Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 7 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Mesmo no pior cenário por covid-19, PIB agropecuário deve subir 1,3%, diz Ipea

Pixabay Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


26/05/2020 | 11:51


O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) avalia que mesmo no pior cenário no âmbito do impacto da pandemia do novo coronavírus, o Produto Interno Bruto (PIB) do setor agropecuário terá alta de 1,3% este ano, segundo divulgado nesta terça-feira, 26, na Carta de Conjuntura da entidade.

O índice revela ligeira queda em relação à previsão de alta de 1,4% estimado no Boletim Agro de abril. O novo cenário conta com resultado mais positivo da lavoura, alta de 2,8%, ante 2,7% anteriormente, mas queda de 2% da pecuária, ante redução de 1,5% no boletim de abril.

Levando em conta os prognósticos da safra deste ano do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), esse crescimento pode atingir 2,5% este ano, e com dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), de 2,3%.

"O Grupo de Conjuntura simulou o PIB agropecuário para o cenário de estresse, em que parte da produção é mais afetada por eventos adversos, especialmente os relacionados à pandemia de covid-19", disse o Ipea no documento.

De janeiro a abril de 2020, os dados do comércio exterior da cadeia do agronegócio mostram aumento de 7%, em valor, comparado com igual período do ano passado. Já nas importações de insumos para agropecuária, a queda foi de 16% em valor no mesmo período. "Certamente a desvalorização do real de mais de 20% contribuiu fortemente para a queda das importações, inclusive entre os produtos mais importantes para o setor", afirmou o Ipea.

A importação de defensivos agrícolas caiu 12% em valor e 16% em volume; adubos caíram 33% em valor e 12% em volume; e a de compostos heterocíclicos, usado na produção de medicamentos veterinários, caiu 23% em valor e 22% em quantidade.

Em meio à pandemia, o Ipea registra que o crédito rural teve crescimento de 26,8% no volume total no bimestre março-abril, que segundo a entidade é fruto de um esforço do governo e das entidades integrantes do Sistema Nacional de Cadastro Rural (SNCR) para amenizar o impacto da covid-19.

Em abril, o volume de crédito acumulado em 12 meses subiu para R$ 189,5 bilhões, 1,8% maior do que em março e 8,1% a mais do que no mesmo mês de 2019.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mesmo no pior cenário por covid-19, PIB agropecuário deve subir 1,3%, diz Ipea


26/05/2020 | 11:51


O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) avalia que mesmo no pior cenário no âmbito do impacto da pandemia do novo coronavírus, o Produto Interno Bruto (PIB) do setor agropecuário terá alta de 1,3% este ano, segundo divulgado nesta terça-feira, 26, na Carta de Conjuntura da entidade.

O índice revela ligeira queda em relação à previsão de alta de 1,4% estimado no Boletim Agro de abril. O novo cenário conta com resultado mais positivo da lavoura, alta de 2,8%, ante 2,7% anteriormente, mas queda de 2% da pecuária, ante redução de 1,5% no boletim de abril.

Levando em conta os prognósticos da safra deste ano do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), esse crescimento pode atingir 2,5% este ano, e com dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), de 2,3%.

"O Grupo de Conjuntura simulou o PIB agropecuário para o cenário de estresse, em que parte da produção é mais afetada por eventos adversos, especialmente os relacionados à pandemia de covid-19", disse o Ipea no documento.

De janeiro a abril de 2020, os dados do comércio exterior da cadeia do agronegócio mostram aumento de 7%, em valor, comparado com igual período do ano passado. Já nas importações de insumos para agropecuária, a queda foi de 16% em valor no mesmo período. "Certamente a desvalorização do real de mais de 20% contribuiu fortemente para a queda das importações, inclusive entre os produtos mais importantes para o setor", afirmou o Ipea.

A importação de defensivos agrícolas caiu 12% em valor e 16% em volume; adubos caíram 33% em valor e 12% em volume; e a de compostos heterocíclicos, usado na produção de medicamentos veterinários, caiu 23% em valor e 22% em quantidade.

Em meio à pandemia, o Ipea registra que o crédito rural teve crescimento de 26,8% no volume total no bimestre março-abril, que segundo a entidade é fruto de um esforço do governo e das entidades integrantes do Sistema Nacional de Cadastro Rural (SNCR) para amenizar o impacto da covid-19.

Em abril, o volume de crédito acumulado em 12 meses subiu para R$ 189,5 bilhões, 1,8% maior do que em março e 8,1% a mais do que no mesmo mês de 2019.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;