Fechar
Publicidade

Sábado, 15 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Máscara será obrigatória em Santo André e Mauá

Pixabay Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Item passa a ser exigido na segunda-feira nos ônibus e a partir do dia 9 para a população em geral


Anderson Fattori
Marcela Ibelli

01/05/2020 | 00:01


Santo André e Mauá são as duas primeiras cidades do Grande ABC a obrigar o uso de máscaras pela população. O prefeito andreense, Paulo Serra (PSDB), anunciou ontem à noite, durante transmissão ao vivo nas redes sociais, que vai publicar até domingo decreto exigindo uso do item gradativamente a partir de segunda-feira e para toda a população no dia 11. Já Atila Jacomussi (PSB) quer que todos mauaenses que precisarem sair às ruas estejam com a proteção a partir do dia 9.

A exigência será gradativa para que a população possa se acostumar. Dessa maneira, a partir de segunda-feira, tanto em Santo André como em Mauá será obrigado o uso da máscara nos ônibus municipais, além de táxis e carros de aplicativos, assim como foi determinado pelo governador do Estado, João Doria (PSDB), no transporte coletivo sob responsabilidade do Estado, como os ônibus intermunicipais, além do Metrô e dos trens da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).

Paulo Serra acrescentou que a proibição será mais restritiva a partir do dia 11. “Não queremos ninguém sem o item nas ruas, acreditamos que o uso é essencial. É algo que vai fazer parte da nossa vida por um bom tempo. O uso (da máscara) não deve depender do decreto, mas de cada um de nós. Vamos dar mais esse exemplo”, declarou.

O prefeito andreense adiantou que vai oferecer 600 mil máscaras para a população, sendo 300 mil confeccionadas pelo programa Costurando com Amor, no qual costureiras da cidade estão recebendo R$ 2 a cada item de pano produzido com matéria-prima cedida pela Prefeitura. As outras 300 mil serão compradas e do tipo lavável. O material será distribuído pela cidade, a começar pelos ônibus e unidades de saúde na segunda-feira, e vai chegar a todas as regiões da cidade, especialmente aos bairros mais carentes.

“A população terá uma semana para ter a sua máscara. Antes pegávamos a carteira e a chave na hora de sair, agora a máscara tem de estar junto. Enquanto não tivermos vacinas, tratamentos, a nossa vida será assim”, projetou Serra, que vai dar mais detalhes sobre a iniciativa no decreto a ser publicado.

Em Mauá, a norma que obriga o uso da máscara por toda a população entra em vigor dia 9. Atila lembrou que o item será obrigatório nos ônibus municipais, táxis e motoristas de aplicativos a partir de segunda-feira – nesse caso, a multa será de R$ 80 por pessoa sem máscara no transporte. “No caso das pessoas em geral, a partir do 9, o procedimento será, em um primeiro momento, advertência, com qualificação e identificação. Se houver a primeira reincidência, a GCM (Guarda Civil Municipal) vai encaminhar o cidadão para sua residência. Na segunda reincidência, ele será obrigado a pagar o valor de uma cesta básica para o Fundo Social de Solidariedade de Mauá”, acrescentou o prefeito.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Máscara será obrigatória em Santo André e Mauá

Item passa a ser exigido na segunda-feira nos ônibus e a partir do dia 9 para a população em geral

Anderson Fattori
Marcela Ibelli

01/05/2020 | 00:01


Santo André e Mauá são as duas primeiras cidades do Grande ABC a obrigar o uso de máscaras pela população. O prefeito andreense, Paulo Serra (PSDB), anunciou ontem à noite, durante transmissão ao vivo nas redes sociais, que vai publicar até domingo decreto exigindo uso do item gradativamente a partir de segunda-feira e para toda a população no dia 11. Já Atila Jacomussi (PSB) quer que todos mauaenses que precisarem sair às ruas estejam com a proteção a partir do dia 9.

A exigência será gradativa para que a população possa se acostumar. Dessa maneira, a partir de segunda-feira, tanto em Santo André como em Mauá será obrigado o uso da máscara nos ônibus municipais, além de táxis e carros de aplicativos, assim como foi determinado pelo governador do Estado, João Doria (PSDB), no transporte coletivo sob responsabilidade do Estado, como os ônibus intermunicipais, além do Metrô e dos trens da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).

Paulo Serra acrescentou que a proibição será mais restritiva a partir do dia 11. “Não queremos ninguém sem o item nas ruas, acreditamos que o uso é essencial. É algo que vai fazer parte da nossa vida por um bom tempo. O uso (da máscara) não deve depender do decreto, mas de cada um de nós. Vamos dar mais esse exemplo”, declarou.

O prefeito andreense adiantou que vai oferecer 600 mil máscaras para a população, sendo 300 mil confeccionadas pelo programa Costurando com Amor, no qual costureiras da cidade estão recebendo R$ 2 a cada item de pano produzido com matéria-prima cedida pela Prefeitura. As outras 300 mil serão compradas e do tipo lavável. O material será distribuído pela cidade, a começar pelos ônibus e unidades de saúde na segunda-feira, e vai chegar a todas as regiões da cidade, especialmente aos bairros mais carentes.

“A população terá uma semana para ter a sua máscara. Antes pegávamos a carteira e a chave na hora de sair, agora a máscara tem de estar junto. Enquanto não tivermos vacinas, tratamentos, a nossa vida será assim”, projetou Serra, que vai dar mais detalhes sobre a iniciativa no decreto a ser publicado.

Em Mauá, a norma que obriga o uso da máscara por toda a população entra em vigor dia 9. Atila lembrou que o item será obrigatório nos ônibus municipais, táxis e motoristas de aplicativos a partir de segunda-feira – nesse caso, a multa será de R$ 80 por pessoa sem máscara no transporte. “No caso das pessoas em geral, a partir do 9, o procedimento será, em um primeiro momento, advertência, com qualificação e identificação. Se houver a primeira reincidência, a GCM (Guarda Civil Municipal) vai encaminhar o cidadão para sua residência. Na segunda reincidência, ele será obrigado a pagar o valor de uma cesta básica para o Fundo Social de Solidariedade de Mauá”, acrescentou o prefeito.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;