Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 2 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Das janelas, moradores aplaudem Santo André

Claudinei Plaza/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Na comemoração do 467º aniversário da cidade, prefeito reforçou necessidade de ficar em casa


Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

09/04/2020 | 00:01


Uma cidade vazia. No dia em que completou 467 anos, Santo André viveu seu feriado com pouco movimento na área central. Para o prefeito Paulo Serra (PSDB), este foi o presente que ele pediu um dia antes. “Fiz a live na terça e me perguntaram o que eu queria para o município. Sempre digo que ser prefeito era um sonho, a cidade onde eu nasci, cresci, me casei, tive minha filha. Mas o que eu realmente queria hoje (ontem) era que as pessoas ficassem em casa e a população atendeu”, declarou o chefe do Executivo.

Neste que foi o primeiro aniversário em meio a uma pandemia, os munícipes abraçaram a ideia de aplaudir de suas janelas a aniversariante e pelas redes sociais, vídeos da população na Vila Bastos, Jardim do Estádio, bairro Jardim, Jaçatuba, Vila Assunção e Curuça, entre outros, mostravam o gesto de carinho. “No Assunção, um condomínio grande, o pessoal cantou Parabéns, tocou violão, foi bonito”, pontuou Serra.

Para o prefeito, esta celebração diferente mostrou que o andreense é solidário. “Neste momento que estamos todos tão preocupados, tão cansados, a gente poder ter um respiro, essa energia boa, tudo isso vai ajudar a gente a seguir”, afirmou.

Durante a transmissão ao vivo para atualizar os dados sobre o novo coronavírus na cidade, Paulo Serra se emocionou ao receber no celular um vídeo da mulher, a presidente do Nucleo de Inovação Social, Ana Carolina Barreto Serra, e da filha, Maria, cantando o hino da cidade. O casal está sem conviver pessoalmente há vários dias, porque Ana Carolina tem uma doença autoimune e integra o grupo de risco para a Covid-19.

Paulo Serra agradeceu à corrente de oração que foi realizada às 18h, quando cerca de 30 mil pessoas se uniram para orar e rezar pela cidade, cada um na sua religião. “Tenho certeza de que esta corrente de fé, com todas as religiões envolvidas, vai fazer a diferença inclusive no combate à Covid-19”, afirmou. “Está na nossa bandeira, Santo André terra mãe, São Paulo nasceu de Santo André e quando a gente manda esta energia toda, a gente vai gerar uma energia positiva de cura, de resolução”, completou.

O prefeito lembrou que este é o momento de ficar em casa. “Quero agradecer a quem ficou em casa hoje (ontem), peço que fiquem amanhã (hoje), sexta (amanhã), sábado, domingo, quem puder, que fique até o dia 22”, citou. “Estamos comemorando estes 467 anos de uma maneira diferente, a gente queria comemorar com beijo, abraço, show ao vivo, cinema no parque, entregas, mas a gente está comemorando também a união, a solidariedade, a fé e a certeza que a gente tem de que quanto mais a gente se unir, mais rápido isso vai passar”, concluiu.

Prefeitura volta atrás e cancela feriado extra

O prefeito de Santo André, Paulo Serra (PSDB), revogou no fim da tarde de ontem o decreto número 17.348, que declarava feriado excepcional no município amanhã e sábado, para fins de prevenção e enfrentamento da pandemia decorrente ao novo coronavírus. Em nota oficial, a administração municipal explica que os feriados ficam restritos apenas aos dias 10 (Sexta-Feira Santa) e 12 (Domingo de Páscoa).

Em conversa com o Diário, o secretário de Desenvolvimento e Geração de Empregos de Santo André, Evandro Banzato, disse que a decisão de revogar decreto foi tomada após ampla discussão com empresários e comerciantes do município ao longo do dia. “Entendemos que com os feriados os empresários e comerciantes que exercem atividades essenciais seriam duplamente penalizados, uma por estarem enfrentando este momento caótico causado pela pandemia, e outra pela dura legislação trabalhista que exige o pagamento duplo ao dia dos empregados”, explicou.

Banzato acrescentou ainda que, apesar de julgar que o cancelamento é o mais sensato a se fazer neste momento em prol da economia do município, a Prefeitura não quer passar a impressão de estar afrouxando regras de confinamento. “Não baixamos a guarda com a preservação da vida. Até domingo vamos ampliar as ações de fiscalização para que as pessoas permaneçam resguardadas. A população andreense aderiu bem à quarentena, mas nos últimos dois dias temos percebido uma maior circulação de pessoas. É uma batalha que exige esforço diário”, finalizou.

A Prefeitura reforça ainda que continua seguindo o decreto estadual e a quarentena está mantida no município até o dia 22, restringido o funcionamento de estabelecimentos comerciais, que permite que apenas os serviços essenciais trabalhem normalmente.

