Fechar
Publicidade

Sábado, 4 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Por que não usa a proximidade com o governador para exigir reabertura?, indaga Demarchi sobre Morando

Pré-candidato do PSL critica prefeito e Doria por quarentena estendida


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

04/06/2020 | 00:01


Uma das primeiras figuras políticas a defender a reabertura gradual e imediata da atividade comercial em São Paulo, o pré-candidato à Prefeitura de São Bernardo pelo PSL, vereador Rafael Demarchi, cobrou do atual chefe do Executivo são-bernardense, Orlando Morando (PSDB), melhor postura no embate contra o governo do Estado, que, na semana passada, autorizou a Capital a reabrir o comércio, mas vetou essa possibilidade nas sete cidades.

“O prefeito não se diz amigo e aliado de primeira hora do governador (João Doria, PSDB)? Por que não usa essa influência para mostrar que o Grande ABC tem números melhores que os da Capital para retomar a atividade comercial?”, questionou o pré-prefeiturável do PSL.

“Se não conseguir convencê-lo, por que não cumpre a promessa de ir à Justiça contra o Estado? Ele disse que era aliado sem ser alienado. É hora de mostrar isso”, emendou Demarchi, lembrando de trecho da live realizada por Morando na quarta-feira, quando Doria alijou o Grande ABC da fase de flexibilização da quarentena imposta para conter a disseminação do novo coronavírus.

Demarchi sustenta a visão que é possível reabrir comércios seguindo todas as recomendações sanitárias. Para ele, a atual quarentena, que permite o funcionamento apenas de estabelecimentos de serviços essenciais – como mercados e farmácias – provoca depressão na economia, aprofundando o desemprego. “Tira do pai de família algo vital, que é ele trazer para casa o sustento dos familiares”, disse.

As críticas de Demarchi também tiveram como alvo a atuação de Doria no combate à pandemia do novo coronavírus. Para o pré-candidato, o tucano politizou o debate, prejudicando o olhar à saúde pública e atrapalhando os índices econômicos.

“Não podemos separar a economia e o cuidar de vidas. Cuidar da economia é cuidar de vidas também. Temos que colocar em primeiro lugar o cuidado com a vida, mas não desassociar do cuidado com a economia, pois os dois são inseparáveis. Acho que o governador está totalmente errado e conduziu a pandemia de forma política contra o (presidente Jair) Bolsonaro (sem partido) e perdeu essa batalha. Se fizermos uma análise, hoje morre muito mais gente do que há 30 dias. O que mudou?”, finalizou o pré-prefeiturável. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Por que não usa a proximidade com o governador para exigir reabertura?, indaga Demarchi sobre Morando

Pré-candidato do PSL critica prefeito e Doria por quarentena estendida

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

04/06/2020 | 00:01


Uma das primeiras figuras políticas a defender a reabertura gradual e imediata da atividade comercial em São Paulo, o pré-candidato à Prefeitura de São Bernardo pelo PSL, vereador Rafael Demarchi, cobrou do atual chefe do Executivo são-bernardense, Orlando Morando (PSDB), melhor postura no embate contra o governo do Estado, que, na semana passada, autorizou a Capital a reabrir o comércio, mas vetou essa possibilidade nas sete cidades.

“O prefeito não se diz amigo e aliado de primeira hora do governador (João Doria, PSDB)? Por que não usa essa influência para mostrar que o Grande ABC tem números melhores que os da Capital para retomar a atividade comercial?”, questionou o pré-prefeiturável do PSL.

“Se não conseguir convencê-lo, por que não cumpre a promessa de ir à Justiça contra o Estado? Ele disse que era aliado sem ser alienado. É hora de mostrar isso”, emendou Demarchi, lembrando de trecho da live realizada por Morando na quarta-feira, quando Doria alijou o Grande ABC da fase de flexibilização da quarentena imposta para conter a disseminação do novo coronavírus.

Demarchi sustenta a visão que é possível reabrir comércios seguindo todas as recomendações sanitárias. Para ele, a atual quarentena, que permite o funcionamento apenas de estabelecimentos de serviços essenciais – como mercados e farmácias – provoca depressão na economia, aprofundando o desemprego. “Tira do pai de família algo vital, que é ele trazer para casa o sustento dos familiares”, disse.

As críticas de Demarchi também tiveram como alvo a atuação de Doria no combate à pandemia do novo coronavírus. Para o pré-candidato, o tucano politizou o debate, prejudicando o olhar à saúde pública e atrapalhando os índices econômicos.

“Não podemos separar a economia e o cuidar de vidas. Cuidar da economia é cuidar de vidas também. Temos que colocar em primeiro lugar o cuidado com a vida, mas não desassociar do cuidado com a economia, pois os dois são inseparáveis. Acho que o governador está totalmente errado e conduziu a pandemia de forma política contra o (presidente Jair) Bolsonaro (sem partido) e perdeu essa batalha. Se fizermos uma análise, hoje morre muito mais gente do que há 30 dias. O que mudou?”, finalizou o pré-prefeiturável. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;