Fechar
Publicidade

Domingo, 31 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Diniz fica sem partido e fora da eleição


Raphael Rocha

21/05/2020 | 00:01


Diniz Lopes viveu seu auge político nos anos 2000. Depois de ser vereador e presidente da Câmara, em 2005, por 11 meses, foi prefeito de Mauá, diante do imenso imbróglio jurídico da eleição do ano anterior. O político estava pronto para o salto. Candidatou-se algumas vezes para deputado, exerceu mandato tampão na Assembleia Legislativa, concorreu à Prefeitura em 2008 e em 2012, perdendo ambas as vezes. Em 2016, já em decadência política, viu nas urnas que o povo de Mauá havia o desconsiderado. Tentou vaga na Câmara de novo e recebeu míseros 1.152 votos. Depois, se desfiliou do PSB. Para a eleição deste ano, o comentário era que Diniz havia sido sondado por alguns partidos, entre eles o PSDB. Porém, a Justiça Eleitoral informou que Diniz não está regularmente filiado a nenhum partido. Ou seja, está fora da eleição.

BASTIDORES

Vice
Pré-candidato do PRTB à Prefeitura de São Caetano, Thiago Tortorello bateu o martelo sobre seu companheiro de chapa na eleição deste ano: o sindicalista José Melatti. Melatti está filiado ao PRTB, mas é ligado ao Aliança Pelo Brasil, movimento idealizado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), porém sem aval da Justiça Eleitoral para participar formalmente do pleito. Thiago já havia prometido reservar a vaga de vice para um militante do Aliança Pelo Brasil.

Setor industrial
Pré-candidato do Progressistas à Prefeitura de Mauá e vice-presidente do setor de polo industrial na Acibam (Associação Comercial e Industrial de Mauá), Roberto Pedrosa iniciou campanha para reabertura das atividades industriais no município. Ele argumentou que cerca de 60% das empresas da cidade reduziram o número de colaboradores e que, se não houver autorização para funcionar até junho, “o volume de empresas em falência será exorbitante”.

Filiação
Homem forte nos governos de Aidan Ravin (Republicanos) em Santo André e Paulo Pinheiro (DEM) em São Caetano, Nilson Bonome se filiou no PSL, no último dia da janela eleitoral em abril. Seu título de eleitor está em São Caetano. Bonome foi candidato a prefeito de Santo André em 2012 e buscou, em duas oportunidades, cadeira de deputado – uma de estadual e outra de federal.

Alerta
O TCE (Tribunal de Contas do Estado) rejeitou recurso movido pelo vereador José Nelson de Barros (PSD) contra reprovação da contabilidade da Câmara de Ribeirão Pires de 2016, quando Zé Nelson dirigiu o Parlamento. A decisão foi tomada ontem. Assim, Zé Nelson corre sério risco de ter problema jurídico na campanha deste ano, uma vez que a Lei da Ficha Limpa proíbe candidaturas de condenados por órgão colegiado – caso do TCE.

Covid-19
Circulou em grupos de WhatsApp políticos de São Bernardo uma foto do vereador Aurélio Bacelar de Paula (PSDB) em uma mesa de bar ao lado de cinco pessoas, todas sem máscara. Segundo os comentários, a fotografia foi tirada na noite de segunda-feira. No mesmo dia, Aurélio sentiu-se mal. Na terça-feira, o tucano foi diagnosticado com a Covid-19 e está internado no Hospital Neomater, no Rudge Ramos.

Animação
Ao que parece, a ex-deputada Vanessa Damo (MDB) está realmente animada com a política novamente. Cotada para ser candidata à Prefeitura de Mauá neste ano, ontem ela publicou vídeo de entrevista com o ex-deputado Fernando Capez (PSDB), hoje à frente do Procon de São Paulo. Tratou sobre descontos em mensalidades de colégios e como evitar golpes em tempos de pandemia. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Diniz fica sem partido e fora da eleição

Raphael Rocha

21/05/2020 | 00:01


Diniz Lopes viveu seu auge político nos anos 2000. Depois de ser vereador e presidente da Câmara, em 2005, por 11 meses, foi prefeito de Mauá, diante do imenso imbróglio jurídico da eleição do ano anterior. O político estava pronto para o salto. Candidatou-se algumas vezes para deputado, exerceu mandato tampão na Assembleia Legislativa, concorreu à Prefeitura em 2008 e em 2012, perdendo ambas as vezes. Em 2016, já em decadência política, viu nas urnas que o povo de Mauá havia o desconsiderado. Tentou vaga na Câmara de novo e recebeu míseros 1.152 votos. Depois, se desfiliou do PSB. Para a eleição deste ano, o comentário era que Diniz havia sido sondado por alguns partidos, entre eles o PSDB. Porém, a Justiça Eleitoral informou que Diniz não está regularmente filiado a nenhum partido. Ou seja, está fora da eleição.

BASTIDORES

Vice
Pré-candidato do PRTB à Prefeitura de São Caetano, Thiago Tortorello bateu o martelo sobre seu companheiro de chapa na eleição deste ano: o sindicalista José Melatti. Melatti está filiado ao PRTB, mas é ligado ao Aliança Pelo Brasil, movimento idealizado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), porém sem aval da Justiça Eleitoral para participar formalmente do pleito. Thiago já havia prometido reservar a vaga de vice para um militante do Aliança Pelo Brasil.

Setor industrial
Pré-candidato do Progressistas à Prefeitura de Mauá e vice-presidente do setor de polo industrial na Acibam (Associação Comercial e Industrial de Mauá), Roberto Pedrosa iniciou campanha para reabertura das atividades industriais no município. Ele argumentou que cerca de 60% das empresas da cidade reduziram o número de colaboradores e que, se não houver autorização para funcionar até junho, “o volume de empresas em falência será exorbitante”.

Filiação
Homem forte nos governos de Aidan Ravin (Republicanos) em Santo André e Paulo Pinheiro (DEM) em São Caetano, Nilson Bonome se filiou no PSL, no último dia da janela eleitoral em abril. Seu título de eleitor está em São Caetano. Bonome foi candidato a prefeito de Santo André em 2012 e buscou, em duas oportunidades, cadeira de deputado – uma de estadual e outra de federal.

Alerta
O TCE (Tribunal de Contas do Estado) rejeitou recurso movido pelo vereador José Nelson de Barros (PSD) contra reprovação da contabilidade da Câmara de Ribeirão Pires de 2016, quando Zé Nelson dirigiu o Parlamento. A decisão foi tomada ontem. Assim, Zé Nelson corre sério risco de ter problema jurídico na campanha deste ano, uma vez que a Lei da Ficha Limpa proíbe candidaturas de condenados por órgão colegiado – caso do TCE.

Covid-19
Circulou em grupos de WhatsApp políticos de São Bernardo uma foto do vereador Aurélio Bacelar de Paula (PSDB) em uma mesa de bar ao lado de cinco pessoas, todas sem máscara. Segundo os comentários, a fotografia foi tirada na noite de segunda-feira. No mesmo dia, Aurélio sentiu-se mal. Na terça-feira, o tucano foi diagnosticado com a Covid-19 e está internado no Hospital Neomater, no Rudge Ramos.

Animação
Ao que parece, a ex-deputada Vanessa Damo (MDB) está realmente animada com a política novamente. Cotada para ser candidata à Prefeitura de Mauá neste ano, ontem ela publicou vídeo de entrevista com o ex-deputado Fernando Capez (PSDB), hoje à frente do Procon de São Paulo. Tratou sobre descontos em mensalidades de colégios e como evitar golpes em tempos de pandemia. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;