Fechar
Publicidade

Domingo, 31 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

O 1º de Maio mais relevante do País


Do Diário do Grande ABC

30/04/2020 | 23:59


Neste 1º de maio, cabe enfatizar o empenho de todos os profissionais que estão na linha de frente da guerra contra o novo coronavírus, dentre os quais o pessoal da agropecuária e da cadeia produtiva do agronegócio.

Sua atuação tem sido decisiva na implantação e manutenção das medidas de enfrentamento à pandemia que adotamos na Faesp (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo), a começar pela criação do comitê de crise. Uma de suas primeiras providências foi instituir rede de inteligência para monitorar em tempo real os problemas e garantir o abastecimento.

A entidade também está exercitando papel político. Sua diretoria mantém reuniões, por meio digital, com a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, e o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, para mitigar os gargalos ao abastecimento (caminhoneiros, portos e incentivo e garantias à produção e merenda escolar).

Também atuamos junto com à Ceagesp e nos articulamos com o governo do Estado de São Paulo. A todas as instâncias, encaminhamos propostas para reavaliação do crédito rural, tributação, prorrogação de prazos, redução ou retirada de taxas.

Em outra iniciativa, a federação criou o Pertinho de Casa (https://www.pertinhodecasa.com.br), que, sem fins lucrativos, conta com o apoio do Sebrae-SP, Senar-SP, Accenture, Facebook, V-Tex e Pag Seguro.

Trata-se de plataforma digital que conectou produtores rurais e pequenos varejistas aos compradores. Tudo sem custos e taxas de utilização, tanto para quem vende quanto para quem compra, agilizando e barateando o processo de comercialização dos produtos, que as pessoas podem adquirir remotamente em estabelecimentos próximos de suas moradias.

Iniciamos, ainda, a produção de 3 milhões de máscaras por costureiras instrutoras do Senar A.R./SP (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – São Paulo). O projeto, integrado com os sindicatos ligados à Faesp, contribui para a proteção de trabalhadores rurais contra o contágio. Também contempla profissionais de santas casas de misericórdia de municípios paulistas e gera renda para numerosas mulheres, muitas delas chefes de família.

O agro não parou e não vai parar. Exemplos de como seus colaboradores, empresas e instituições estão engajados na luta contra a Covid-19 multiplicam-se no País, tornando este 1º de maio o mais importante Dia do Trabalho da história do Brasil.

Fábio de Salles Meirelles é empresário do setor agrícola e presidente do Sistema Faesp-Senar A.R./SP (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – São Paulo).

PALAVRA DO LEITOR

Isolamento
Pelo jeito o isolamento físico em São Bernardo está mais no papel do que nas atitudes. Clara mostra disso é a quantidade significativa de pessoas que insistem, no período noturno, a fazer caminhadas a pé, de bicicleta, patins e skate circundando o Paço Municipal, e muitas vezes desrespeitando as faixas de segurança que delimitam o espaço em volta. E geralmente não aparece ninguém responsável pela área para informar e evitar a aglomeração, levando a outras pessoas o risco de disseminar o coronavírus. Deveriam se lembrar de que a cidade é a terceira maior contaminada e no número de mortes pelo vírus no Estado de São Paulo, e a quantidade de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) já está chegando no seu limite de capacidade.
Maria de Lourdes Barbosa dos Santos
São Bernardo

Chapéu alheio
Nestes momentos de pandemia todos devem ajudar, porém, fazer graça com o chapéu alheio é demais. Lei autorizando o repasse de R$ 10 milhões de sobras do IPSA (Instituto de Previdência de Santo André) para assistência médica à Prefeitura de Santo André (Política, dia 29)? Os servidores que contribuíram foram consultados? Que sobras são essas? Os serviços de saúde do IPSA estão perfeitos? Os senhores sabem que a maioria dos serviços de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do convênio dos servidores é prestada em São Paulo? Não seria interessante contratar leitos em Santo André e repassar as sobras posteriormente para a Prefeitura?
Caio Augusto de Carvalho
Santo André

