Fechar
Publicidade

Domingo, 9 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Muro do cemitério da Vila Pires cai pela terceira vez em Santo André

Claudinei Plaza/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Chuva de 16h que atingiu o Grande ABC na madrugada de sábado fez estrutura em obras ceder


Bia Moço
Do Diário do Grande ABC

28/06/2020 | 10:44


O muro do cemitério Cristo Redentor, na Vila Pires, em Santo André, caiu pela terceira vez em um ano e meio, após chuva que atingiu a região por cerca de 16 horas no sábado (27). O trecho que despencou, na Rua Coimbra, já tinha sofrido danos estruturais em fevereiro do ano passado e, com o episódio mais recente, mais uma parte da área terá de entrar para reforma do cercamento, que já está em curso desde novembro de 2018, quando a necrópole registrou a primeira ocorrência, com 25 metros de concreto cedidos.

Os moradores do bairro se dizem “cansados” de esperar por solução, e cobram a Prefeitura para que a obra, ao invés de ser feita somente nos espaços caídos, torne-se uma revitalização total da estrutura. A Prefeitura informou que ninguém se feriu e garantiu que o local já estava interditado devido às obras em curso.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Muro do cemitério da Vila Pires cai pela terceira vez em Santo André

Chuva de 16h que atingiu o Grande ABC na madrugada de sábado fez estrutura em obras ceder

Bia Moço
Do Diário do Grande ABC

28/06/2020 | 10:44


O muro do cemitério Cristo Redentor, na Vila Pires, em Santo André, caiu pela terceira vez em um ano e meio, após chuva que atingiu a região por cerca de 16 horas no sábado (27). O trecho que despencou, na Rua Coimbra, já tinha sofrido danos estruturais em fevereiro do ano passado e, com o episódio mais recente, mais uma parte da área terá de entrar para reforma do cercamento, que já está em curso desde novembro de 2018, quando a necrópole registrou a primeira ocorrência, com 25 metros de concreto cedidos.

Os moradores do bairro se dizem “cansados” de esperar por solução, e cobram a Prefeitura para que a obra, ao invés de ser feita somente nos espaços caídos, torne-se uma revitalização total da estrutura. A Prefeitura informou que ninguém se feriu e garantiu que o local já estava interditado devido às obras em curso.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;