Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 13 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Turismo

turismo@dgabc.com.br | 4435-8367

Conectividade aérea e percepção de segurança do turista despencam no Brasil

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Redação
Do Rota de Férias

26/06/2020 | 12:48


A conectividade aérea entre Brasil e Estados Unidos, Argentina, Chile e Espanha foi praticamente nula em junho de 2020 na comparação com o mesmo período do ano anterior. Os dados foram apontados por uma pesquisa realizada em parceria pela plataforma Mabrian Tourist Intelligence e a Interamerican Network.

 

Em julho, há uma ligeira expectativa de recuperação, que no caso do mercado espanhol é claramente maior em comparação a julho de 2019. A partir de agosto, a programação dos 11 principais aeroportos do Brasil aponta recuperações em praticamente todos os mercados analisados, embora permaneça entre 20 e 40% abaixo do ano passado. A exceção são os voos para Argentina, que seguirão em baixa e serão 70% inferiores aos de agosto de 2019.

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas de viagem? Assine nossa newsletter neste link.

Percepção de segurança do turista em queda

Ainda de acordo com o estudo, o Índice de Percepção de Segurança (PSi) do Brasil, que leva em consideração fatores como violência, atentados, insegurança e ameaças à saúde, caiu mais de 40% entre fevereiro e junho de 2020.

 

A pesquisa analisou milhões de menções espontâneas em redes sociais realizadas por americanos, argentinos, chilenos e espanhóis (Big Data) vistos como visitantes em potencial do Brasil. Técnicas de processamento de linguagem natural e inteligência artificial foram usadas para calcular os indicadores de percepção, satisfação e interesse em relação ao país.

Os argentinos e chilenos são os que estão mais receosos, no momento, de vir ao Brasil. Os americanos, por sua vez, apresentaram menos sensibilidade nesse sentido, embora o  Índice de Percepção de Segurança entre eles também tenha despencado em 42%.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Conectividade aérea e percepção de segurança do turista despencam no Brasil

Redação
Do Rota de Férias

26/06/2020 | 12:48


A conectividade aérea entre Brasil e Estados Unidos, Argentina, Chile e Espanha foi praticamente nula em junho de 2020 na comparação com o mesmo período do ano anterior. Os dados foram apontados por uma pesquisa realizada em parceria pela plataforma Mabrian Tourist Intelligence e a Interamerican Network.

 

Em julho, há uma ligeira expectativa de recuperação, que no caso do mercado espanhol é claramente maior em comparação a julho de 2019. A partir de agosto, a programação dos 11 principais aeroportos do Brasil aponta recuperações em praticamente todos os mercados analisados, embora permaneça entre 20 e 40% abaixo do ano passado. A exceção são os voos para Argentina, que seguirão em baixa e serão 70% inferiores aos de agosto de 2019.

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas de viagem? Assine nossa newsletter neste link.

Percepção de segurança do turista em queda

Ainda de acordo com o estudo, o Índice de Percepção de Segurança (PSi) do Brasil, que leva em consideração fatores como violência, atentados, insegurança e ameaças à saúde, caiu mais de 40% entre fevereiro e junho de 2020.

 

A pesquisa analisou milhões de menções espontâneas em redes sociais realizadas por americanos, argentinos, chilenos e espanhóis (Big Data) vistos como visitantes em potencial do Brasil. Técnicas de processamento de linguagem natural e inteligência artificial foram usadas para calcular os indicadores de percepção, satisfação e interesse em relação ao país.

Os argentinos e chilenos são os que estão mais receosos, no momento, de vir ao Brasil. Os americanos, por sua vez, apresentaram menos sensibilidade nesse sentido, embora o  Índice de Percepção de Segurança entre eles também tenha despencado em 42%.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;