Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 6 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Hospital de Urgência aguarda respiradores para combater Covid-19

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Equipamento terá 250 leitos exclusivos para tratamento de pacientes
com a doença em São Bernardo; serão 80 UTIs e 170 enfermarias


Aline Melo
Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

05/05/2020 | 23:34


São Bernardo disponibilizará a partir do dia 14 equipamento exclusivo para o tratamento da Covid-19, quando promete abrir o Hospital de Urgência, localizado na Rua Joaquim Nabuco, no Centro. Com isso, a Prefeitura passará a oferecer mais 250 leitos, sendo 80 de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e 170 de enfermaria. Na semana passada, a cidade já havia reinaugurado o Hospital Anchieta, que provisoriamente também estará focado no combate à doença, e conta com 100 vagas, sendo 19 de emergência.
O prefeito Orlando Morando (PSDB) havia declarado que a abertura do Hospital de Urgência dependia da chegada dos respiradores. Segundo o secretário municipal de Saúde, Geraldo Reple, uma parte foi providenciada e a administração ainda aguarda a chegada de mais aparelhos.

“Fizemos processo licitatório e já temos alguns respiradores. Paralelo a isso, estamos aguardando retorno do governo do Estado, que está comprando novos equipamentos e vai repassar aos municípios. Também estamos solicitando ao governo federal o envio de respiradores para reforçar nosso atendimento”, afirmou. A cidade teve contribuições financeiras tanto do governo federal quanto paulista para a montagem do centro clínico. “Tivemos um aporte de recursos estaduais e federais para compra de equipamentos, sendo R$ 25 milhões do governo federal e R$ 20 milhões do Estado. Estamos pleiteando credenciamento de leitos junto ao SUS (Sistema Único de Saúde) para liberação de recurso, que, mesmo não cobrindo o custeio, vai ajudar. O município vai arcar com o restante do valor. O governo federal também adiantou uma parcela extra para cobertura de média e alta complexidades para ajudar no custeio destes serviços”, revelou Reple.

A intenção é que as novas estruturas (Urgência e Anchieta) possam dar fôlego para os demais hospitais que estão com altos índices de ocupação – segundo boletim enviado ontem pela Prefeitura, “a rede de saúde de São Bernardo conta atualmente com 267 leitos destinados a pacientes com coronavírus, sendo 196 deles em enfermaria e 71 em UTI. Do total, 117 leitos de enfermaria e 51 de UTI estão ocupados”, disse a nota. “Acreditamos que, com isso, vamos desafogar a rede e os atendimentos nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e UPAs (Unidades de Pronto Atendimento)”, afirmou o secretário de Saúde.

Assim como o Hospital Anchieta, este equipamento será de portas fechadas, ou seja, o acesso de pacientes será via encaminhamento de uma das nove UPAs ou do Hospital Pronto-Socorro Central. “Eventualmente, pode ser que a gente também receba pacientes vindos da Cross (Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde, serviço que é administrado pelo Estado)”, explicou o secretário são-bernardense.

A expectativa é que São Bernardo consiga melhorar os índices de isolamento físico, que vêm caindo nos últimos dias e na última medição realizada pelo governo do Estado, na segunda-feira, tinha apenas 48% de taxa de reclusão, segundo pior desde o início da medição – o ideal, segundo o governo estadual é, no mínimo, 70%. “Quanto mais isolamento tiver, mais conseguiremos atrasar a chegada deste pico e nos adequar às demandas que vêm pela frente”, concluiu Reple.

Prefeitura vai entregar 1.118 cestas básicas para motoristas da Uber

Os motoristas de aplicativo viram as corridas minguarem com a baixa demanda em razão da quarentena ocasionada pela pandemia do novo coronavírus. Para tentar minimizar um pouco dos problemas destes profissionais, a Prefeitura de São Bernardo anunciou ontem a entrega de cestas básicas para 1.118 motoristas da Uber que residem na cidade, atuam há pelo menos seis meses na plataforma e tenham feito pelo menos 800 viagens entre 1º de janeiro e 21 de março. A intenção é estender o benefício também aos credenciados junto à 99.

