Fechar
Publicidade

Domingo, 31 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Ela desfilou em 1940

Dona Alzira participou da inauguração do Estádio do Pacaembu há 80 anos; hoje está com 93 e o esporte definitivamente enraizou-se na sua vida


Ademir Médici

10/05/2020 | 07:00


“O nome Pacaembu tem origem no idioma tupi. Há duas possíveis versões, aceitas pelos filólogos. Uma delas é a de que o termo significa ‘terras alagadas’. A outra é que significa ‘córrego das pacas’”.

Da notícia que abre o trabalho A Volta ao Mundo do Pacaembu em 80 Curiosidades, do jornalista e professor Sérgio Miranda Paz, integrante do Memofut – Grupo Literatura e Memória do Futebol – e filho de dona Alzira.

***

Além das 80 notícias sobre os 80 anos do Pacaembu – obra inédita – Sérgio Miranda Paz envia três histórias exclusivas para esta página Memória. Sintetizamos a primeira e a íntegra das três poderá ser lida no Face da Memória, no endereço que aparece no cabeçalho da página.

Sérgio Miranda Paz, vocês conhecem, ele esteve conosco no programa Memória na TV, falando de futebol, de Paranapiacaba, do Memofut e incorporando a figura de Charles Miller, o ‘inglês’ brasileiro que trouxe o futebol para o Brasil.

Boa nova: ‘Charles Miller’ inscreve-se para participar do XV Congresso de História do Grande ABC, em painel que terá a presença dos historiadores do futebol da região. Tomará que o projeto seja aprovado pelos organizadores do certame, a se realizar após debelada esta triste pandemia.

Era 27 de abril de 1940
Texto: Sérgio Miranda Paz

A primeira vez que ouvi o nome Pacaembu foi, provavelmente, quando minha mãe relatou a história de como ela conheceu o estádio.

Dona Alzira sempre foi uma esportista. Foi ela quem me ensinou a andar de bicicleta – uma das minhas grandes paixões. Até recentemente, íamos quase todos os domingos cumprir um percurso de uns 15 quilômetros no Parque do Ibirapuera – ela, pedalando sua bicicleta Peugeot cor de vinho, presenteada por meu avô em 1939, e mantida com todo o cuidado e carinho.

Hoje, aos 93 anos, impedida de pedalar por causa da idade, minha mãe faz fisioterapia e hidroginástica por recomendação médica. Felizmente ainda muito lúcida, ela se lembra bem do dia 27 de abril de 1940.

Naquela época, ela morava na Rua Augusta e estudava no Liceu Pan-Americano e foi convidada a fazer parte do grupo de ginastas que iria representar a ACF (Associação de Cultura Física) – clube onde treinava – no desfile de inauguração do Pacaembu.

Hoje, passados 80 anos desses acontecimentos, dona Alzira sente prazer em relatar suas memórias sobre eles e em exibir a foto tirada naquele dia, em que ela aparece com as companheiras, desfilando toda orgulhosa na pista do Estádio do Pacaembu.

PACAEMBU, 80 ANOS

Amanhã em Memória: vamos viajar nas 80 histórias deste estádio

Etianos
Lembranças dos que estudaram na Escola Técnica Industrial Lauro Gomes (ETILG), depois ETE e Etec, em São Bernardo
 

MARCELO CARVALHO DIAS
Mecânica – Turma de 1984

Iniciei a vida profissional como desenhista na Pirelli, após um ano de estágio técnico. Lá passei pelas áreas de manutenção e engenharia, enquanto me graduava em engenharia na Unisanta, de Santos, em 1991.

Em 1998, fui para a Parker Hannifin, atuando na área de engenharia de aplicação e, atualmente, como vendas no segmento de pneus.

A ETI, além de responsável pela minha iniciação profissional, me proporcionou um dos maiores patrimônios: os amigos. E rotineiramente reafirmamos nossa união com churrascos e miniencontros no Bar do Bolinho, em São Bernardo. Sempre otimista, acredito que DIAS melhores virão.
 

Diário há meio século

Domingo, 10 de maio de 1970; ano 12; edição 1230

Manchete –  Protesto-monstro contra a guerra. Setenta mil se concentram na Casa Branca contra a invasão dos Estados Unidos ao Cambodja.
Trabalho –  Isaac Júlio Barreto aposentou-se na Rhodia, onde trabalhava desde 1947.

Em 10 de maio de...

1975 – O prefeito Walter Braido inaugura o Parque Infantil Helena Musumeci, no bairro Mauá.
- ABC escolhe as Mães do Ano: Avelina de Jesus Gonçalves, em Santo André; Verginia Gerbelli Zampieri, em São Bernardo; Aracy Torres Campanella, em São Caetano.

