o vice. “É possível, eu vejo como possível. Mais importante é unir, ter todo mundo em um mesmo projeto”, emendou o parlamentar federal.

Quando houve essa reunião da bancada do Cidadania com Pretinho, Regina e Lauro, parte dos representantes do partido ressaltou a necessidade de dialogar com Marcos em busca de uma recomposição. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;