Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 30 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Para Alex, eleição não deve ter data adiada

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Deputado federal é contra mudança de dia do pleito por causa da pandemia de Covid


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

27/06/2020 | 23:59


A discussão sobre transferir a data da eleição municipal deste ano por causa da pandemia do novo coronavírus chega nesta semana à Câmara Federal, com cenário averso à proposta de adiar para o dia 15 de novembro a realização do primeiro turno. Entre os que veem com restrição a mudança no dia do pleito está o deputado federal Alex Manente (Cidadania), com domicílio eleitoral em São Bernardo.

A despeito de seu partido defender a alteração da data da eleição, Alex argumentou não ter recebido embasamento científico que garanta que adiar em 45 dias o processo eleitoral trará segurança a todos os atores do pleito, entre eleitores, candidatos e funcionários. A eleição está marcada para o dia 4 de outubro. O segundo turno, originalmente agendado para o dia 25 de outubro, seria transferido para o dia 29 de novembro, conforme texto aprovado pelo Senado Federal.

“Como se trata de uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição), acredito ser difícil haver 308 votos favoráveis. Até porque nenhum especialista em saúde pública, nenhum infectologista graduado, nos mostrou até agora que adiar por 45 dias a eleição vai eliminar todos os riscos sanitários da Covid-19”, discorreu o parlamentar.

Na visão de Alex, mais do que trocar o dia da eleição, seria necessário debater mudanças na realização do pleito, como estender horário – ou até datas – com objetivo de evitar aglomerações em colégios eleitorais. “Poderíamos debater a divisão por grupos, por data de nascimento, por exemplo. É uma ideia. Até porque, reforço, não há garantia de que a Covid-19 terá se dissipado 45 dias depois. E se chegarmos em outubro e os índices de contaminação estiverem altos? Adiamos de novo? Por isso acho que o melhor é debater a metodologia.”

O presidente da casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), deve pautar para terça-feira a votação da PEC. O democrata se manifestou publicamente a favor do adiamento do pleito, embora tenha admitido que não há acordo entre os líderes. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Para Alex, eleição não deve ter data adiada

Deputado federal é contra mudança de dia do pleito por causa da pandemia de Covid

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

27/06/2020 | 23:59


A discussão sobre transferir a data da eleição municipal deste ano por causa da pandemia do novo coronavírus chega nesta semana à Câmara Federal, com cenário averso à proposta de adiar para o dia 15 de novembro a realização do primeiro turno. Entre os que veem com restrição a mudança no dia do pleito está o deputado federal Alex Manente (Cidadania), com domicílio eleitoral em São Bernardo.

A despeito de seu partido defender a alteração da data da eleição, Alex argumentou não ter recebido embasamento científico que garanta que adiar em 45 dias o processo eleitoral trará segurança a todos os atores do pleito, entre eleitores, candidatos e funcionários. A eleição está marcada para o dia 4 de outubro. O segundo turno, originalmente agendado para o dia 25 de outubro, seria transferido para o dia 29 de novembro, conforme texto aprovado pelo Senado Federal.

“Como se trata de uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição), acredito ser difícil haver 308 votos favoráveis. Até porque nenhum especialista em saúde pública, nenhum infectologista graduado, nos mostrou até agora que adiar por 45 dias a eleição vai eliminar todos os riscos sanitários da Covid-19”, discorreu o parlamentar.

Na visão de Alex, mais do que trocar o dia da eleição, seria necessário debater mudanças na realização do pleito, como estender horário – ou até datas – com objetivo de evitar aglomerações em colégios eleitorais. “Poderíamos debater a divisão por grupos, por data de nascimento, por exemplo. É uma ideia. Até porque, reforço, não há garantia de que a Covid-19 terá se dissipado 45 dias depois. E se chegarmos em outubro e os índices de contaminação estiverem altos? Adiamos de novo? Por isso acho que o melhor é debater a metodologia.”

O presidente da casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), deve pautar para terça-feira a votação da PEC. O democrata se manifestou publicamente a favor do adiamento do pleito, embora tenha admitido que não há acordo entre os líderes. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;