Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 28 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Tóquio deixa estado de emergência; Espanha altera contagem de óbitos

Pixabay Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


25/05/2020 | 15:04


O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, determinou nesta segunda-feira, 25, a liberação das últimas cinco regiões do país que ainda estavam sob estado de emergência por conta da pandemia do novo coronavírus, entre elas a capital, Tóquio. As outras prefeituras que encerraram seus períodos de emergência foram Kyoto, Hyodo, Osaka - essas três vizinhas de Tóquio - e Hokkaido.

Abe alertou que, no pior cenário futuro da pandemia, o governo japonês poderá retomar o estado de emergência em regiões atingidas pela covid-19.

Ao todo, a doença já infectou 16.550 pessoas no Japão e matou outras 820, segundo dados compilados pela Universidade Johns Hopkins.

País da Ásia oriental com o maior número de óbitos após a China e suas regiões administrativas, a Indonésia reportou hoje um acréscimo de 479 novos casos de coronavírus e 19 mortes, elevando o total para 22.750 e 1.391, respectivamente. Ainda na Ásia, entre as regiões sob domínio chinês, Cingapura confirmou mais 344 casos, somados ao total de 31.960 infectados.

A Espanha alterou os critérios de registro do número de óbitos causados pela pandemia de covid-19 e, com isso, o país passou a registrar 26.834 mortes, quase 2 mil a menos que o número reportado no último domingo (24), de 28.752.

Os números atuais já contabilizam as 50 mortes desta segunda-feira, que foram registradas junto aos 132 novos casos confirmados pelo governo espanhol.

A Espanha já somou 235.400 infectados por covid-19, segundo dados oficiais. O país europeu ainda anunciou nesta segunda que irá suspender, a partir de 1 de julho, a obrigatoriedade de turistas estrangeiros respeitarem um período de quarentena de 14 dias.

Segundo país com a maior taxa de óbitos no mundo, o Reino Unido adicionou mais 1.625 casos de coronavírus à sua contagem de infectados iniciada no início da pandemia, que agora chega a 261.184. Quanto ao número de óbitos, o governo britânico registrou, até a madrugada desta segunda-feira, 121 novas mortes provocadas pelo vírus, elevando o total a 36.914.

País vizinho à Grã-Bretanha, a Irlanda não reportou nenhum óbito por covid-19 desde o dia 11 de março. O país soma 24.639 infectados e 1.608 mortes pela doença.

A Rússia consolidou sua posição como país europeu com o maior número de casos nesta segunda-feira, após reportar que 8.946 pessoas contraíram o novo coronavírus nas últimas 24 horas, o que fez o país ultrapassar a marca de 350 mil contaminações, com 353.427 casos. Os russos ainda confirmaram mais 92 mortes, para um total de 3.633 óbitos por covid-19.

Já a Itália, que vê sua taxa diária de mortes estabilizar abaixo dos 100, reportou 92 óbitos nesta segunda-feira, além de 300 novos casos. Ao todo, o governo italiano já contabilizou 32.877 mortes e 230.158 infecções durante a pandemia.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Tóquio deixa estado de emergência; Espanha altera contagem de óbitos


25/05/2020 | 15:04


O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, determinou nesta segunda-feira, 25, a liberação das últimas cinco regiões do país que ainda estavam sob estado de emergência por conta da pandemia do novo coronavírus, entre elas a capital, Tóquio. As outras prefeituras que encerraram seus períodos de emergência foram Kyoto, Hyodo, Osaka - essas três vizinhas de Tóquio - e Hokkaido.

Abe alertou que, no pior cenário futuro da pandemia, o governo japonês poderá retomar o estado de emergência em regiões atingidas pela covid-19.

Ao todo, a doença já infectou 16.550 pessoas no Japão e matou outras 820, segundo dados compilados pela Universidade Johns Hopkins.

País da Ásia oriental com o maior número de óbitos após a China e suas regiões administrativas, a Indonésia reportou hoje um acréscimo de 479 novos casos de coronavírus e 19 mortes, elevando o total para 22.750 e 1.391, respectivamente. Ainda na Ásia, entre as regiões sob domínio chinês, Cingapura confirmou mais 344 casos, somados ao total de 31.960 infectados.

A Espanha alterou os critérios de registro do número de óbitos causados pela pandemia de covid-19 e, com isso, o país passou a registrar 26.834 mortes, quase 2 mil a menos que o número reportado no último domingo (24), de 28.752.

Os números atuais já contabilizam as 50 mortes desta segunda-feira, que foram registradas junto aos 132 novos casos confirmados pelo governo espanhol.

A Espanha já somou 235.400 infectados por covid-19, segundo dados oficiais. O país europeu ainda anunciou nesta segunda que irá suspender, a partir de 1 de julho, a obrigatoriedade de turistas estrangeiros respeitarem um período de quarentena de 14 dias.

Segundo país com a maior taxa de óbitos no mundo, o Reino Unido adicionou mais 1.625 casos de coronavírus à sua contagem de infectados iniciada no início da pandemia, que agora chega a 261.184. Quanto ao número de óbitos, o governo britânico registrou, até a madrugada desta segunda-feira, 121 novas mortes provocadas pelo vírus, elevando o total a 36.914.

País vizinho à Grã-Bretanha, a Irlanda não reportou nenhum óbito por covid-19 desde o dia 11 de março. O país soma 24.639 infectados e 1.608 mortes pela doença.

A Rússia consolidou sua posição como país europeu com o maior número de casos nesta segunda-feira, após reportar que 8.946 pessoas contraíram o novo coronavírus nas últimas 24 horas, o que fez o país ultrapassar a marca de 350 mil contaminações, com 353.427 casos. Os russos ainda confirmaram mais 92 mortes, para um total de 3.633 óbitos por covid-19.

Já a Itália, que vê sua taxa diária de mortes estabilizar abaixo dos 100, reportou 92 óbitos nesta segunda-feira, além de 300 novos casos. Ao todo, o governo italiano já contabilizou 32.877 mortes e 230.158 infecções durante a pandemia.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;