Fechar
Publicidade

Sábado, 11 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

São Caetano terá novo modelo de telemedicina

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Parceria entre a USCS e o MEC possibilita a compra de 20 robôs de atendimento a distância


Bia Moço
Do Diário do Grande ABC

01/07/2020 | 00:01


A população de São Caetano poderá contar com nova estrutura de telemedicina no segundo semestre deste ano. Isso porque a USCS (Universidade Municipal de São Caetano), em parceria com a Prefeitura, conseguiu junto ao governo federal, por meio do MEC (Ministério da Educação), aporte de R$ 506 mil, que será revertido na compra de 20 robôs de alta tecnologia, capacitados para diagnósticos a distância.

Todas as 12 UBSs (Unidades Básicas de Saúde) da cidade receberão o equipamento, e os demais serão colocados nos principais centros de atendimento, como o Hospital Municipal de Emergências Albert Sabin, Complexo Hospitalar Maria Braido, além da própria USCS. Um aparelho será direcionado à unidade de saúde do Heliópolis, na divisa com a cidade, já em São Paulo.

A expectativa da universidade é a de que, ainda neste mês, o aporte seja repassado para que a compra dos 18 equipamentos restantes – os dois primeiros chegaram ontem à cidade – possa ser efetuada. “Como só uma empresa no Brasil tem esse dispositivo (a CSANMEK Tecnologia), não vai haver processo licitatório e os consoles já estão disponíveis. O valor chegando a nós, a entrega será imediata”, explicou o reitor da USCS, Leandro Prearo.

Embora o carro-chefe do projeto seja o benefício ao atendimento básico de saúde de São Caetano, Prearo comemora também o enriquecimento educacional dos alunos de medicina da USCS. “A telemedicina está cada vez mais presente e poder inserir esta prática na rotina do aluno é formar médicos com esta expertise para o mercado de trabalho”, destacou o reitor, prevendo que, quando o modelo tomar força no País, faltará mão de obra qualificada para o atendimento a distância.

Os consoles, chamados de robôs de atendimento, são equipados com câmera e tela de alta resolução, luz em LED e sistema interligado ao prontuário. Além disso, o armazenamento digital possibilita que a máquina mantenha fotos, vídeos, exames, receituários e prontuários guardados na ficha dos pacientes por tempo indeterminado, que podem ser utilizados para estudos, compartilhados entre médicos e usados para possível retorno a distância, caso haja necessidade.

Gestor do curso de medicina da USCS, João Carlos Bizário explicou que o projeto já existia dentro da universidade há mais de um ano e se consolidou na prática após emenda da deputada federal Luiza Erundina (Psol-SP), que viabilizou o aporte do MEC. “A vinda da telemedicina visa, além da educação médica em nível contemporâneo, melhorar o atendimento municipal”, explicou Bizário, reforçando que o recurso total repassado pelo MEC engloba, não só os equipamentos, mas também o software e toda a capacitação dos profissionais.

A ideia principal do teleatendimento com imagem é a de que, quando um munícipe passar por consulta, seu problema possa ser diagnosticado ou ter um encaminhamento ágil logo em sua primeira visita ao médico. Segundo a secretária de Saúde de São Caetano, Regina Maura Zetone, durante o atendimento na atenção básica, os médicos e internos de medicina da USCS podem, no mesmo momento, entrar em contato com os especialistas da rede para discussão de casos específicos que tenham a necessidade do encaminhamento.

“Os alunos e médicos que estarão nas unidades de saúde poderão se apropriar dos especialistas quando tiverem dúvidas, durante o atendimento na atenção básica. A principal finalidade é essa, o atendimento interligado, sendo que das UBSs os médicos e pacientes possam ter o socorro dos especialistas sem precisar ir até lá”, comemorou Regina.

Os equipamentos serão acoplados com instrumentos que possibilitam análises em especialidades como dermatologia, otorrinolaringologia, neurologia, pediatria e ginecologia. “Diminui a fila de espera por especialidades, ganha tempo e ainda dá um diagnóstico, em alguns casos, mais rápido”, explicou Regina.

