Fechar
Publicidade

Domingo, 31 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Feriado faz isolamento subir no Grande ABC, mas longe do ideal

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Taxa de distanciamento fica em 48% na sexta no Grande ABC contra 46% de quinta; percentual recomendado é de 70%


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

23/05/2020 | 19:10


O índice de isolamento no Grande ABC subiu dois pontos percentuais entre quinta-feira, dia útil, e sexta-feira, feriado antecipado de Corpus Christi. Segundo sistema de monitoramento do governo do Estado, o percentual de moradores da região que cumpriu a quarentena em casa foi de 46% para 48%.

O volume, entretanto, está muito longe do ideal descrito pelos especialistas, de pelo menos 70%. No Estado, o índice de isolamento na sexta-feira foi de 48% – nem todas as cidades paulistas aderiram à medida de antecipar o feriado. Na Capital, 49% dos paulistanos ficaram em casa.

Santo André e Ribeirão Pires computaram os melhores dados de sexta-feira, com 49% de taxa de isolamento físico. Em São Bernardo, foram 48%; em São Caetano e Diadema, 47%. Mauá registrou 46%, três pontos percentuais a mais do indicado na quinta-feira. Rio Grande da Serra não é monitorada pelo governo do Estado devido ao tamanho da cidade (tem cerca de 50 mil habitantes).

A antecipação do feriado de Corpus Christi foi aprovada na semana passada pelos sete prefeitos em assembleia do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC na tentativa de restringir a circulação de pessoas. O isolamento físico é classificado por especialistas como medida mais eficaz para barrar a proliferação do novo coronavírus.

PREOCUPAÇÃO
Coordenador do centro de contingência da Covid-19 criado pelo governo paulista para monitorar a doença, Dimas Covas mostrou preocupação com o fato de o Estado não aderir em massa ao isolamento físico. Ele considerou que se os números se mantiverem, é possível projetar a continuação da pandemia até outubro.

“Se nós tivéssemos um índice de isolamento superior a 70%, essa epidemia estaria sob controle. No ritmo atual, não estamos chegando a 55% como mostram as projeções médias, vamos dizer assim, essa epidemia vai se prolongar. Ela vai além de agosto, setembro e provavelmente poderá chegar até outubro”, declarou. “Nós estamos percebendo que a evolução da curva é ascendente, esses números confirmam essa esse crescimento da curva no Estado de São Paulo, de uma forma mais acentuada no Brasil. O Brasil hoje já é um dos epicentros da epidemia no mundo com mais de 300 mil casos notificados, mais de 20 mil mortos, e o nosso estado de São Paulo, a nossa Região Metropolitana, foi primeiro a receber essa epidemia.”

O Estado de São Paulo computou 80.558 casos de pessoas com a Covid-19 em 505 municípios paulistas. Desses, 6.045 morreram – 272 óbitos confirmados nas últimas 24 horas. A Capital tem 3.252 mortes e 44.516 infectados. Na segunda-feira, em mais uma tentativa de frear o avanço da Covid-19, o governo estadual antecipou o feriado da Revolução Constitucionalista de 1932.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Feriado faz isolamento subir no Grande ABC, mas longe do ideal

Taxa de distanciamento fica em 48% na sexta no Grande ABC contra 46% de quinta; percentual recomendado é de 70%

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

23/05/2020 | 19:10


O índice de isolamento no Grande ABC subiu dois pontos percentuais entre quinta-feira, dia útil, e sexta-feira, feriado antecipado de Corpus Christi. Segundo sistema de monitoramento do governo do Estado, o percentual de moradores da região que cumpriu a quarentena em casa foi de 46% para 48%.

O volume, entretanto, está muito longe do ideal descrito pelos especialistas, de pelo menos 70%. No Estado, o índice de isolamento na sexta-feira foi de 48% – nem todas as cidades paulistas aderiram à medida de antecipar o feriado. Na Capital, 49% dos paulistanos ficaram em casa.

Santo André e Ribeirão Pires computaram os melhores dados de sexta-feira, com 49% de taxa de isolamento físico. Em São Bernardo, foram 48%; em São Caetano e Diadema, 47%. Mauá registrou 46%, três pontos percentuais a mais do indicado na quinta-feira. Rio Grande da Serra não é monitorada pelo governo do Estado devido ao tamanho da cidade (tem cerca de 50 mil habitantes).

A antecipação do feriado de Corpus Christi foi aprovada na semana passada pelos sete prefeitos em assembleia do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC na tentativa de restringir a circulação de pessoas. O isolamento físico é classificado por especialistas como medida mais eficaz para barrar a proliferação do novo coronavírus.

PREOCUPAÇÃO
Coordenador do centro de contingência da Covid-19 criado pelo governo paulista para monitorar a doença, Dimas Covas mostrou preocupação com o fato de o Estado não aderir em massa ao isolamento físico. Ele considerou que se os números se mantiverem, é possível projetar a continuação da pandemia até outubro.

“Se nós tivéssemos um índice de isolamento superior a 70%, essa epidemia estaria sob controle. No ritmo atual, não estamos chegando a 55% como mostram as projeções médias, vamos dizer assim, essa epidemia vai se prolongar. Ela vai além de agosto, setembro e provavelmente poderá chegar até outubro”, declarou. “Nós estamos percebendo que a evolução da curva é ascendente, esses números confirmam essa esse crescimento da curva no Estado de São Paulo, de uma forma mais acentuada no Brasil. O Brasil hoje já é um dos epicentros da epidemia no mundo com mais de 300 mil casos notificados, mais de 20 mil mortos, e o nosso estado de São Paulo, a nossa Região Metropolitana, foi primeiro a receber essa epidemia.”

O Estado de São Paulo computou 80.558 casos de pessoas com a Covid-19 em 505 municípios paulistas. Desses, 6.045 morreram – 272 óbitos confirmados nas últimas 24 horas. A Capital tem 3.252 mortes e 44.516 infectados. Na segunda-feira, em mais uma tentativa de frear o avanço da Covid-19, o governo estadual antecipou o feriado da Revolução Constitucionalista de 1932.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;