Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 4 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Saída de dólar supera entrada em US$ 10,838 bi no ano até 5 de junho, diz BC

Reprodução/Instagram Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


10/06/2020 | 15:23


O fluxo cambial do ano até 5 de junho ficou negativo em US$ 10,838 bilhões, informou nesta quarta-feira, 10, o Banco Central. Em igual período do ano passado, o resultado era positivo em US$ 3,937 bilhões. Os dados refletem, em grande parte, os efeitos da pandemia do novo coronavírus sobre o fluxo de moeda estrangeira, em especial nos meses de março e abril.

A saída pelo canal financeiro neste ano até 5 de junho foi de US$ 34,330 bilhões. O resultado é fruto de aportes no valor de US$ 230,607 bilhões e de envios no total de US$ 264,937 bilhões. O segmento reúne os investimentos estrangeiros diretos e em carteira, remessas de lucro e pagamento de juros, entre outras operações.

No comércio exterior, o saldo anual acumulado até 10 de junho ficou positivo em US$ 23,492 bilhões, com importações de US$ 66,970 bilhões e exportações de US$ 90,462 bilhões. Nas exportações estão incluídos US$ 14,327 bilhões em Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC), US$ 33,070 bilhões em Pagamento Antecipado (PA) e US$ 43,065 bilhões em outras entradas.

Junho

Depois de encerrar maio com entrada líquida de US$ 3,080 bilhões, o País registrou fluxo cambial negativo de US$ 1,187 bilhão em junho até o dia 5, informou o Banco Central. O período corresponde à primeira semana do mês.

O canal financeiro apresentou saídas líquidas de US$ 929 milhões no período. Isso é resultado de aportes no valor de US$ 9,414 bilhões e de retiradas no total de US$ 10,343 bilhões. O segmento reúne os investimentos estrangeiros diretos e em carteira, remessas de lucro e pagamento de juros, entre outras operações.

No comércio exterior, o saldo de junho até o dia 5 é negativo em US$ 258 milhões, com importações de US$ 2,801 bilhões e exportações de US$ 2,542 bilhões. Nas exportações, estão incluídos US$ 324 milhões em Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC), US$ 657 milhões em Pagamento Antecipado (PA) e US$ 1,561 bilhão em outras entradas.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Saída de dólar supera entrada em US$ 10,838 bi no ano até 5 de junho, diz BC


10/06/2020 | 15:23


O fluxo cambial do ano até 5 de junho ficou negativo em US$ 10,838 bilhões, informou nesta quarta-feira, 10, o Banco Central. Em igual período do ano passado, o resultado era positivo em US$ 3,937 bilhões. Os dados refletem, em grande parte, os efeitos da pandemia do novo coronavírus sobre o fluxo de moeda estrangeira, em especial nos meses de março e abril.

A saída pelo canal financeiro neste ano até 5 de junho foi de US$ 34,330 bilhões. O resultado é fruto de aportes no valor de US$ 230,607 bilhões e de envios no total de US$ 264,937 bilhões. O segmento reúne os investimentos estrangeiros diretos e em carteira, remessas de lucro e pagamento de juros, entre outras operações.

No comércio exterior, o saldo anual acumulado até 10 de junho ficou positivo em US$ 23,492 bilhões, com importações de US$ 66,970 bilhões e exportações de US$ 90,462 bilhões. Nas exportações estão incluídos US$ 14,327 bilhões em Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC), US$ 33,070 bilhões em Pagamento Antecipado (PA) e US$ 43,065 bilhões em outras entradas.

Junho

Depois de encerrar maio com entrada líquida de US$ 3,080 bilhões, o País registrou fluxo cambial negativo de US$ 1,187 bilhão em junho até o dia 5, informou o Banco Central. O período corresponde à primeira semana do mês.

O canal financeiro apresentou saídas líquidas de US$ 929 milhões no período. Isso é resultado de aportes no valor de US$ 9,414 bilhões e de retiradas no total de US$ 10,343 bilhões. O segmento reúne os investimentos estrangeiros diretos e em carteira, remessas de lucro e pagamento de juros, entre outras operações.

No comércio exterior, o saldo de junho até o dia 5 é negativo em US$ 258 milhões, com importações de US$ 2,801 bilhões e exportações de US$ 2,542 bilhões. Nas exportações, estão incluídos US$ 324 milhões em Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC), US$ 657 milhões em Pagamento Antecipado (PA) e US$ 1,561 bilhão em outras entradas.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;