Fechar
Publicidade

Sábado, 4 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Cinco se desincompatibilizam de olho na eleição deste ano

Zacarias, Marcelo Lima, Regina, Taka e Bassi deixam funções em busca de voos políticos


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

04/06/2020 | 00:01


Cinco figuras políticas se desincompatibilizaram dos cargos no primeiro escalão nos últimos dias com objetivo eleitoral no pleito deste ano. Segundo a Lei Eleitoral, hoje é o último dia para que postulantes a vagas no Executivo deixem as funções comissionadas que exercem.

Vice-prefeito de São Bernardo, Marcelo Lima (PSD) se despediu ontem do comando da Secretaria de Serviços Urbanos. Ele tende a continuar como número dois da chapa liderada pelo prefeito Orlando Morando (PSDB) na tentativa de reeleição.

“Sou imensamente grato a todos os colaboradores da pasta, que, desde o dia 1º de janeiro de 2017, atuaram junto comigo em inúmeros desafios e realizações. O novo secretário é o Sérgio Thomé, a quem desejo muita sorte na empreitada. Sigo como vice-prefeito, ao lado do prefeito Orlando Morando, trabalhando na transformação do nosso município, proporcionando qualidade de vida à população de São Bernardo e estamos prontos para novos desafios. Quanto ao futuro político, vou seguir informando”, disse o pessedista.

Em Diadema, a ex-deputada estadual e ex-vereadora Regina Gonçalves (PV) se desincompatibilizou da direção da Secretaria de Habitação no governo de Lauro Michels (PV). Seu nome é cotado para ser vice em chapa encabeçada pelo presidente da Câmara, Pretinho do Água Santa (DEM). “Saio com sentimento de dever cumprido e me colocando à disposição de projeto coletivo, do projeto de governo. Faço parte de um grupo político e estou à disposição do projeto coletivo”, afirmou a verde, que é funcionária de carreira da pasta.

Quarto colocado na corrida eleitoral de Diadema em 2016, Taka Yamauchi (PSD) saiu na terça-feira da Secretaria de Obras na Prefeitura de Ribeirão Pires, no governo de Adler Kiko Teixeira (PSB). O pessedista tentará novamente a cadeira de prefeito diademense neste ano. “Foi uma experiência incrível, em três anos e meio. Por mais que eu tenha estudado para isso, feito pós-graduação em gestão pública, realizar e estar no Executivo, fazendo obras, empenhando esse papel é algo que agrega demais, já que consegue ver os detalhes das coisas no dia a dia. Aprendizado enorme com relação à vida pública. Estou muito mais preparado do que em 2016.”

No sábado, o vice-prefeito de Santo André, Luiz Zacarias (PTB), foi exonerado do cargo de superintendente de Unidade de Assuntos Institucionais e Comunitários. Ele deve seguir como vice na chapa do prefeito Paulo Serra (PSDB) – o tucano já avisou que não quer mexer na parceria.

Nesta semana, o sociólogo Marcos Sidnei Bassi (PSDB) renunciou à reitoria da USCS (Universidade Municipal de São Caetano) para se colocar à disposição do prefeito José Auricchio Júnior (PSDB). Ele vislumbra ser vice do correligionário, embora enfatize que a saída da USCS não esteja condicionada à sua escolha na chapa.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Cinco se desincompatibilizam de olho na eleição deste ano

Zacarias, Marcelo Lima, Regina, Taka e Bassi deixam funções em busca de voos políticos

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

04/06/2020 | 00:01


Cinco figuras políticas se desincompatibilizaram dos cargos no primeiro escalão nos últimos dias com objetivo eleitoral no pleito deste ano. Segundo a Lei Eleitoral, hoje é o último dia para que postulantes a vagas no Executivo deixem as funções comissionadas que exercem.

Vice-prefeito de São Bernardo, Marcelo Lima (PSD) se despediu ontem do comando da Secretaria de Serviços Urbanos. Ele tende a continuar como número dois da chapa liderada pelo prefeito Orlando Morando (PSDB) na tentativa de reeleição.

“Sou imensamente grato a todos os colaboradores da pasta, que, desde o dia 1º de janeiro de 2017, atuaram junto comigo em inúmeros desafios e realizações. O novo secretário é o Sérgio Thomé, a quem desejo muita sorte na empreitada. Sigo como vice-prefeito, ao lado do prefeito Orlando Morando, trabalhando na transformação do nosso município, proporcionando qualidade de vida à população de São Bernardo e estamos prontos para novos desafios. Quanto ao futuro político, vou seguir informando”, disse o pessedista.

Em Diadema, a ex-deputada estadual e ex-vereadora Regina Gonçalves (PV) se desincompatibilizou da direção da Secretaria de Habitação no governo de Lauro Michels (PV). Seu nome é cotado para ser vice em chapa encabeçada pelo presidente da Câmara, Pretinho do Água Santa (DEM). “Saio com sentimento de dever cumprido e me colocando à disposição de projeto coletivo, do projeto de governo. Faço parte de um grupo político e estou à disposição do projeto coletivo”, afirmou a verde, que é funcionária de carreira da pasta.

Quarto colocado na corrida eleitoral de Diadema em 2016, Taka Yamauchi (PSD) saiu na terça-feira da Secretaria de Obras na Prefeitura de Ribeirão Pires, no governo de Adler Kiko Teixeira (PSB). O pessedista tentará novamente a cadeira de prefeito diademense neste ano. “Foi uma experiência incrível, em três anos e meio. Por mais que eu tenha estudado para isso, feito pós-graduação em gestão pública, realizar e estar no Executivo, fazendo obras, empenhando esse papel é algo que agrega demais, já que consegue ver os detalhes das coisas no dia a dia. Aprendizado enorme com relação à vida pública. Estou muito mais preparado do que em 2016.”

No sábado, o vice-prefeito de Santo André, Luiz Zacarias (PTB), foi exonerado do cargo de superintendente de Unidade de Assuntos Institucionais e Comunitários. Ele deve seguir como vice na chapa do prefeito Paulo Serra (PSDB) – o tucano já avisou que não quer mexer na parceria.

Nesta semana, o sociólogo Marcos Sidnei Bassi (PSDB) renunciou à reitoria da USCS (Universidade Municipal de São Caetano) para se colocar à disposição do prefeito José Auricchio Júnior (PSDB). Ele vislumbra ser vice do correligionário, embora enfatize que a saída da USCS não esteja condicionada à sua escolha na chapa.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;