Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 6 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Pazuello quer aumentar controle sobre hospitais federais no Rio de Janeiro

Reprodução/Instagram Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


19/06/2020 | 17:37


O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, quer aumentar o controle sobre a gestão de hospitais federais, convênios e execuções de programas do governo federal no Rio de Janeiro. A ideia é redesenhar as funções da Superintendência do ministério no Estado para que este órgão tenha maior poder, especialmente, sobre as unidades de atendimento.

Há seis hospitais federais no Rio: Hospital Federal do Andaraí (HFA); Hospital Federal de Bonsucesso (HFB); Hospital Federal Cardoso Fontes (HFCF); Hospital Federal de Ipanema (HFI); Hospital Federal da Lagoa (HFL) e Hospital Federal dos Servidores do Estado (HFSE). A gestão destas unidades, hoje, é feita pela Secretaria de Atenção Especializada, com sede em Brasília. A ideia é que o superintendente do ministério no Rio passe a controlar estes hospitais.

Cada hospital tem diretor próprio. Por enquanto, o ministro não deve alterar o comando das unidades. Mas uma intervenção não está descartada, segundo interlocutores de Pazuello.

A eficiência de hospitais federais do Rio parou na Justiça durante a pandemia. Em maio, a União conseguiu suspender os efeitos de uma decisão da Justiça e evitar a substituição da direção do Hospital Federal de Bonsucesso por omissão no enfrentamento da covid-19.

O general tem agendas no Rio nesta sexta-feira, 19, e no sábado, 20. "Nesses dois dias, serão discutidas as ações necessárias para melhorar a efetividade e atendimento das estruturas federais de saúde no Estado", informou a Saúde.

Segundo o ministério, a ideia é mudar atribuições da Superintendência para "dar mais resolutividade na relação com o Estado e município, e adequação e produção dos hospitais e institutos federais."



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Pazuello quer aumentar controle sobre hospitais federais no Rio de Janeiro


19/06/2020 | 17:37


O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, quer aumentar o controle sobre a gestão de hospitais federais, convênios e execuções de programas do governo federal no Rio de Janeiro. A ideia é redesenhar as funções da Superintendência do ministério no Estado para que este órgão tenha maior poder, especialmente, sobre as unidades de atendimento.

Há seis hospitais federais no Rio: Hospital Federal do Andaraí (HFA); Hospital Federal de Bonsucesso (HFB); Hospital Federal Cardoso Fontes (HFCF); Hospital Federal de Ipanema (HFI); Hospital Federal da Lagoa (HFL) e Hospital Federal dos Servidores do Estado (HFSE). A gestão destas unidades, hoje, é feita pela Secretaria de Atenção Especializada, com sede em Brasília. A ideia é que o superintendente do ministério no Rio passe a controlar estes hospitais.

Cada hospital tem diretor próprio. Por enquanto, o ministro não deve alterar o comando das unidades. Mas uma intervenção não está descartada, segundo interlocutores de Pazuello.

A eficiência de hospitais federais do Rio parou na Justiça durante a pandemia. Em maio, a União conseguiu suspender os efeitos de uma decisão da Justiça e evitar a substituição da direção do Hospital Federal de Bonsucesso por omissão no enfrentamento da covid-19.

O general tem agendas no Rio nesta sexta-feira, 19, e no sábado, 20. "Nesses dois dias, serão discutidas as ações necessárias para melhorar a efetividade e atendimento das estruturas federais de saúde no Estado", informou a Saúde.

Segundo o ministério, a ideia é mudar atribuições da Superintendência para "dar mais resolutividade na relação com o Estado e município, e adequação e produção dos hospitais e institutos federais."

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;