Fechar
Publicidade

Sábado, 14 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Posto de combustível argentino lucra na fronteira


Da AE

03/03/2006 | 00:01


Os quatro postos de combustível de Puerto Iguazú, que faz fronteira com o Brasil, estão vendendo mais gasolina que os 58 postos de Foz do Iguaçu e Santa Terezinha do Iguaçu desde julho do ano passado por oferecerem preços menores que no Brasil, segundo o Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis do Paraná (Sindicombustíveis).

Os brasileiros são a maioria nos postos argentinos, e o movimento deverá aumentar a partir de sábado, quando os postos de Foz deverão reajustar o preço da gasolina e do álcool, prevê o assessor técnico-comercial do Sindicombustíveis em Foz do Iguaçu, Marivaldo José de Lima.

De acordo com Lima, os postos de Puerto Iguazú vendiam até julho do ano passado 1,2 milhão de litros de gasolina por mês, passando a uma média de 4 milhões de litros. O salto das vendas coincidiu com a alta do preço dos combustíveis no Brasil.

Um litro da gasolina é vendido na Argentina pelo equivalente a R$ 1,45. Em Foz, custa R$ 2,51 e deverá subir, a partir de sábado, a cerca de R$ 2,65. "Será um choque, e certamente vamos perder ainda mais clientes", prevê Lima. Até julho do ano passado, os postos de Foz e Santa Terezinha vendiam 6 milhões de litros de combustível por mês, média que baixou para 3 milhões de litros.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Posto de combustível argentino lucra na fronteira

Da AE

03/03/2006 | 00:01


Os quatro postos de combustível de Puerto Iguazú, que faz fronteira com o Brasil, estão vendendo mais gasolina que os 58 postos de Foz do Iguaçu e Santa Terezinha do Iguaçu desde julho do ano passado por oferecerem preços menores que no Brasil, segundo o Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis do Paraná (Sindicombustíveis).

Os brasileiros são a maioria nos postos argentinos, e o movimento deverá aumentar a partir de sábado, quando os postos de Foz deverão reajustar o preço da gasolina e do álcool, prevê o assessor técnico-comercial do Sindicombustíveis em Foz do Iguaçu, Marivaldo José de Lima.

De acordo com Lima, os postos de Puerto Iguazú vendiam até julho do ano passado 1,2 milhão de litros de gasolina por mês, passando a uma média de 4 milhões de litros. O salto das vendas coincidiu com a alta do preço dos combustíveis no Brasil.

Um litro da gasolina é vendido na Argentina pelo equivalente a R$ 1,45. Em Foz, custa R$ 2,51 e deverá subir, a partir de sábado, a cerca de R$ 2,65. "Será um choque, e certamente vamos perder ainda mais clientes", prevê Lima. Até julho do ano passado, os postos de Foz e Santa Terezinha vendiam 6 milhões de litros de combustível por mês, média que baixou para 3 milhões de litros.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;