Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 7 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Consórcio vai investir R$ 11,5 mi em EPIs

Claudinei Plaza/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Compra contempla as sete cidades da região; custo e material serão divididos proporcionalmente


Vinicius Castelli
Do Diário do Grande ABC

05/05/2020 | 23:38


O Consórcio Intermunicipal do Grande ABC vai intermediar a compra de 14 milhões de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) para as sete cidades da região. A decisão foi tomada nesta semana, após videoconferência com os prefeitos e os secretários de Saúde. Após ouvidas as demandas de cada município, o colegiado decidiu que vai investir R$ 11,5 milhões para reforçar a proteção dos centros médicos da região. Tanto o valor quanto o material serão proporcionais ao número de habitantes de cada município.

O Consórcio não revelou a quantidade exata de cada item que será adquirido, mas na compra estão EPIs de primeira necessidade no combate à Covid-19, como luvas, máscaras descartáveis de três camadas, máscara N95 (usada especialmente por profissionais da saúde que estão na linha de frente), aventais descartáveis, óculos de proteção, além de álcool em gel.

De acordo com Gabriel Maranhão (Cidadania), presidente do Consórcio e prefeito de Rio Grande da Serra, a compra em conjunto permite reduzir os custos do processo e adquirir “uma grande quantidade de equipamentos indispensáveis para o trabalho dos nossos profissionais da saúde. “As prefeituras querem dar mais segurança aos servidores que estão na linha de frente combatendo a Covid-19”, comentou.

Geraldo Reple, coordenador do Grupo de Trabalho Saúde do Consórcio e secretário da pasta em São Bernardo, explicou que se trata de negociação coletiva, mas com faturamento realizado individualmente pelas sete cidades. “O contrato será um só, mas o empenho e a autorização de fornecimento serão individualizados por município”, afirmou.

A expectativa é que os procedimentos financeiros e jurídicos sejam concluídos até sexta-feira. De acordo com Carlos Eduardo Alves da Silva, diretor administrativo e financeiro do Consórcio, o prazo de entrega dos materiais é de até 20 dias após o recebimento das autorizações de fornecimento pelas empresas contratadas.

Segundo Maranhão, a compra dos equipamentos mostra a grande preocupação das prefeituras com a segurança dos seus servidores da Saúde. Ainda segundo o presidente do colegiado, “a compra coletiva permite baratear os custos para os municípios devido à grande quantidade de itens que serão adquiridos”.

A iniciativa, que havia sido divulgada em 27 de abril, previa a compra de 735 mil aventais descartáveis, 11 milhões de luvas, mais de 1 milhão de máscaras descartáveis e 140 mil máscaras modelo N95. Mas, segundo o Consórcio, a quantidade de cada item sofreu alteração após as demandas dos municípios e o número exato de cada produto só será divulgado quando a compra for finalizada.
(Colaborou Yasmin Assagra) 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Consórcio vai investir R$ 11,5 mi em EPIs

Compra contempla as sete cidades da região; custo e material serão divididos proporcionalmente

Vinicius Castelli
Do Diário do Grande ABC

05/05/2020 | 23:38


O Consórcio Intermunicipal do Grande ABC vai intermediar a compra de 14 milhões de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) para as sete cidades da região. A decisão foi tomada nesta semana, após videoconferência com os prefeitos e os secretários de Saúde. Após ouvidas as demandas de cada município, o colegiado decidiu que vai investir R$ 11,5 milhões para reforçar a proteção dos centros médicos da região. Tanto o valor quanto o material serão proporcionais ao número de habitantes de cada município.

O Consórcio não revelou a quantidade exata de cada item que será adquirido, mas na compra estão EPIs de primeira necessidade no combate à Covid-19, como luvas, máscaras descartáveis de três camadas, máscara N95 (usada especialmente por profissionais da saúde que estão na linha de frente), aventais descartáveis, óculos de proteção, além de álcool em gel.

De acordo com Gabriel Maranhão (Cidadania), presidente do Consórcio e prefeito de Rio Grande da Serra, a compra em conjunto permite reduzir os custos do processo e adquirir “uma grande quantidade de equipamentos indispensáveis para o trabalho dos nossos profissionais da saúde. “As prefeituras querem dar mais segurança aos servidores que estão na linha de frente combatendo a Covid-19”, comentou.

Geraldo Reple, coordenador do Grupo de Trabalho Saúde do Consórcio e secretário da pasta em São Bernardo, explicou que se trata de negociação coletiva, mas com faturamento realizado individualmente pelas sete cidades. “O contrato será um só, mas o empenho e a autorização de fornecimento serão individualizados por município”, afirmou.

A expectativa é que os procedimentos financeiros e jurídicos sejam concluídos até sexta-feira. De acordo com Carlos Eduardo Alves da Silva, diretor administrativo e financeiro do Consórcio, o prazo de entrega dos materiais é de até 20 dias após o recebimento das autorizações de fornecimento pelas empresas contratadas.

Segundo Maranhão, a compra dos equipamentos mostra a grande preocupação das prefeituras com a segurança dos seus servidores da Saúde. Ainda segundo o presidente do colegiado, “a compra coletiva permite baratear os custos para os municípios devido à grande quantidade de itens que serão adquiridos”.

A iniciativa, que havia sido divulgada em 27 de abril, previa a compra de 735 mil aventais descartáveis, 11 milhões de luvas, mais de 1 milhão de máscaras descartáveis e 140 mil máscaras modelo N95. Mas, segundo o Consórcio, a quantidade de cada item sofreu alteração após as demandas dos municípios e o número exato de cada produto só será divulgado quando a compra for finalizada.
(Colaborou Yasmin Assagra) 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;