Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 26 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

CVC estuda possibilidade de capitalização

DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Objetivo é preparar a companhia para o crescimento da demanda previsto para os próximos meses


Flavia Kurotori
Do Diário do Grande ABC

23/04/2020 | 14:43


A CVC Corp, com sede em Santo André, publicou hoje fato relevante aos acionistas informando que contratou o Banco Itaú BBA S.A. para estudar a possibilidade de capitalização – aumento de capital social – visando fortalecer as finanças para o crescimento das vendas a partir da retomada da demanda esperada para os próximos meses e “outras potenciais iniciativas derivadas da revisão do plano estratégico em curso”.

A medida ainda está sob análise e está sujeita às condições de mercado, além de aprovações societárias. O comunicado também salientou que mantem os planos anunciados anteriormente para preservação do caixa em meio à crise causada pelo novo coronavírus.

No mês passado, a companhia reduziu a jornada de trabalho em 50%, com consequente redução salarial para todos os colaboradores, exceto em casos pontuais. A diretoria executiva e conselho de administração também estão com as remunerações cortadas pela metade. Novas contratações e promoções estão suspensas.

Vale lembrar que a CVC já vem de crise causada por erros contábeis no balanço de 2019. Após ser adiada duas vezes, a expectativa é que os números sejam divulgados em 29 de maio. Os números são aguardados pelo mercado, uma vez que no último ano a empresa passou por diversos problemas, tais como aumento da concorrência, quebra da aérea Avianca e a possibilidade de processo no Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais) sobre recolhimento de impostos.

A turbulência inclusive, resultou na renúncia do então CEO Luiz Fernando Fogaça, que foi substituído por Leonel Andrade, ex diretor-presidente da Smile, programa de milhagens da Gol Linhas Aéreas. Até o início da tarde desta quinta-feira, as ações da companhia estavam em queda de 4,58%, com papéis negociados a R$ 14,17. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

CVC estuda possibilidade de capitalização

Objetivo é preparar a companhia para o crescimento da demanda previsto para os próximos meses

Flavia Kurotori
Do Diário do Grande ABC

23/04/2020 | 14:43


A CVC Corp, com sede em Santo André, publicou hoje fato relevante aos acionistas informando que contratou o Banco Itaú BBA S.A. para estudar a possibilidade de capitalização – aumento de capital social – visando fortalecer as finanças para o crescimento das vendas a partir da retomada da demanda esperada para os próximos meses e “outras potenciais iniciativas derivadas da revisão do plano estratégico em curso”.

A medida ainda está sob análise e está sujeita às condições de mercado, além de aprovações societárias. O comunicado também salientou que mantem os planos anunciados anteriormente para preservação do caixa em meio à crise causada pelo novo coronavírus.

No mês passado, a companhia reduziu a jornada de trabalho em 50%, com consequente redução salarial para todos os colaboradores, exceto em casos pontuais. A diretoria executiva e conselho de administração também estão com as remunerações cortadas pela metade. Novas contratações e promoções estão suspensas.

Vale lembrar que a CVC já vem de crise causada por erros contábeis no balanço de 2019. Após ser adiada duas vezes, a expectativa é que os números sejam divulgados em 29 de maio. Os números são aguardados pelo mercado, uma vez que no último ano a empresa passou por diversos problemas, tais como aumento da concorrência, quebra da aérea Avianca e a possibilidade de processo no Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais) sobre recolhimento de impostos.

A turbulência inclusive, resultou na renúncia do então CEO Luiz Fernando Fogaça, que foi substituído por Leonel Andrade, ex diretor-presidente da Smile, programa de milhagens da Gol Linhas Aéreas. Até o início da tarde desta quinta-feira, as ações da companhia estavam em queda de 4,58%, com papéis negociados a R$ 14,17. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;