Fechar
Publicidade

Sábado, 4 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Novos leitos tiram o Grande ABC da UTI

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

São Caetano e São Bernardo abrem vagas para os pacientes contaminados com a Covid


Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

14/05/2020 | 00:01


O Grande ABC recebeu reforços na luta contra o coronavírus. Com os leitos de UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) quase saturados, a região agora terá mais capacidade para acolher pacientes contaminados com a Covid-19 com 50 novas vagas no Hospital São Caetano, disponíveis desde ontem, e a inauguração, hoje, do Hospital de Urgência de São Bernardo, segundo a Prefeitura o maior do Brasil exclusivo para tratar a doença e que vai ofertar 250 novos leitos, sendo 80 de emergência e 170 de enfermaria. Com isso, as sete cidades passarão a ter 1.201 acomodações exclusivas para pacientes da Covid-19.

Os reforços chegam em bom momento. Levantamento feito pelo Diário a partir de dados das prefeituras mostra que, ontem, 71,8% das UTIs estavam preenchidas em Santo André, São Bernardo, São Caetano e Diadema (Mauá não distinguiu a internação dos pacientes do município; e Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra não contam com leitos do tipo). Ou seja, das 181 vagas de emergência no Grande ABC, 130 estavam ocupadas.

O fôlego na conta vem de São Bernardo. A abertura do Hospital de Urgência, hoje, vai mudar o panorama. O equipamento será exclusivo para pacientes contaminados com a Covid-19 e vai atender demanda de toda a região e também da Grande São Paulo. Segundo o secretário municipal de Saúde, Geraldo Reple Sobrinho, a central de regulação municipal fará o controle de oferta de leitos em parceria com a Cross (Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde). Nos próximos dias, Santo André deve liberar mais dez leitos de UTIs no hospital de campanha do Estádio Bruno Daniel, mas isso só vai ocorrer quando a estrutura do Complexo Pedro Dell’Antonia alcançar 70% da capacidade – ontem, a taxa de ocupação era de 60%.

O respiro será fundamental.Algumas unidades de saúde do Grande ABC não têm mais acomodações disponíveis – ou seja, atingiram 100% da taxa de ocupação de leitos exclusivos para a Covid-19, casos do CHM (Centro Hospitalar Municipal) de Santo André, do Hospital Nardini e das UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) de Mauá. Em Diadema, dos 20 leitos de UTI do Hospital Municipal, 17 estão preenchidos.

Com relação às internações em enfermarias, a região tem taxa de ocupação menor: 58,2%. São 335 pessoas acomodadas em leitos do tipo em Santo André, São Bernardo, São Caetano e Diadema, que contam com 575 unidades.

Porém, para aumentar a oferta aos moradores, ontem, o prefeito de São Caetano, José Auricchio Júnior (PSDB), liberou mais 50 leitos de enfermaria no hospital de campanha, que fica dentro do Hospital São Caetano (leia mais acima), totalizando 100 acomodações do tipo no local. Assim, somadas as 170 vagas disponibilizadas no Hospital de Urgência de São Bernardo, o Grande ABC passará de 699 para 919 acomodações para pacientes de baixa complexidade.

EXPECTATIVA
Desde o início da pandemia São Bernardo esperava pelo momento de abrir as portas do Hospital de Urgência, que fica no Centro, e que a princípio seria usado para desafogar o PS (Pronto-Socorro) Central. O equipamento praticamente vai dobrar a capacidade de atendimento da rede municipal, que já era a maior do Grande ABC, com 267 acomodações exclusivas para tratamento da Covid-19.

A Prefeitura investiu R$ 127,6 milhões no hospital, além de auxílio financeiro de R$ 25 milhões do governo federal e outros R$ 20 milhões do governo do Estado. “O Hospital de Urgência irá disponibilizar o que existe de mais moderno no setor da saúde para atender os pacientes com coronavírus. E o mais importante, terá a missão de salvar vidas. Após a pandemia, o complexo hospitalar será todo destinado ao atendimento de urgência de pacientes da cidade, ficando como um patrimônio de São Bernardo”, comemorou o prefeito Orlando Morando (PSDB). 

Hospital de campanha de S.Caetano dobra capacidade

A Prefeitura de São Caetano entregou, ontem, mais 50 leitos de enfermaria na estrutura do hospital de campanha, montado provisória e exclusivamente com foco na Covid-19 nas instalações do Hospital São Caetano, no bairro Santo Antônio. Ao todo, o local agora soma 100 leitos de internação – outras 50 unidades haviam sido entregues em abril. A unidade oferece internações para pacientes com baixa complexidade e que são encaminhados de outros equipamentos municipais, como o complexo hospitalar e o Hospital Albert Sabin. Segundo o prefeito José Auricchio Júnior (PSDB), as novas vagas fazem parte da segunda fase do hospital de campanha e, até o momento, o local conta com “dez pacientes internados”.

Com esta entrega, o terceiro andar do equipamento fica destinado aos pacientes que testaram positivo à doença e, o quarto andar – local com os leitos entregues ontem –, fica destinado aos pacientes com suspeita da Covid-19 e que aguardam os resultados dos testes.

A coordenadora do controle de infecções do hospital de campanha, Nédia Maria Hallage, explica a divisão dos setores no equipamento. “Em termos de transmissão da doença, o paciente suspeito e que ainda não tenha o resultado do exame em mãos, pois pode demorar 72 horas ou mais, (suspeito) não pode ficar perto de um outro paciente também com a suspeita. Então, no quarto andar do hospital, vamos receber um munícipe para cada leito e, se confirmado, ele é encaminhado ao terceiro andar”, comenta.

Além de pacientes oriundos de outras unidades de saúde, o equipamento também vai receber idosos, encaminhados das 17 unidades de Ilpi (Instituição de Longa Permanência no Idoso) do município. “Nosso trabalho também está sendo feito nessas instituições”, ressalta Nédia Maria. “Nessas instituições, algumas filantrópicas, outras privadas, a inspeção é diária. Também pelo perfil da população, a atenção precisa ser grande nesse conjunto de pacientes”, finaliza Auricchio. (Yasmin Assagra)



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;