Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 10 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Brasil registra 1.055 mortes por covid em 24h; total de óbitos passa de 56 mil

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


26/06/2020 | 20:10


O Brasil registrou pelo quarto dia consecutivo mais de mil mortes por covid-19 em 24 horas. Foram 1.055 mortes registradas de ontem para hoje, elevando o total de vidas perdidas para 56.109 no País, segundo dados do levantamento realizado pelo Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL junto às secretarias estaduais de Saúde.

Por quatro dias consecutivos, o País contabilizou mais de mil mortes e mais de 40 mil novos casos confirmados da doença no período de 24 horas: foram 46.907 de ontem para hoje e agora já são 1.280.054 pessoas contaminadas.

O Brasil segue liderando em novos casos diários no mundo. No acumulado, os Estados Unidos têm 2,41 milhões de contaminações, e o Brasil chegou a 1,27 milhão de casos. Desde de 31 de março, ou seja, há 27 dias seguidos, o Brasil é lider mundial de novos casos, considerando a média semanal. O dado é da plataforma Our World In Data, ligada a Universidade de Oxford, no Reino Unido.

O Estado de São Paulo, que desde o início é o epicentro da doença, contabilizou 9.921 novos casos de contaminação e 237 mortes, elevando o total para 258.508 e 13.996 respectivamente.

O Rio de Janeiro vem na sequência da lista de Estados mais afetados, com 137 mortes registradas por covid-19 e 2.600 novos casos da doença no período de 24 horas. Agora são 9.587 mortes e 108.497 casos no total. Se fosse um país, o Estado do Rio seria o 19º do mundo com mais infectados.

Nesta sexta-feira, 26, o Ministério da Saúde mais uma vez deixou de fazer a entrevista coletiva para prestar esclarecimento sobre as ações relacionadas ao combate da covid-19.

Divulgação de dados

O balanço de óbitos e casos é resultado da parceria entre jornalistas dos seis meios de comunicação, que uniram forças para coletar junto às secretarias estaduais de Saúde e divulgar os números totais de mortos e contaminados. A iniciativa inédita é uma resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia.

Mesmo com o recuo do Ministério da Saúde, que voltou a divulgar o consolidado de casos e mortes, o consórcio dos veículos de imprensa continua com o objetivo de informar os brasileiros sobre a evolução da covid-19 no País, cumprindo o papel de dar transparência aos dados públicos.

A pasta informou, por volta das 19h20 desta sexta-feira, que o Brasil contabilizou 990 óbitos e mais 46.860 pessoas infectadas pelo novo coronavírus. Com isso, segundo o Ministério da Saúde, no total são 1.274.974 casos confirmados e 55.961 mortes causadas pelo coronavírus.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Brasil registra 1.055 mortes por covid em 24h; total de óbitos passa de 56 mil


26/06/2020 | 20:10


O Brasil registrou pelo quarto dia consecutivo mais de mil mortes por covid-19 em 24 horas. Foram 1.055 mortes registradas de ontem para hoje, elevando o total de vidas perdidas para 56.109 no País, segundo dados do levantamento realizado pelo Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL junto às secretarias estaduais de Saúde.

Por quatro dias consecutivos, o País contabilizou mais de mil mortes e mais de 40 mil novos casos confirmados da doença no período de 24 horas: foram 46.907 de ontem para hoje e agora já são 1.280.054 pessoas contaminadas.

O Brasil segue liderando em novos casos diários no mundo. No acumulado, os Estados Unidos têm 2,41 milhões de contaminações, e o Brasil chegou a 1,27 milhão de casos. Desde de 31 de março, ou seja, há 27 dias seguidos, o Brasil é lider mundial de novos casos, considerando a média semanal. O dado é da plataforma Our World In Data, ligada a Universidade de Oxford, no Reino Unido.

O Estado de São Paulo, que desde o início é o epicentro da doença, contabilizou 9.921 novos casos de contaminação e 237 mortes, elevando o total para 258.508 e 13.996 respectivamente.

O Rio de Janeiro vem na sequência da lista de Estados mais afetados, com 137 mortes registradas por covid-19 e 2.600 novos casos da doença no período de 24 horas. Agora são 9.587 mortes e 108.497 casos no total. Se fosse um país, o Estado do Rio seria o 19º do mundo com mais infectados.

Nesta sexta-feira, 26, o Ministério da Saúde mais uma vez deixou de fazer a entrevista coletiva para prestar esclarecimento sobre as ações relacionadas ao combate da covid-19.

Divulgação de dados

O balanço de óbitos e casos é resultado da parceria entre jornalistas dos seis meios de comunicação, que uniram forças para coletar junto às secretarias estaduais de Saúde e divulgar os números totais de mortos e contaminados. A iniciativa inédita é uma resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia.

Mesmo com o recuo do Ministério da Saúde, que voltou a divulgar o consolidado de casos e mortes, o consórcio dos veículos de imprensa continua com o objetivo de informar os brasileiros sobre a evolução da covid-19 no País, cumprindo o papel de dar transparência aos dados públicos.

A pasta informou, por volta das 19h20 desta sexta-feira, que o Brasil contabilizou 990 óbitos e mais 46.860 pessoas infectadas pelo novo coronavírus. Com isso, segundo o Ministério da Saúde, no total são 1.274.974 casos confirmados e 55.961 mortes causadas pelo coronavírus.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;