Fechar
Publicidade

Domingo, 12 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Risco de confronto entre manifestantes em Brasília leva a reforço de segurança



06/06/2020 | 21:56


O risco de haver confronto entre manifestantes em Brasília neste domingo, 7, levou o governo do Distrito Federal a reforçar o monitoramento da Polícia Militar. O governo federal também acompanha a movimentação de manifestantes contra e a favor do governo Bolsonaro. Um contingente de 300 policiais da Força Nacional de Segurança Pública estará de prontidão na Esplanada, caso tenham de entrar em ação.

Durante a semana, Bolsonaro chegou a pedir, em sua "live", que manifestantes pró-governo evitassem ir às ruas. Esse pedido, no entanto, não será atendido por alguns pessoas que apoiam o governo e que prometem marcar presença na Praça dos Três Poderes, em defesa do governo.

O próprio presidente é assíduo frequentador de todas as mobilizações que acontecem em Brasília em defesa de seu governo, as quais são organizadas por grupos de extrema direita e que pedem o fechamento do Supremo Tribunal Federal e a saída de Rodrigo Maia da presidência da Câmara.

O presidente se referiu às mobilizações contra seu governo como ações "terroristas", emulando as palavras do presidente americano Donald Trump.

A mobilização deste domingo deve marcar uma mudança de postura em Brasília em relação ao governo Bolsonaro que, até então, não assistiu grandes mobilizações contra o seu governo na capital federal.

Os últimos domingos em Brasília têm sido marcados por manifestações a favor do presidente. Um grupo de extrema direita autodenominado "300 do Brasil" tem feito diversas manifestações antidemocráticas e de cunho fascista na Praça dos Três Poderes. Há receio de que esses manifestantes entrem em choque com grupos que pedem o impeachment de Bolsonaro.

Por meio de nota, a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP/DF) declarou que "está preparada para orientar a população e garantir a segurança e o direito à manifestação das pessoas" e que as Forças de Segurança e os demais órgãos do DF estarão presentes com o "efetivo necessário".

Por questões de segurança, haverá mudanças no trânsito da Esplanada e não será permitido o acesso de veículos à Praça dos Três Poderes, somente o de pedestres.

A SSP declarou que "conta com a compreensão e colaboração de manifestantes e moradores do Distrito Federal para que os atos deste domingo transcorram sem incidentes" e que "terminem como uma bela demonstração de nosso espírito democrático".



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Risco de confronto entre manifestantes em Brasília leva a reforço de segurança


06/06/2020 | 21:56


O risco de haver confronto entre manifestantes em Brasília neste domingo, 7, levou o governo do Distrito Federal a reforçar o monitoramento da Polícia Militar. O governo federal também acompanha a movimentação de manifestantes contra e a favor do governo Bolsonaro. Um contingente de 300 policiais da Força Nacional de Segurança Pública estará de prontidão na Esplanada, caso tenham de entrar em ação.

Durante a semana, Bolsonaro chegou a pedir, em sua "live", que manifestantes pró-governo evitassem ir às ruas. Esse pedido, no entanto, não será atendido por alguns pessoas que apoiam o governo e que prometem marcar presença na Praça dos Três Poderes, em defesa do governo.

O próprio presidente é assíduo frequentador de todas as mobilizações que acontecem em Brasília em defesa de seu governo, as quais são organizadas por grupos de extrema direita e que pedem o fechamento do Supremo Tribunal Federal e a saída de Rodrigo Maia da presidência da Câmara.

O presidente se referiu às mobilizações contra seu governo como ações "terroristas", emulando as palavras do presidente americano Donald Trump.

A mobilização deste domingo deve marcar uma mudança de postura em Brasília em relação ao governo Bolsonaro que, até então, não assistiu grandes mobilizações contra o seu governo na capital federal.

Os últimos domingos em Brasília têm sido marcados por manifestações a favor do presidente. Um grupo de extrema direita autodenominado "300 do Brasil" tem feito diversas manifestações antidemocráticas e de cunho fascista na Praça dos Três Poderes. Há receio de que esses manifestantes entrem em choque com grupos que pedem o impeachment de Bolsonaro.

Por meio de nota, a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP/DF) declarou que "está preparada para orientar a população e garantir a segurança e o direito à manifestação das pessoas" e que as Forças de Segurança e os demais órgãos do DF estarão presentes com o "efetivo necessário".

Por questões de segurança, haverá mudanças no trânsito da Esplanada e não será permitido o acesso de veículos à Praça dos Três Poderes, somente o de pedestres.

A SSP declarou que "conta com a compreensão e colaboração de manifestantes e moradores do Distrito Federal para que os atos deste domingo transcorram sem incidentes" e que "terminem como uma bela demonstração de nosso espírito democrático".

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;