Hoje
- Dia das Mães (não se esqueçam!)
- Dia da Cozinheira
- Dia do Guia de Turismo
- Dia da Cavalaria
- Dia do Campo

Santos do Dia
- Damião de Molokai
- João D’Avila

CATALDO.  Irlandês. Viveu no século VII. Patrono da cidade italiana de Taranto



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ela desfilou em 1940

Dona Alzira participou da inauguração do Estádio do Pacaembu há 80 anos; hoje está com 93 e o esporte definitivamente enraizou-se na sua vida

Ademir Médici

10/05/2020 | 07:00


“O nome Pacaembu tem origem no idioma tupi. Há duas possíveis versões, aceitas pelos filólogos. Uma delas é a de que o termo significa ‘terras alagadas’. A outra é que significa ‘córrego das pacas’”.

Da notícia que abre o trabalho A Volta ao Mundo do Pacaembu em 80 Curiosidades, do jornalista e professor Sérgio Miranda Paz, integrante do Memofut – Grupo Literatura e Memória do Futebol – e filho de dona Alzira.

***

Além das 80 notícias sobre os 80 anos do Pacaembu – obra inédita – Sérgio Miranda Paz envia três histórias exclusivas para esta página Memória. Sintetizamos a primeira e a íntegra das três poderá ser lida no Face da Memória, no endereço que aparece no cabeçalho da página.

Sérgio Miranda Paz, vocês conhecem, ele esteve conosco no programa Memória na TV, falando de futebol, de Paranapiacaba, do Memofut e incorporando a figura de Charles Miller, o ‘inglês’ brasileiro que trouxe o futebol para o Brasil.

Boa nova: ‘Charles Miller’ inscreve-se para participar do XV Congresso de História do Grande ABC, em painel que terá a presença dos historiadores do futebol da região. Tomará que o projeto seja aprovado pelos organizadores do certame, a se realizar após debelada esta triste pandemia.

Era 27 de abril de 1940
Texto: Sérgio Miranda Paz

A primeira vez que ouvi o nome Pacaembu foi, provavelmente, quando minha mãe relatou a história de como ela conheceu o estádio.

Dona Alzira sempre foi uma esportista. Foi ela quem me ensinou a andar de bicicleta – uma das minhas grandes paixões. Até recentemente, íamos quase todos os domingos cumprir um percurso de uns 15 quilômetros no Parque do Ibirapuera – ela, pedalando sua bicicleta Peugeot cor de vinho, presenteada por meu avô em 1939, e mantida com todo o cuidado e carinho.

Hoje, aos 93 anos, impedida de pedalar por causa da idade, minha mãe faz fisioterapia e hidroginástica por recomendação médica. Felizmente ainda muito lúcida, ela se lembra bem do dia 27 de abril de 1940.

Naquela época, ela morava na Rua Augusta e estudava no Liceu Pan-Americano e foi convidada a fazer parte do grupo de ginastas que iria representar a ACF (Associação de Cultura Física) – clube onde treinava – no desfile de inauguração do Pacaembu.

Hoje, passados 80 anos desses acontecimentos, dona Alzira sente prazer em relatar suas memórias sobre eles e em exibir a foto tirada naquele dia, em que ela aparece com as companheiras, desfilando toda orgulhosa na pista do Estádio do Pacaembu.

PACAEMBU, 80 ANOS

Amanhã em Memória: vamos viajar nas 80 histórias deste estádio

Etianos
Lembranças dos que estudaram na Escola Técnica Industrial Lauro Gomes (ETILG), depois ETE e Etec, em São Bernardo
 

MARCELO CARVALHO DIAS
Mecânica – Turma de 1984

Iniciei a vida profissional como desenhista na Pirelli, após um ano de estágio técnico. Lá passei pelas áreas de manutenção e engenharia, enquanto me graduava em engenharia na Unisanta, de Santos, em 1991.

Em 1998, fui para a Parker Hannifin, atuando na área de engenharia de aplicação e, atualmente, como vendas no segmento de pneus.

A ETI, além de responsável pela minha iniciação profissional, me proporcionou um dos maiores patrimônios: os amigos. E rotineiramente reafirmamos nossa união com churrascos e miniencontros no Bar do Bolinho, em São Bernardo. Sempre otimista, acredito que DIAS melhores virão.
 

Diário há meio século

Domingo, 10 de maio de 1970; ano 12; edição 1230

Manchete –  Protesto-monstro contra a guerra. Setenta mil se concentram na Casa Branca contra a invasão dos Estados Unidos ao Cambodja.
Trabalho –  Isaac Júlio Barreto aposentou-se na Rhodia, onde trabalhava desde 1947.

Em 10 de maio de...

1975 – O prefeito Walter Braido inaugura o Parque Infantil Helena Musumeci, no bairro Mauá.
- ABC escolhe as Mães do Ano: Avelina de Jesus Gonçalves, em Santo André; Verginia Gerbelli Zampieri, em São Bernardo; Aracy Torres Campanella, em São Caetano.

Hoje
- Dia das Mães (não se esqueçam!)
- Dia da Cozinheira
- Dia do Guia de Turismo
- Dia da Cavalaria
- Dia do Campo

Santos do Dia
- Damião de Molokai
- João D’Avila

CATALDO.  Irlandês. Viveu no século VII. Patrono da cidade italiana de Taranto

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;