Fechar
Publicidade

Domingo, 12 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

diarinho@dgabc.com.br | 4435-8396

Tomate pode ser classificado como legume ou fruta?

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Item é conhecido por ser rico em nutrientes e render benefícios para a saúde do corpo


Luís Felipe Soares
Do Diário do Grande ABC

20/06/2020 | 23:59


O tomate não é um legume nem uma fruta. Na verdade, é classificado como um fruto, ou seja, trata-se de órgão que tem a função de proteger e disseminar sementes de uma planta. É importante explicar que o termo fruta é a denominação popular que as pessoas dão a frutos doces e comestíveis, sendo que os legumes acabam associados a frutas salgadas.

Tudo faz parte do universo das hortaliças, vegetais cultivados em hortas, com diversas de suas partes (casos de raízes, caules, folhas, flores, frutos e sementes) sendo consumidas como alimento. De maneira geral, essas classificações de comidas envolvendo frutas, verduras e legumes estão ligadas à forma como os seres humanos comuns tentam separar tais alimentos em grupos. Elas não levam em questão critérios botânicos ou técnico-científicos. 

Entre as separações oficiais é possível apontar as hortaliças folhosas, nas quais as folhas servem para alimentação (a exemplos de alface e almeirão), e as hortaliças fruto, onde o foco são os frutos produzidos (como pimentão e berinjela). 

Existem dois grupos de tomates. O chamado tomate industrial tem finalidade de processamento, chegando ao dia a dia das pessoas no formato de molhos e extratos prontos. Seu cultivo é mais natural, com crescimento rasteiro realizado em grandes áreas de cultivo pelos produtores e acompanhamento para poda quando necessário. Já o tomate de mesa é aquele encontrado em feiras livres e mercados, comumente aparecendo em receitas de saladas. A plantação ocorre com ajuda de estacas de madeira e amarrações, uma vez que o fruto não deve ficar em contato com o solo e conta com limite de altura na sua ‘subida’. Neste último caso, o processo diferenciado geralmente se desenvolve dentro de estufas agrícolas.

O item é conhecido por ser rico em nutrientes. Vitaminas A, B e C e minerais como potássio e fósforo estão em sua lista, assim como cálcio e frutose. Os benefícios de seu consumo para o corpo incluem pele mais saudável, melhora de visão, fortificação dos ossos e redução dos níveis de açúcar no sangue.

Consultoria de Flávio Gabriel Bianchini, professor adjunto do curso de engenharia agronômica no Centro de Ciência da Natureza do Campus Lagoa do Sino da UFSCar (Universidade Federal de São Carlos). 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Tomate pode ser classificado como legume ou fruta?

Item é conhecido por ser rico em nutrientes e render benefícios para a saúde do corpo

Luís Felipe Soares
Do Diário do Grande ABC

20/06/2020 | 23:59


O tomate não é um legume nem uma fruta. Na verdade, é classificado como um fruto, ou seja, trata-se de órgão que tem a função de proteger e disseminar sementes de uma planta. É importante explicar que o termo fruta é a denominação popular que as pessoas dão a frutos doces e comestíveis, sendo que os legumes acabam associados a frutas salgadas.

Tudo faz parte do universo das hortaliças, vegetais cultivados em hortas, com diversas de suas partes (casos de raízes, caules, folhas, flores, frutos e sementes) sendo consumidas como alimento. De maneira geral, essas classificações de comidas envolvendo frutas, verduras e legumes estão ligadas à forma como os seres humanos comuns tentam separar tais alimentos em grupos. Elas não levam em questão critérios botânicos ou técnico-científicos. 

Entre as separações oficiais é possível apontar as hortaliças folhosas, nas quais as folhas servem para alimentação (a exemplos de alface e almeirão), e as hortaliças fruto, onde o foco são os frutos produzidos (como pimentão e berinjela). 

Existem dois grupos de tomates. O chamado tomate industrial tem finalidade de processamento, chegando ao dia a dia das pessoas no formato de molhos e extratos prontos. Seu cultivo é mais natural, com crescimento rasteiro realizado em grandes áreas de cultivo pelos produtores e acompanhamento para poda quando necessário. Já o tomate de mesa é aquele encontrado em feiras livres e mercados, comumente aparecendo em receitas de saladas. A plantação ocorre com ajuda de estacas de madeira e amarrações, uma vez que o fruto não deve ficar em contato com o solo e conta com limite de altura na sua ‘subida’. Neste último caso, o processo diferenciado geralmente se desenvolve dentro de estufas agrícolas.

O item é conhecido por ser rico em nutrientes. Vitaminas A, B e C e minerais como potássio e fósforo estão em sua lista, assim como cálcio e frutose. Os benefícios de seu consumo para o corpo incluem pele mais saudável, melhora de visão, fortificação dos ossos e redução dos níveis de açúcar no sangue.

Consultoria de Flávio Gabriel Bianchini, professor adjunto do curso de engenharia agronômica no Centro de Ciência da Natureza do Campus Lagoa do Sino da UFSCar (Universidade Federal de São Carlos). 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;