A revogação constará de decreto que será publicado hoje. O texto prevê que as secretarias municipais, a GCM (Guarda Civil Municipal) e os demais órgãos públicos, dentro de suas competências, deverão intensificar a fiscalização dos estabelecimentos durante o período compreendido entre os dias 9 e 12 de abril. (Vanessa Soares) 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Das janelas, moradores aplaudem Santo André

Na comemoração do 467º aniversário da cidade, prefeito reforçou necessidade de ficar em casa

Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

09/04/2020 | 00:01


Uma cidade vazia. No dia em que completou 467 anos, Santo André viveu seu feriado com pouco movimento na área central. Para o prefeito Paulo Serra (PSDB), este foi o presente que ele pediu um dia antes. “Fiz a live na terça e me perguntaram o que eu queria para o município. Sempre digo que ser prefeito era um sonho, a cidade onde eu nasci, cresci, me casei, tive minha filha. Mas o que eu realmente queria hoje (ontem) era que as pessoas ficassem em casa e a população atendeu”, declarou o chefe do Executivo.

Neste que foi o primeiro aniversário em meio a uma pandemia, os munícipes abraçaram a ideia de aplaudir de suas janelas a aniversariante e pelas redes sociais, vídeos da população na Vila Bastos, Jardim do Estádio, bairro Jardim, Jaçatuba, Vila Assunção e Curuça, entre outros, mostravam o gesto de carinho. “No Assunção, um condomínio grande, o pessoal cantou Parabéns, tocou violão, foi bonito”, pontuou Serra.

Para o prefeito, esta celebração diferente mostrou que o andreense é solidário. “Neste momento que estamos todos tão preocupados, tão cansados, a gente poder ter um respiro, essa energia boa, tudo isso vai ajudar a gente a seguir”, afirmou.

Durante a transmissão ao vivo para atualizar os dados sobre o novo coronavírus na cidade, Paulo Serra se emocionou ao receber no celular um vídeo da mulher, a presidente do Nucleo de Inovação Social, Ana Carolina Barreto Serra, e da filha, Maria, cantando o hino da cidade. O casal está sem conviver pessoalmente há vários dias, porque Ana Carolina tem uma doença autoimune e integra o grupo de risco para a Covid-19.

Paulo Serra agradeceu à corrente de oração que foi realizada às 18h, quando cerca de 30 mil pessoas se uniram para orar e rezar pela cidade, cada um na sua religião. “Tenho certeza de que esta corrente de fé, com todas as religiões envolvidas, vai fazer a diferença inclusive no combate à Covid-19”, afirmou. “Está na nossa bandeira, Santo André terra mãe, São Paulo nasceu de Santo André e quando a gente manda esta energia toda, a gente vai gerar uma energia positiva de cura, de resolução”, completou.

O prefeito lembrou que este é o momento de ficar em casa. “Quero agradecer a quem ficou em casa hoje (ontem), peço que fiquem amanhã (hoje), sexta (amanhã), sábado, domingo, quem puder, que fique até o dia 22”, citou. “Estamos comemorando estes 467 anos de uma maneira diferente, a gente queria comemorar com beijo, abraço, show ao vivo, cinema no parque, entregas, mas a gente está comemorando também a união, a solidariedade, a fé e a certeza que a gente tem de que quanto mais a gente se unir, mais rápido isso vai passar”, concluiu.

Prefeitura volta atrás e cancela feriado extra

O prefeito de Santo André, Paulo Serra (PSDB), revogou no fim da tarde de ontem o decreto número 17.348, que declarava feriado excepcional no município amanhã e sábado, para fins de prevenção e enfrentamento da pandemia decorrente ao novo coronavírus. Em nota oficial, a administração municipal explica que os feriados ficam restritos apenas aos dias 10 (Sexta-Feira Santa) e 12 (Domingo de Páscoa).

Em conversa com o Diário, o secretário de Desenvolvimento e Geração de Empregos de Santo André, Evandro Banzato, disse que a decisão de revogar decreto foi tomada após ampla discussão com empresários e comerciantes do município ao longo do dia. “Entendemos que com os feriados os empresários e comerciantes que exercem atividades essenciais seriam duplamente penalizados, uma por estarem enfrentando este momento caótico causado pela pandemia, e outra pela dura legislação trabalhista que exige o pagamento duplo ao dia dos empregados”, explicou.

Banzato acrescentou ainda que, apesar de julgar que o cancelamento é o mais sensato a se fazer neste momento em prol da economia do município, a Prefeitura não quer passar a impressão de estar afrouxando regras de confinamento. “Não baixamos a guarda com a preservação da vida. Até domingo vamos ampliar as ações de fiscalização para que as pessoas permaneçam resguardadas. A população andreense aderiu bem à quarentena, mas nos últimos dois dias temos percebido uma maior circulação de pessoas. É uma batalha que exige esforço diário”, finalizou.

A Prefeitura reforça ainda que continua seguindo o decreto estadual e a quarentena está mantida no município até o dia 22, restringido o funcionamento de estabelecimentos comerciais, que permite que apenas os serviços essenciais trabalhem normalmente.

A revogação constará de decreto que será publicado hoje. O texto prevê que as secretarias municipais, a GCM (Guarda Civil Municipal) e os demais órgãos públicos, dentro de suas competências, deverão intensificar a fiscalização dos estabelecimentos durante o período compreendido entre os dias 9 e 12 de abril. (Vanessa Soares) 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;