Fechar
Publicidade

Domingo, 28 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Kiko desafia parlamentares de Ribeirão a doarem salário

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Dinheiro seria destinado a Fundo Social de Solidariedade da cidade para ser utilizada contra a Covid-19


Daniel Tossato

08/04/2020 | 00:03


Em resposta a ofício encaminhado pelos vereadores de Ribeirão Pires – que pedia redução do salário dos integrantes do Executivo pela metade para auxiliar o município no combate ao novo coronavírus –, o prefeito Adler Kiko Teixeira (PSDB) desafiou os parlamentares, após acatar em parte a demanda requerida no Legislativo, a também doarem parcela de seus subsídios ao Fundo Social de Solidariedade da cidade para ser utilizada em ações voltadas a diminuir os efeitos da proliferação da Covid-19.

Em documento endereçado aos seis parlamentares que assinaram o ofício ao Paço na semana passada, Kiko afirmou que aguarda a doação de parte dos salários dos vereadores e envia o número das duas contas do Fundo Social da cidade, onde o montante deverá ser depositado, seguindo sugestão do chefe do Executivo.

“Com o exposto, aguardando ansiosamente pelas vossas graciosas doações, informamos abaixo os dados das contas bancárias para o recebimento destas, sendo certo que as ações solidárias dos nobres edis poderão ser divulgadas pelo Poder Executivo, se assim o desejarem, mostrando à população a efetiva preocupação de cada um dos senhores, com o enfrentamento da Covid-19”, diz o documento, rubricado por Kiko e com citação direta aos vereadores Anselmo Martins (PL), Danilo da Casa da Sopa (PSB), Humberto D’Orto Neto, o Amigão (PSB), Paulo César Ferreira (MDB), Rogério do Açougue (PSB) e Rubens Fernandes (PSD).

Na semana passada, os parlamentares formularam documento, enviado à Prefeitura, pedindo que Kiko, o vice Gabriel Roncon (PTB) e os secretários municipais cortassem os vencimentos em 50%. O valor economizado desta maneira, de acordo com a proposta, deveria ser revertido no combate à pandemia. O ofício dos vereadores também pedia diminuição dos próprios subsídios, além do salário de servidores públicos ocupantes de cargos em comissão acima do valor de R$ 2.000 e que não atuem nas áreas da saúde e da segurança. Em um primeiro momento, Kiko evitou declarar se doaria parte de seus rendimentos, mas registrou a cessão durante o fim de semana – inseriu na resposta comprovante de transferência bancária na quantia de R$ 7.390, feita na conta do Fundo Social.

Um dos integrantes do bloco que assinaram o ofício, o vereador oposicionista Amigão alegou que o retorno do prefeito “chega a ser algo esdrúxulo”, uma vez que na, visão do socialista, o momento “é de nos mantermos unidos e não pensarmos somente nos nossos projetos”.

“Não tinha por que o prefeito mandar uma resposta desta, até porque nosso ofício pedia corte no salário e utilização da verba no combate à pandemia enquanto durar a crise e não somente uma doação. Parece que o prefeito não entendeu e decidiu os responder dessa forma, o que é uma pena”, pontuou Amigão. 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;