Mentiroso?
Quem é o mentiroso dessa causa? O prefeito Lauro Michels ou a Secretaria Estadual da Saúde do governo João Doria? Faço esses questionamentos em virtude da reportagem neste respeitável Diário dando conta de que o Estado alega não ter recebido proposta para hospital de campanha em Diadema (Política, dia 28). Será que o prefeito seria tão inexperiente e irresponsável a ponto de falar sem ter provas? E este valioso Diário foi feliz ao fazer constar na reportagem que desde o dia 7 foi publicada no Diário Oficial indicação do deputado Márcio França pedindo instalação de pelo menos 100 leitos de UTI em Diadema, justamente no espaço onde o governo do Estado prometeu (e não cumpriu), há sete anos, unidade da Rede de Reabilitação Lucy Montoro. Acredito que Lauro cuida da área da saúde com responsabilidade, principalmente no tocante ao combate à Covid-19. Quem duvidar pode ouvir os seus pronunciamentos todos os fins de tarde, na internet. Mas, de qualquer forma, creio que os munícipes, como eu, querem saber quem é o mentiroso.
Arlindo Ligeirinho Ribeiro
Diadema

Covid-19
Respeite o novo coronavírus. Não tente desafiar a morte. Faça como eu, fique em casa.
Flavio Fernandes
São Caetano

Hospitais
Por causa do aumento dos casos de coronavírus em todo o Estado de São Paulo, me pergunto por que cidades do porte de São Bernardo ainda não construíram hospitais de campanha. Os casos tendem a aumentar mais, conforme as pessoas voltem a sair de casa, seja para trabalhar ou mesmo por outros motivos. Santo André e São Caetano tomaram medidas efetivas, como a entrega de hospitais de campanha e aos testes em massa da população. São Bernardo tem espaços como a área atrás do Poliesportivo, a mesma que já teve quermesses, feiras e outros, além de estádios como o da Vila Euclides (1º de Maio), por exemplo. Tomara que esta pandemia passe logo, mas não é ‘gripezinha’, como disse certo presidente.
Eric Cappellozza
São Bernardo

Uso de máscara
Mesmo tomando cuidados e observando as regras da OMS (Organização Mundial da Saúde), nos deparamos com setores que ainda possuem funcionários desrespeitando as normas. Um deles é o mercado Sonda da Avenida Pereira Barreto, em São Bernardo. Funcionária específica, que trabalha na área de frios servindo os cortes já expostos dos produtos, nos atende sem máscara. Já reclamei com dois gerentes e mostrei foto, mas, pelo jeito, tenho a sensação de que a próxima vez que for lá, a mesma ainda estará sem a máscara. Irresponsabilidade da pessoa, do gerente e, por fim, do grupo, que é o responsável pelos funcionários.
Marcos Antonio Gonçalves
São Bernardo 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

O 1º de Maio mais relevante do País

Do Diário do Grande ABC

30/04/2020 | 23:59


Neste 1º de maio, cabe enfatizar o empenho de todos os profissionais que estão na linha de frente da guerra contra o novo coronavírus, dentre os quais o pessoal da agropecuária e da cadeia produtiva do agronegócio.

Sua atuação tem sido decisiva na implantação e manutenção das medidas de enfrentamento à pandemia que adotamos na Faesp (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo), a começar pela criação do comitê de crise. Uma de suas primeiras providências foi instituir rede de inteligência para monitorar em tempo real os problemas e garantir o abastecimento.

A entidade também está exercitando papel político. Sua diretoria mantém reuniões, por meio digital, com a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, e o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, para mitigar os gargalos ao abastecimento (caminhoneiros, portos e incentivo e garantias à produção e merenda escolar).

Também atuamos junto com à Ceagesp e nos articulamos com o governo do Estado de São Paulo. A todas as instâncias, encaminhamos propostas para reavaliação do crédito rural, tributação, prorrogação de prazos, redução ou retirada de taxas.

Em outra iniciativa, a federação criou o Pertinho de Casa (https://www.pertinhodecasa.com.br), que, sem fins lucrativos, conta com o apoio do Sebrae-SP, Senar-SP, Accenture, Facebook, V-Tex e Pag Seguro.

Trata-se de plataforma digital que conectou produtores rurais e pequenos varejistas aos compradores. Tudo sem custos e taxas de utilização, tanto para quem vende quanto para quem compra, agilizando e barateando o processo de comercialização dos produtos, que as pessoas podem adquirir remotamente em estabelecimentos próximos de suas moradias.

Iniciamos, ainda, a produção de 3 milhões de máscaras por costureiras instrutoras do Senar A.R./SP (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – São Paulo). O projeto, integrado com os sindicatos ligados à Faesp, contribui para a proteção de trabalhadores rurais contra o contágio. Também contempla profissionais de santas casas de misericórdia de municípios paulistas e gera renda para numerosas mulheres, muitas delas chefes de família.

O agro não parou e não vai parar. Exemplos de como seus colaboradores, empresas e instituições estão engajados na luta contra a Covid-19 multiplicam-se no País, tornando este 1º de maio o mais importante Dia do Trabalho da história do Brasil.

