Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 9 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Governo diz que não existe fila na solicitação do seguro-desemprego



27/05/2020 | 13:53


O secretário de Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Dalcolmo, disse que não existe fila de pedidos do seguro-desemprego e que os processamentos estão sendo feitos em até 48 horas. O Ministério da Economia estima que 250 mil pessoas que têm o direito de pedir o benefício ainda não o fizeram.

"Não existe um represamento de solicitações, é que muitas vezes as pessoas ainda não fizeram o pedido por não terem conhecimento ou por estarem no prazo de solicitação quatro meses após a demissão", afirmou Dalcomo.

Questionado se o governo abrirá crédito extraordinário para bancar o aumento nos pedidos de seguro desemprego, Dalcolmo lembrou que o benefício é pago com recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), que já é deficitário. "Isso acaba batendo no Tesouro Nacional", completou.

Empresários

O secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Bianco, disse que as solicitações do benefício emergencial estão longe de chegar ao limite. "Os empresários aguardam a conversão em lei", afirmou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Governo diz que não existe fila na solicitação do seguro-desemprego


27/05/2020 | 13:53


O secretário de Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Dalcolmo, disse que não existe fila de pedidos do seguro-desemprego e que os processamentos estão sendo feitos em até 48 horas. O Ministério da Economia estima que 250 mil pessoas que têm o direito de pedir o benefício ainda não o fizeram.

"Não existe um represamento de solicitações, é que muitas vezes as pessoas ainda não fizeram o pedido por não terem conhecimento ou por estarem no prazo de solicitação quatro meses após a demissão", afirmou Dalcomo.

Questionado se o governo abrirá crédito extraordinário para bancar o aumento nos pedidos de seguro desemprego, Dalcolmo lembrou que o benefício é pago com recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), que já é deficitário. "Isso acaba batendo no Tesouro Nacional", completou.

Empresários

O secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Bianco, disse que as solicitações do benefício emergencial estão longe de chegar ao limite. "Os empresários aguardam a conversão em lei", afirmou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;