Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 3 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Consumidores reclamam de valor alto na conta de luz

Luiz Carlos Fernandes/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Outro problema enfrentado na região é o não fornecimento da fatura mensal pela Enel


Milene Gomes
Especial para o Diário

25/06/2020 | 00:01


Não bastasse a pandemia do novo coronavírus, consumidores estão tendo dor de cabeça também com a Enel. A concessionária responsável pelo fornecimento de energia elétrica no Estado emitiu contas com valores mais altos do que as famílias estão acostumadas a pagar mensalmente. Além disso, moradores relatam que não receberam a fatura e não conseguem obter a segunda via.

Um destes casos é do barbeiro Gustavo Henrique Marinheiro, 26 anos, morador do bairro Silvestre, em Santo André. Em um mês ele viu sua conta quase duplicar. Em abril, segundo a Enel, ele havia consumido 210 KWh e, com os mesmos hábitos, teve o consumo elevado para 402 KWh, consequentemente, a conta que custava , em média, R$ 180, subiu para R$ 295. 

Já em Diadema, o morador Edmundo Costa de Miranda, 46 anos, não recebeu a conta e não sabe o quanto precisa pagar. “Consegui falar com atendente da Enel que disse que a minha conta não seria entregue porque havia erro no endereço. Falei que não havia nenhum erro, pois tinha recebido os dois últimos meses sem problema algum”, questionou.

Em virtude do número de reclamações no Procon Santo André, o órgão municipal e a Prefeitura protocolaram ontem pedido de reunião com a ouvidoria da Enel. “O Procon Santo André recebeu inúmeras denúncias e não seremos coniventes com os valores praticados que, em alguns casos, ultrapassam em cinco vezes a média de consumo mensal. Por isso, exigimos que a Enel esclareça os métodos de cobrança e revise imediatamente as contas com valores superfaturados, sem interrupção do fornecimento de energia”, enfatizou o prefeito Paulo Serra (PSDB).

O documento reforça necessidade de esclarecimentos sobre a cobrança e a leitura realizada, revisão das contas imediatamente. “O Procon Santo André entende que o consumidor não pode ser penalizado e punido em decorrência da pandemia, já que o mesmo já vem sofrendo com diminuição de renda. Sofrer com cobranças abusivas por parte da Enel é inadmissível. Assim, estamos tomando todas as providencias necessárias e cabíveis para corrigir cobranças injustificadas”, destaca a diretora do Procon Santo André, Doroti Gomes Cavalini. 

Munícipes que queiram fazer reclamações devem acessar o Portal de Serviços da Prefeitura de Santo André, disponível no endereço www.santoandre.sp.gov.br/agendamento. No campo de pesquisa, basta digitar “Procon” e posteriormente registrar a queixa. É necessário anexar documentos pessoais, as três últimas contas e fazer um breve relato da reclamação. No portal, o cidadão pode agendar atendimento presencial no Procon, que está funcionando de segunda a sexta, das 10h às 16h. Para outras informações, o telefone do órgão municipal é o 3356 9200, que também está atendendo de segunda a sexta, das 10h às 16h.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Consumidores reclamam de valor alto na conta de luz

Outro problema enfrentado na região é o não fornecimento da fatura mensal pela Enel

Milene Gomes
Especial para o Diário

25/06/2020 | 00:01


Não bastasse a pandemia do novo coronavírus, consumidores estão tendo dor de cabeça também com a Enel. A concessionária responsável pelo fornecimento de energia elétrica no Estado emitiu contas com valores mais altos do que as famílias estão acostumadas a pagar mensalmente. Além disso, moradores relatam que não receberam a fatura e não conseguem obter a segunda via.

Um destes casos é do barbeiro Gustavo Henrique Marinheiro, 26 anos, morador do bairro Silvestre, em Santo André. Em um mês ele viu sua conta quase duplicar. Em abril, segundo a Enel, ele havia consumido 210 KWh e, com os mesmos hábitos, teve o consumo elevado para 402 KWh, consequentemente, a conta que custava , em média, R$ 180, subiu para R$ 295. 

Já em Diadema, o morador Edmundo Costa de Miranda, 46 anos, não recebeu a conta e não sabe o quanto precisa pagar. “Consegui falar com atendente da Enel que disse que a minha conta não seria entregue porque havia erro no endereço. Falei que não havia nenhum erro, pois tinha recebido os dois últimos meses sem problema algum”, questionou.

Em virtude do número de reclamações no Procon Santo André, o órgão municipal e a Prefeitura protocolaram ontem pedido de reunião com a ouvidoria da Enel. “O Procon Santo André recebeu inúmeras denúncias e não seremos coniventes com os valores praticados que, em alguns casos, ultrapassam em cinco vezes a média de consumo mensal. Por isso, exigimos que a Enel esclareça os métodos de cobrança e revise imediatamente as contas com valores superfaturados, sem interrupção do fornecimento de energia”, enfatizou o prefeito Paulo Serra (PSDB).

O documento reforça necessidade de esclarecimentos sobre a cobrança e a leitura realizada, revisão das contas imediatamente. “O Procon Santo André entende que o consumidor não pode ser penalizado e punido em decorrência da pandemia, já que o mesmo já vem sofrendo com diminuição de renda. Sofrer com cobranças abusivas por parte da Enel é inadmissível. Assim, estamos tomando todas as providencias necessárias e cabíveis para corrigir cobranças injustificadas”, destaca a diretora do Procon Santo André, Doroti Gomes Cavalini. 

Munícipes que queiram fazer reclamações devem acessar o Portal de Serviços da Prefeitura de Santo André, disponível no endereço www.santoandre.sp.gov.br/agendamento. No campo de pesquisa, basta digitar “Procon” e posteriormente registrar a queixa. É necessário anexar documentos pessoais, as três últimas contas e fazer um breve relato da reclamação. No portal, o cidadão pode agendar atendimento presencial no Procon, que está funcionando de segunda a sexta, das 10h às 16h. Para outras informações, o telefone do órgão municipal é o 3356 9200, que também está atendendo de segunda a sexta, das 10h às 16h.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;