Fechar
Publicidade

Sábado, 11 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Pinheiro será apenas apoiador de Palacio


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

01/07/2020 | 00:01


Na semana passada, o ex-prefeito Paulo Pinheiro (DEM), de São Caetano, bateu o martelo: estará fora das urnas e será apenas apoiador da futura candidatura a prefeito do ex-vereador Fabio Palacio (PSD). Comunicou sua decisão primeiramente à família, depois a Palacio e, posteriormente, ao grupo político que circula o pessedista. E foi nesta última reunião que o clima azedou. Pré-candidatos a vereador pelo DEM, que estão para lá de descontentes com a empreitada de Paulinho Pinheiro (DEM), filho do ex-chefe do Executivo, a uma das vagas na Câmara, não esconderam a frustração com a decisão do tradicional político são-caetanense. Um dos mais críticos foi Getúlio de Carvalho Filho, conhecido como Getulinho (DEM). Reclamou bastante de Palacio, citou pendências passadas com o futuro prefeiturável e recebeu alguns apoios em sua declaração. Restará a Palacio ter habilidade para contornar as crises antes mesmo de sua campanha ir às ruas.

Demissão
Vereador de São Caetano e opositor ao governo do prefeito de José Auricchio Júnior (PSDB), César Oliva (PSD) aumentou o tom crítico à gestão. Curiosamente, o acréscimo de questionamentos ao trabalho do tucano coincide com a exoneração de seu sogro, Valdereiz Rubinho, de um dos cargos na FUABC (Fundação do ABC). A presença de Rubinho na entidade regional há tempos causava incômodo na classe política local, ainda mais porque Oliva, à boca pequena, criticava apadrinhamentos do governo tucano.

Pressão – 1
O prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), age nos bastidores para retirar partidos que caminham com seus adversários na eleição deste ano. Tratou diretamente com a cúpula nacional do PDT para tirar a legenda do arco de aliados do ex-prefeito Luiz Marinho (PT) – o presidente pedetista de São Bernardo é o ex-deputado Ramiro Meves, aliado de primeira hora de Marinho.

Pressão – 2
O mesmo acontece com o PL. A legenda também tinha negociação avançada para dar suporte a Marinho. Mas Morando recorreu a um velho conhecido, o ex-deputado federal Valdemar Costa Neto, cacique do PL, para reverter a situação. Morando foi presidente do PL em São Bernardo em 2003 e em 2004. Houve ato no Restaurante Florestal, com Morando e Valdemar (foto), para selar a parceria.

Questionamentos
Dentro do petismo de São Bernardo, tem crescido o volume de críticas à coordenação da campanha do ex-prefeito Luiz Marinho (PT). Sobra questionamento ao trabalho de José Albino como um dos principais articuladores de partidos aliados ao projeto e vem aumentando também reclamação sobre blindagem de Marinho. Dizem que o presidente do PT municipal, Cleiton Coutinho, tem sugerido filtrar o volume de pedido de pré-candidatos a vereador ao ex-prefeito.

Sem férias
A Câmara de Diadema vai votar amanhã projeto de lei, de autoria do presidente da casa, Pretinho do Água Santa (DEM), para suspender o recesso do meio do ano. O assunto foi adiantado na semana passada por esta coluna. A proposta foi acatada pela maioria e a tendência é a de que seja aprovada por unanimidade. Houve acordo para ser apreciada amanhã.

Novo de S.Caetano
Depois da debandada no comando do Partido Novo de São Caetano, a sigla se reorganizou e anunciou ontem que Wellington Pereira Marques será o presidente do partido na cidade, tendo Ronaldo Fazia Domingues como vice – compõem ainda o quadro diretivo Fabio Santiago, Vitor de Sant''Ana Frota e Fábio Eduardo Toneto Nunes. A legenda terá Mário Bohm como candidato a prefeito. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Pinheiro será apenas apoiador de Palacio

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

01/07/2020 | 00:01


Na semana passada, o ex-prefeito Paulo Pinheiro (DEM), de São Caetano, bateu o martelo: estará fora das urnas e será apenas apoiador da futura candidatura a prefeito do ex-vereador Fabio Palacio (PSD). Comunicou sua decisão primeiramente à família, depois a Palacio e, posteriormente, ao grupo político que circula o pessedista. E foi nesta última reunião que o clima azedou. Pré-candidatos a vereador pelo DEM, que estão para lá de descontentes com a empreitada de Paulinho Pinheiro (DEM), filho do ex-chefe do Executivo, a uma das vagas na Câmara, não esconderam a frustração com a decisão do tradicional político são-caetanense. Um dos mais críticos foi Getúlio de Carvalho Filho, conhecido como Getulinho (DEM). Reclamou bastante de Palacio, citou pendências passadas com o futuro prefeiturável e recebeu alguns apoios em sua declaração. Restará a Palacio ter habilidade para contornar as crises antes mesmo de sua campanha ir às ruas.

Demissão
Vereador de São Caetano e opositor ao governo do prefeito de José Auricchio Júnior (PSDB), César Oliva (PSD) aumentou o tom crítico à gestão. Curiosamente, o acréscimo de questionamentos ao trabalho do tucano coincide com a exoneração de seu sogro, Valdereiz Rubinho, de um dos cargos na FUABC (Fundação do ABC). A presença de Rubinho na entidade regional há tempos causava incômodo na classe política local, ainda mais porque Oliva, à boca pequena, criticava apadrinhamentos do governo tucano.

Pressão – 1
O prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), age nos bastidores para retirar partidos que caminham com seus adversários na eleição deste ano. Tratou diretamente com a cúpula nacional do PDT para tirar a legenda do arco de aliados do ex-prefeito Luiz Marinho (PT) – o presidente pedetista de São Bernardo é o ex-deputado Ramiro Meves, aliado de primeira hora de Marinho.

Pressão – 2
O mesmo acontece com o PL. A legenda também tinha negociação avançada para dar suporte a Marinho. Mas Morando recorreu a um velho conhecido, o ex-deputado federal Valdemar Costa Neto, cacique do PL, para reverter a situação. Morando foi presidente do PL em São Bernardo em 2003 e em 2004. Houve ato no Restaurante Florestal, com Morando e Valdemar (foto), para selar a parceria.

Questionamentos
Dentro do petismo de São Bernardo, tem crescido o volume de críticas à coordenação da campanha do ex-prefeito Luiz Marinho (PT). Sobra questionamento ao trabalho de José Albino como um dos principais articuladores de partidos aliados ao projeto e vem aumentando também reclamação sobre blindagem de Marinho. Dizem que o presidente do PT municipal, Cleiton Coutinho, tem sugerido filtrar o volume de pedido de pré-candidatos a vereador ao ex-prefeito.

Sem férias
A Câmara de Diadema vai votar amanhã projeto de lei, de autoria do presidente da casa, Pretinho do Água Santa (DEM), para suspender o recesso do meio do ano. O assunto foi adiantado na semana passada por esta coluna. A proposta foi acatada pela maioria e a tendência é a de que seja aprovada por unanimidade. Houve acordo para ser apreciada amanhã.

Novo de S.Caetano
Depois da debandada no comando do Partido Novo de São Caetano, a sigla se reorganizou e anunciou ontem que Wellington Pereira Marques será o presidente do partido na cidade, tendo Ronaldo Fazia Domingues como vice – compõem ainda o quadro diretivo Fabio Santiago, Vitor de Sant''Ana Frota e Fábio Eduardo Toneto Nunes. A legenda terá Mário Bohm como candidato a prefeito. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;