Fábio de Salles Meirelles é empresário do setor agrícola e presidente do Sistema Faesp-Senar A.R./SP (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – São Paulo).

PALAVRA DO LEITOR

Isolamento
Pelo jeito o isolamento físico em São Bernardo está mais no papel do que nas atitudes. Clara mostra disso é a quantidade significativa de pessoas que insistem, no período noturno, a fazer caminhadas a pé, de bicicleta, patins e skate circundando o Paço Municipal, e muitas vezes desrespeitando as faixas de segurança que delimitam o espaço em volta. E geralmente não aparece ninguém responsável pela área para informar e evitar a aglomeração, levando a outras pessoas o risco de disseminar o coronavírus. Deveriam se lembrar de que a cidade é a terceira maior contaminada e no número de mortes pelo vírus no Estado de São Paulo, e a quantidade de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) já está chegando no seu limite de capacidade.
Maria de Lourdes Barbosa dos Santos
São Bernardo

Chapéu alheio
Nestes momentos de pandemia todos devem ajudar, porém, fazer graça com o chapéu alheio é demais. Lei autorizando o repasse de R$ 10 milhões de sobras do IPSA (Instituto de Previdência de Santo André) para assistência médica à Prefeitura de Santo André (Política, dia 29)? Os servidores que contribuíram foram consultados? Que sobras são essas? Os serviços de saúde do IPSA estão perfeitos? Os senhores sabem que a maioria dos serviços de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do convênio dos servidores é prestada em São Paulo? Não seria interessante contratar leitos em Santo André e repassar as sobras posteriormente para a Prefeitura?
Caio Augusto de Carvalho
Santo André

Mentiroso?
Quem é o mentiroso dessa causa? O prefeito Lauro Michels ou a Secretaria Estadual da Saúde do governo João Doria? Faço esses questionamentos em virtude da reportagem neste respeitável Diário dando conta de que o Estado alega não ter recebido proposta para hospital de campanha em Diadema (Política, dia 28). Será que o prefeito seria tão inexperiente e irresponsável a ponto de falar sem ter provas? E este valioso Diário foi feliz ao fazer constar na reportagem que desde o dia 7 foi publicada no Diário Oficial indicação do deputado Márcio França pedindo instalação de pelo menos 100 leitos de UTI em Diadema, justamente no espaço onde o governo do Estado prometeu (e não cumpriu), há sete anos, unidade da Rede de Reabilitação Lucy Montoro. Acredito que Lauro cuida da área da saúde com responsabilidade, principalmente no tocante ao combate à Covid-19. Quem duvidar pode ouvir os seus pronunciamentos todos os fins de tarde, na internet. Mas, de qualquer forma, creio que os munícipes, como eu, querem saber quem é o mentiroso.
Arlindo Ligeirinho Ribeiro
Diadema

Covid-19
Respeite o novo coronavírus. Não tente desafiar a morte. Faça como eu, fique em casa.
Flavio Fernandes
São Caetano

Hospitais
Por causa do aumento dos casos de coronavírus em todo o Estado de São Paulo, me pergunto por que cidades do porte de São Bernardo ainda não construíram hospitais de campanha. Os casos tendem a aumentar mais, conforme as pessoas voltem a sair de casa, seja para trabalhar ou mesmo por outros motivos. Santo André e São Caetano tomaram medidas efetivas, como a entrega de hospitais de campanha e aos testes em massa da população. São Bernardo tem espaços como a área atrás do Poliesportivo, a mesma que já teve quermesses, feiras e outros, além de estádios como o da Vila Euclides (1º de Maio), por exemplo. Tomara que esta pandemia passe logo, mas não é ‘gripezinha’, como disse certo presidente.
Eric Cappellozza
São Bernardo

Uso de máscara
Mesmo tomando cuidados e observando as regras da OMS (Organização Mundial da Saúde), nos deparamos com setores que ainda possuem funcionários desrespeitando as normas. Um deles é o mercado Sonda da Avenida Pereira Barreto, em São Bernardo. Funcionária específica, que trabalha na área de frios servindo os cortes já expostos dos produtos, nos atende sem máscara. Já reclamei com dois gerentes e mostrei foto, mas, pelo jeito, tenho a sensação de que a próxima vez que for lá, a mesma ainda estará sem a máscara. Irresponsabilidade da pessoa, do gerente e, por fim, do grupo, que é o responsável pelos funcionários.
Marcos Antonio Gonçalves
São Bernardo 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;