Prefeito José Auricchio Júnior (PSDB) destaca que a cidade estava à frente no Grande ABC, sendo o único município a ofertar o teleatendimento, através de serviço telefônico inaugurado no dia 1º março. “Agora avançamos com a telemedicina por imagem, que traz ganho gigante, tanto em celeridade como em qualidade de diagnóstico. Além disso, com o sistema atrelado ao curso de medicina da USCS, também ganhamos no ponto de vista acadêmico”, pontuou. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

São Caetano terá novo modelo de telemedicina

Parceria entre a USCS e o MEC possibilita a compra de 20 robôs de atendimento a distância

Bia Moço
Do Diário do Grande ABC

01/07/2020 | 00:01


A população de São Caetano poderá contar com nova estrutura de telemedicina no segundo semestre deste ano. Isso porque a USCS (Universidade Municipal de São Caetano), em parceria com a Prefeitura, conseguiu junto ao governo federal, por meio do MEC (Ministério da Educação), aporte de R$ 506 mil, que será revertido na compra de 20 robôs de alta tecnologia, capacitados para diagnósticos a distância.

Todas as 12 UBSs (Unidades Básicas de Saúde) da cidade receberão o equipamento, e os demais serão colocados nos principais centros de atendimento, como o Hospital Municipal de Emergências Albert Sabin, Complexo Hospitalar Maria Braido, além da própria USCS. Um aparelho será direcionado à unidade de saúde do Heliópolis, na divisa com a cidade, já em São Paulo.

A expectativa da universidade é a de que, ainda neste mês, o aporte seja repassado para que a compra dos 18 equipamentos restantes – os dois primeiros chegaram ontem à cidade – possa ser efetuada. “Como só uma empresa no Brasil tem esse dispositivo (a CSANMEK Tecnologia), não vai haver processo licitatório e os consoles já estão disponíveis. O valor chegando a nós, a entrega será imediata”, explicou o reitor da USCS, Leandro Prearo.

Embora o carro-chefe do projeto seja o benefício ao atendimento básico de saúde de São Caetano, Prearo comemora também o enriquecimento educacional dos alunos de medicina da USCS. “A telemedicina está cada vez mais presente e poder inserir esta prática na rotina do aluno é formar médicos com esta expertise para o mercado de trabalho”, destacou o reitor, prevendo que, quando o modelo tomar força no País, faltará mão de obra qualificada para o atendimento a distância.

Os consoles, chamados de robôs de atendimento, são equipados com câmera e tela de alta resolução, luz em LED e sistema interligado ao prontuário. Além disso, o armazenamento digital possibilita que a máquina mantenha fotos, vídeos, exames, receituários e prontuários guardados na ficha dos pacientes por tempo indeterminado, que podem ser utilizados para estudos, compartilhados entre médicos e usados para possível retorno a distância, caso haja necessidade.

Gestor do curso de medicina da USCS, João Carlos Bizário explicou que o projeto já existia dentro da universidade há mais de um ano e se consolidou na prática após emenda da deputada federal Luiza Erundina (Psol-SP), que viabilizou o aporte do MEC. “A vinda da telemedicina visa, além da educação médica em nível contemporâneo, melhorar o atendimento municipal”, explicou Bizário, reforçando que o recurso total repassado pelo MEC engloba, não só os equipamentos, mas também o software e toda a capacitação dos profissionais.

A ideia principal do teleatendimento com imagem é a de que, quando um munícipe passar por consulta, seu problema possa ser diagnosticado ou ter um encaminhamento ágil logo em sua primeira visita ao médico. Segundo a secretária de Saúde de São Caetano, Regina Maura Zetone, durante o atendimento na atenção básica, os médicos e internos de medicina da USCS podem, no mesmo momento, entrar em contato com os especialistas da rede para discussão de casos específicos que tenham a necessidade do encaminhamento.

“Os alunos e médicos que estarão nas unidades de saúde poderão se apropriar dos especialistas quando tiverem dúvidas, durante o atendimento na atenção básica. A principal finalidade é essa, o atendimento interligado, sendo que das UBSs os médicos e pacientes possam ter o socorro dos especialistas sem precisar ir até lá”, comemorou Regina.

Os equipamentos serão acoplados com instrumentos que possibilitam análises em especialidades como dermatologia, otorrinolaringologia, neurologia, pediatria e ginecologia. “Diminui a fila de espera por especialidades, ganha tempo e ainda dá um diagnóstico, em alguns casos, mais rápido”, explicou Regina.

Prefeito José Auricchio Júnior (PSDB) destaca que a cidade estava à frente no Grande ABC, sendo o único município a ofertar o teleatendimento, através de serviço telefônico inaugurado no dia 1º março. “Agora avançamos com a telemedicina por imagem, que traz ganho gigante, tanto em celeridade como em qualidade de diagnóstico. Além disso, com o sistema atrelado ao curso de medicina da USCS, também ganhamos no ponto de vista acadêmico”, pontuou. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;