Fechar
Publicidade

Sábado, 11 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

USCS lança programa para auxiliar estudantes

Claudinei Plaza/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Por causa da Covid-19, parte da mensalidade do 2º semestre será adiada para depois da formatura


Nilton Valentim
Do Diário do Grande ABC

29/06/2020 | 23:59


A USCS (Universidade Municipal de São Caetano) lançou o Prosiga – Programa Especial de Adiamento Parcial de Mensalidades. Serão beneficiados 750 alunos, cujas rendas foram afetadas pela pandemia do novo coronavírus. O benefício foi anunciado pelo reitor Leandro Campi Prearo, que na última semana assumiu o cargo em substituição a Marcos Sidnei Bassi, que comandou a instituição desde 2013.

“A pandemia trouxe dificuldades, inclusive na questão financeira, para os alunos. E também para a universidade. Mas temos uma reserva e vamos poder ajudá-los. Voltando ou não as aulas presenciais, acabando ou não a pandemia, 750 estudantes poderão pagar parte das mensalidades do segundo semestre somente depois de formados”, afirmou Prearo.

O reitor explicou que os contemplados serão definidos por meio de avaliação socioeconômica. “Haverá um critério de entrada, que é a perda de rendimento durante a pandemia. Depois entram outros fatores, como a renda bruta da família, se paga aluguel, se tem gente doente em casa etc”, detalhou o reitor, explicando que há três percentuais (30%, 50%, e 75%) – confira mais detalhes na arte – e que existe carência de um ano após a conclusão do curso para a quitação. “Não haverá cobrança de juros. Eles pagarão o valor da mensalidade da época”, afirmou o reitor.

O programa contempla alunos dos cursos de graduação presencial, EAD (Ensino a Distância), colégio e pós-graduação stricto sensu. Os participantes serão submetido a avaliação, realizada por uma comissão mista, formada por colaboradores e assistentes sociais.

Para participar será necessário preencher formulário que está disponível no site da universidade (uscs.edu.br). Quando chamado, o aluno deverá trazer documentos pessoais e comprovação de que sua renda foi afetada pela pandemia. A USCS aceita holerite ou declaração de rendimentos, quando se trata de profissional liberal ou autônomo.

Outra medida tomada para aliviar a situação dos alunos foi o desconto de 6% nas mensalidades dos cursos. Segundo o reitor, isso foi possível graças à economia que a instituição obteve em serviços de limpeza e segurança. “Estamos realizando aulas remotas. Desta forma, temos movimento menor nos campi e concedemos essa redução aos alunos”, afirmou Prearo.

O reitor destacou ainda as medidas que estão sendo tomadas pela instituição para o retorno às aulas presenciais, o que pode ocorrer em 8 de setembro. “Vamos seguir todas as orientações do governo do Estado”, afirmou.

Um protocolo higiênico está pronto para ser iniciado, com medição de temperatura na entrada, tapete para higienizar os calçados, fluxo obrigatório (entrada por uma portaria e saída por outra), álcool gel nas sala de aula, além de um kit com máscaras e intervalos escalonados para evitar aglomeração. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

USCS lança programa para auxiliar estudantes

Por causa da Covid-19, parte da mensalidade do 2º semestre será adiada para depois da formatura

Nilton Valentim
Do Diário do Grande ABC

29/06/2020 | 23:59


A USCS (Universidade Municipal de São Caetano) lançou o Prosiga – Programa Especial de Adiamento Parcial de Mensalidades. Serão beneficiados 750 alunos, cujas rendas foram afetadas pela pandemia do novo coronavírus. O benefício foi anunciado pelo reitor Leandro Campi Prearo, que na última semana assumiu o cargo em substituição a Marcos Sidnei Bassi, que comandou a instituição desde 2013.

“A pandemia trouxe dificuldades, inclusive na questão financeira, para os alunos. E também para a universidade. Mas temos uma reserva e vamos poder ajudá-los. Voltando ou não as aulas presenciais, acabando ou não a pandemia, 750 estudantes poderão pagar parte das mensalidades do segundo semestre somente depois de formados”, afirmou Prearo.

O reitor explicou que os contemplados serão definidos por meio de avaliação socioeconômica. “Haverá um critério de entrada, que é a perda de rendimento durante a pandemia. Depois entram outros fatores, como a renda bruta da família, se paga aluguel, se tem gente doente em casa etc”, detalhou o reitor, explicando que há três percentuais (30%, 50%, e 75%) – confira mais detalhes na arte – e que existe carência de um ano após a conclusão do curso para a quitação. “Não haverá cobrança de juros. Eles pagarão o valor da mensalidade da época”, afirmou o reitor.

O programa contempla alunos dos cursos de graduação presencial, EAD (Ensino a Distância), colégio e pós-graduação stricto sensu. Os participantes serão submetido a avaliação, realizada por uma comissão mista, formada por colaboradores e assistentes sociais.

Para participar será necessário preencher formulário que está disponível no site da universidade (uscs.edu.br). Quando chamado, o aluno deverá trazer documentos pessoais e comprovação de que sua renda foi afetada pela pandemia. A USCS aceita holerite ou declaração de rendimentos, quando se trata de profissional liberal ou autônomo.

Outra medida tomada para aliviar a situação dos alunos foi o desconto de 6% nas mensalidades dos cursos. Segundo o reitor, isso foi possível graças à economia que a instituição obteve em serviços de limpeza e segurança. “Estamos realizando aulas remotas. Desta forma, temos movimento menor nos campi e concedemos essa redução aos alunos”, afirmou Prearo.

O reitor destacou ainda as medidas que estão sendo tomadas pela instituição para o retorno às aulas presenciais, o que pode ocorrer em 8 de setembro. “Vamos seguir todas as orientações do governo do Estado”, afirmou.

Um protocolo higiênico está pronto para ser iniciado, com medição de temperatura na entrada, tapete para higienizar os calçados, fluxo obrigatório (entrada por uma portaria e saída por outra), álcool gel nas sala de aula, além de um kit com máscaras e intervalos escalonados para evitar aglomeração. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;