“A partir de amanhã (hoje) iremos iniciar o contato com os motoristas contemplados para organizar a distribuição, com objetivo de evitar aglomerações (a Prefeitura convocará individualmente os motorista). Com isso, conseguiremos prestar o devido apoio, neste momento de quarentena, as pessoas que vivem de ser motoristas de aplicativos”, afirmou o prefeito Orlando Morando (PSDB). “Nosso desejo é estender esse benefício à categoria, mas necessitamos do envio da listagem pela 99 Táxi de seus profissionais”, emendou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Hospital de Urgência aguarda respiradores para combater Covid-19

Equipamento terá 250 leitos exclusivos para tratamento de pacientes
com a doença em São Bernardo; serão 80 UTIs e 170 enfermarias

Aline Melo
Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

05/05/2020 | 23:34


São Bernardo disponibilizará a partir do dia 14 equipamento exclusivo para o tratamento da Covid-19, quando promete abrir o Hospital de Urgência, localizado na Rua Joaquim Nabuco, no Centro. Com isso, a Prefeitura passará a oferecer mais 250 leitos, sendo 80 de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e 170 de enfermaria. Na semana passada, a cidade já havia reinaugurado o Hospital Anchieta, que provisoriamente também estará focado no combate à doença, e conta com 100 vagas, sendo 19 de emergência.
O prefeito Orlando Morando (PSDB) havia declarado que a abertura do Hospital de Urgência dependia da chegada dos respiradores. Segundo o secretário municipal de Saúde, Geraldo Reple, uma parte foi providenciada e a administração ainda aguarda a chegada de mais aparelhos.

“Fizemos processo licitatório e já temos alguns respiradores. Paralelo a isso, estamos aguardando retorno do governo do Estado, que está comprando novos equipamentos e vai repassar aos municípios. Também estamos solicitando ao governo federal o envio de respiradores para reforçar nosso atendimento”, afirmou. A cidade teve contribuições financeiras tanto do governo federal quanto paulista para a montagem do centro clínico. “Tivemos um aporte de recursos estaduais e federais para compra de equipamentos, sendo R$ 25 milhões do governo federal e R$ 20 milhões do Estado. Estamos pleiteando credenciamento de leitos junto ao SUS (Sistema Único de Saúde) para liberação de recurso, que, mesmo não cobrindo o custeio, vai ajudar. O município vai arcar com o restante do valor. O governo federal também adiantou uma parcela extra para cobertura de média e alta complexidades para ajudar no custeio destes serviços”, revelou Reple.

A intenção é que as novas estruturas (Urgência e Anchieta) possam dar fôlego para os demais hospitais que estão com altos índices de ocupação – segundo boletim enviado ontem pela Prefeitura, “a rede de saúde de São Bernardo conta atualmente com 267 leitos destinados a pacientes com coronavírus, sendo 196 deles em enfermaria e 71 em UTI. Do total, 117 leitos de enfermaria e 51 de UTI estão ocupados”, disse a nota. “Acreditamos que, com isso, vamos desafogar a rede e os atendimentos nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e UPAs (Unidades de Pronto Atendimento)”, afirmou o secretário de Saúde.

Assim como o Hospital Anchieta, este equipamento será de portas fechadas, ou seja, o acesso de pacientes será via encaminhamento de uma das nove UPAs ou do Hospital Pronto-Socorro Central. “Eventualmente, pode ser que a gente também receba pacientes vindos da Cross (Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde, serviço que é administrado pelo Estado)”, explicou o secretário são-bernardense.

A expectativa é que São Bernardo consiga melhorar os índices de isolamento físico, que vêm caindo nos últimos dias e na última medição realizada pelo governo do Estado, na segunda-feira, tinha apenas 48% de taxa de reclusão, segundo pior desde o início da medição – o ideal, segundo o governo estadual é, no mínimo, 70%. “Quanto mais isolamento tiver, mais conseguiremos atrasar a chegada deste pico e nos adequar às demandas que vêm pela frente”, concluiu Reple.

Prefeitura vai entregar 1.118 cestas básicas para motoristas da Uber

Os motoristas de aplicativo viram as corridas minguarem com a baixa demanda em razão da quarentena ocasionada pela pandemia do novo coronavírus. Para tentar minimizar um pouco dos problemas destes profissionais, a Prefeitura de São Bernardo anunciou ontem a entrega de cestas básicas para 1.118 motoristas da Uber que residem na cidade, atuam há pelo menos seis meses na plataforma e tenham feito pelo menos 800 viagens entre 1º de janeiro e 21 de março. A intenção é estender o benefício também aos credenciados junto à 99.

“A partir de amanhã (hoje) iremos iniciar o contato com os motoristas contemplados para organizar a distribuição, com objetivo de evitar aglomerações (a Prefeitura convocará individualmente os motorista). Com isso, conseguiremos prestar o devido apoio, neste momento de quarentena, as pessoas que vivem de ser motoristas de aplicativos”, afirmou o prefeito Orlando Morando (PSDB). “Nosso desejo é estender esse benefício à categoria, mas necessitamos do envio da listagem pela 99 Táxi de seus profissionais”, emendou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;