Fechar
Publicidade

Domingo, 12 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Maia: acho que vivemos num momento muito difícil da nossa geração



01/06/2020 | 16:33


O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), voltou a criticar os conflitos institucionais promovidos por apoiadores mais radicais do presidente Jair Bolsonaro. Em entrevista ao jornalista Tales Faria, do UOL, o parlamentar disse acreditar que, apesar dos conflitos, a democracia brasileira permanece forte e com apoio da população.

"Vivemos um momento muito difícil da nossa geração, nos últimos 100 anos, não vivemos um momento tão difícil, uma pandemia que vai chegar hoje a 30 mil mortos, a economia derretendo, a necessidade de gastos pela recessão que nós vamos passar e junto com isso uma escalada que não vem dessa pandemia, mas se mistura com ela, esses movimentos próximos ao presidente muito autoritários, sempre no ataque a quem diverge, a quem contraria a posição do governo. Eu fui vítima desses ataques, hoje é o Supremo Tribunal Federal (STF) em um movimento gravíssimo", disse Maia, para quem "a maioria da sociedade não aceita que, no momento, com essas variáveis, a gente possa ter movimentos em 2020 contra o STF, contra o Congresso Nacional, apenas porque divergem".

Maia defendeu a necessidade de se respeitar as decisões vindas do STF e falou que as ameaças a integrantes da Corte acontecem para impedir que os ministros continuem "cumprindo suas funções constitucionais".



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Maia: acho que vivemos num momento muito difícil da nossa geração


01/06/2020 | 16:33


O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), voltou a criticar os conflitos institucionais promovidos por apoiadores mais radicais do presidente Jair Bolsonaro. Em entrevista ao jornalista Tales Faria, do UOL, o parlamentar disse acreditar que, apesar dos conflitos, a democracia brasileira permanece forte e com apoio da população.

"Vivemos um momento muito difícil da nossa geração, nos últimos 100 anos, não vivemos um momento tão difícil, uma pandemia que vai chegar hoje a 30 mil mortos, a economia derretendo, a necessidade de gastos pela recessão que nós vamos passar e junto com isso uma escalada que não vem dessa pandemia, mas se mistura com ela, esses movimentos próximos ao presidente muito autoritários, sempre no ataque a quem diverge, a quem contraria a posição do governo. Eu fui vítima desses ataques, hoje é o Supremo Tribunal Federal (STF) em um movimento gravíssimo", disse Maia, para quem "a maioria da sociedade não aceita que, no momento, com essas variáveis, a gente possa ter movimentos em 2020 contra o STF, contra o Congresso Nacional, apenas porque divergem".

Maia defendeu a necessidade de se respeitar as decisões vindas do STF e falou que as ameaças a integrantes da Corte acontecem para impedir que os ministros continuem "cumprindo suas funções constitucionais".

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;