Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 15 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

'Tivemos que demitir 200 pessoas', diz Henrique Fogaça sobre restaurantes



05/06/2020 | 18:11


Jurado do MasterChef Brasil, Henrique Fogaça revelou ter demitido 200 funcionários de seus restaurantes em entrevista ao apresentador José Luiz Datena no YouTube na última quinta-feira, 4.

"No restaurante nós estávamos com 350 pessoas. Tivemos que demitir sabe quantos? 200 pessoas. 200 famílias", afirmou o cozinheiro, que está à frente dos restaurantes Sal Gastronomia e Cão Véio.

"Mesmo com os 70% do governo, de empréstimo para depois fazer um acerto, os 30% não sustenta você com 350 funcionários. Um mês você segura, no segundo mês você quebra, vai pro buraco. Infelizmente", continuou.

Fogaça reclamou do aluguel de espaço em shoppings e falou sobre 2020, englobando também o período antes de medidas de isolamento social e quarentena no Brasil: "Só nesses quatro meses, de janeiro a abril, nós estamos com R$ 500 mil de prejuízo."

"Fiquei 40 dias recluso, restaurante fechado, no Rio de Janeiro nós vamos ter que fechar as portas, não deu pra segurar. É uma situação realmente muito complicada", prosseguiu.

Por fim, Henrique Fogaça encerrou buscando otimismo: "Pensamento positivo. É arregaçar as mangas e voltar a trabalhar. Estamos com delivery, mas traz 15% do faturamento que é normal do restaurante."

Clique aqui



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

'Tivemos que demitir 200 pessoas', diz Henrique Fogaça sobre restaurantes


05/06/2020 | 18:11


Jurado do MasterChef Brasil, Henrique Fogaça revelou ter demitido 200 funcionários de seus restaurantes em entrevista ao apresentador José Luiz Datena no YouTube na última quinta-feira, 4.

"No restaurante nós estávamos com 350 pessoas. Tivemos que demitir sabe quantos? 200 pessoas. 200 famílias", afirmou o cozinheiro, que está à frente dos restaurantes Sal Gastronomia e Cão Véio.

"Mesmo com os 70% do governo, de empréstimo para depois fazer um acerto, os 30% não sustenta você com 350 funcionários. Um mês você segura, no segundo mês você quebra, vai pro buraco. Infelizmente", continuou.

Fogaça reclamou do aluguel de espaço em shoppings e falou sobre 2020, englobando também o período antes de medidas de isolamento social e quarentena no Brasil: "Só nesses quatro meses, de janeiro a abril, nós estamos com R$ 500 mil de prejuízo."

"Fiquei 40 dias recluso, restaurante fechado, no Rio de Janeiro nós vamos ter que fechar as portas, não deu pra segurar. É uma situação realmente muito complicada", prosseguiu.

Por fim, Henrique Fogaça encerrou buscando otimismo: "Pensamento positivo. É arregaçar as mangas e voltar a trabalhar. Estamos com delivery, mas traz 15% do faturamento que é normal do restaurante."

Clique aqui

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;