Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 15 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

FT traz crítica a Bolsonaro e diz que presidente está levando Brasil ao desastre



25/05/2020 | 12:32


A versão digital do Financial Times desta segunda-feira, 25, traz uma coluna do jornalista Gideon Rachman, um dos mais importantes do Reino Unido, com o título "O populismo de Jair Bolsonaro está levando o Brasil ao desastre".

No artigo, Rachman defende que o presidente brasileiro tem responsabilidade pela perda de controle da pandemia no País, na medida em que as respostas do governo federal ao coronavírus têm sido, na avaliação do colunista, "caóticas". "O Brasil já está pagando um preço alto pelas palhaçadas de seu presidente - e as coisas estão piorando rapidamente por lá", afirma o jornalista, destacando que Bolsonaro desrespeita frequentemente as recomendações de distanciamento social de autoridades de saúde e incentiva o mesmo comportamento a seus seguidores. "Como resultado, os danos à saúde e à economia provavelmente serão mais severos e mais profundos do que deveriam ter sido", completa.

O texto ainda compara Bolsonaro ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, mas diz que o mandatário brasileiro é "muito mais estúpido", sendo esta a avaliação de uma fonte de Rachman ligada ao setor bancário. Prosseguindo nos paralelos entre os líderes, o jornalista britânico cita o que chamou de "obsessão" de ambos pelo uso da cloroquina para o tratamento contra o novo coronavírus, ainda que não haja eficácia comprovada do medicamento no combate à doença. "Bolsonaro forçou o Ministério da Saúde brasileiro a emitir novas diretrizes", comenta o colunista, chamando a decisão de "irresponsável" e "perigosa".

Rachman defende que o não haverá unidade nacional no Brasil enquanto Bolsonaro for presidente. "No estilo populista clássico, ele vive da política da divisão", avalia o jornalista.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

FT traz crítica a Bolsonaro e diz que presidente está levando Brasil ao desastre


25/05/2020 | 12:32


A versão digital do Financial Times desta segunda-feira, 25, traz uma coluna do jornalista Gideon Rachman, um dos mais importantes do Reino Unido, com o título "O populismo de Jair Bolsonaro está levando o Brasil ao desastre".

No artigo, Rachman defende que o presidente brasileiro tem responsabilidade pela perda de controle da pandemia no País, na medida em que as respostas do governo federal ao coronavírus têm sido, na avaliação do colunista, "caóticas". "O Brasil já está pagando um preço alto pelas palhaçadas de seu presidente - e as coisas estão piorando rapidamente por lá", afirma o jornalista, destacando que Bolsonaro desrespeita frequentemente as recomendações de distanciamento social de autoridades de saúde e incentiva o mesmo comportamento a seus seguidores. "Como resultado, os danos à saúde e à economia provavelmente serão mais severos e mais profundos do que deveriam ter sido", completa.

O texto ainda compara Bolsonaro ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, mas diz que o mandatário brasileiro é "muito mais estúpido", sendo esta a avaliação de uma fonte de Rachman ligada ao setor bancário. Prosseguindo nos paralelos entre os líderes, o jornalista britânico cita o que chamou de "obsessão" de ambos pelo uso da cloroquina para o tratamento contra o novo coronavírus, ainda que não haja eficácia comprovada do medicamento no combate à doença. "Bolsonaro forçou o Ministério da Saúde brasileiro a emitir novas diretrizes", comenta o colunista, chamando a decisão de "irresponsável" e "perigosa".

Rachman defende que o não haverá unidade nacional no Brasil enquanto Bolsonaro for presidente. "No estilo populista clássico, ele vive da política da divisão", avalia o jornalista.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;